NFL

Doug Baldwin exige mudanças para acabar com violência contra negros; veja as manchetes da quinta-feira

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Doug Baldwin, wide receiver do Seattle Seahawks, utilizou a seu tempo com a imprensa para falar dos recentes casos de mortes de negros baleados por policiais.

“Este não é um incidente isolado”, disse Baldwin, que é negro e filho de policial. “Essa não é uma conversa isolada. Isso não é isolado apenas para algumas partes do país. Nós vemos isso agora. E o avança tecnológico tem provado que, a partir do vídeo de Rodney King em 1991 até os inúmeros incidentes que agora tem evidência visual”.

“Agora, isso não é uma acusação contra nossas agências de aplicação de lei. Eu só quero deixar isso claro. Sabemos que há um seleto grupo que aplica a lei e que não está respeitando as leis e as políticas. Entretanto, também sabemos que há leis e políticas que estão em vigor e não estão corrigindo o problema que temos em nossa sociedade”, continuou Doug Baldwin.

“Então, como americano e um homem negro nesse país, eu estou sugerindo, eu estou exigindo que todos os 50 advogados gerais revisem suas políticas e a política de treinamento para policiais e aplicação da lei para eliminar a cultura militarista, enquanto dá ênfase maior em táticas progressivas e medidas de gestão de crises”, completou Baldwin.

– Chip Kelly, treinador do San Francisco 49ers, voltou a apoiar o protesto do quarterback Colin Kaepernick.

“Eu acho que, mais uma vez, ele está dando luz em uma situação que é hedionda e que não deveria acontecer nesse país. Nós todos temos direitos inalienáveis como um cidadão deste país e eles estão sendo violados e isso é o que, eu acho, que Colin está tentando mostrar”.

– Aaron Rodgers se mostrou irritado com a imprensa e, grande parte disso, foi sua atuação na semana 2.

“Eu não joguei tão bem na semana passada, eu sofri dois turnovers e eu não posso fazer isso se nós vamos tentar ganhar jogos”, disse ele. “Então eu tenho que jogar melhor e tenho que jogar de forma mais eficiente”.

– O Minnesota Vikings vem sofrendo grandes baixas por causa de lesões, mas o defensive end Brian Robinsoon foi realista. “Essa é a NFL. Ninguém vai sentir pena de você”, disse ele. “Você nunca quer ver um cara se lesionar, mas, no final do dia, o tempo não para. Nós temos que seguir em frente”.

– Gary Kubiak, treinador dos Broncos, ficou satisfeito de escutar que Emmanuel Sanders e Demaryius Thomas querem receber mais a bola. O comandante também falou sobre o primeiro jogo do quarterback Trevor Siemian como visitante.

“Eu me sento lá muitas noites e tento passar a bola para eles”, disse Kubiak. “Eles são grandes jogadores, eu os amo, eles são trabalhadores, eu quero quem quer a bola. Isso é o que você quer. Eu tento fazer o melhor que posso para dar a bola para eles”.

“Esse é um grande desafio”, disse Kubiak sobre Siemian. “É a primeira dele fora de casa, comandando a equipe, comandando o huddle e contra uma grande equipe em um lugar difícil. Nós vamos ter que trabalhar com muito barulho nessa semana. Não só na linha de scrimmage, mas no huddle e nas chamadas de jogadas”.

– O Cleveland Browns não começou bem a temporada e muitas críticas estão sendo feitas, mas o treinador Hue Jackson reconheceu que ele precisa ser positivo. “Esta organização depende de mim para ter uma perspectiva positiva. . . eu já vi isso antes”.

– Rodger Saffold, left guard do Los Angeles Rams, reconheceu que o running back Todd Gurley precisa da ajuda da linha ofensiva.

“Precisamos ter certeza de que nós entendemos isso, ele é ainda um segundo anista”, disse ele. “Ele ainda vai ter que continuar a aprender. Mas isso não vai cair sobre suas costas. Nós nunca vamos colocar isso sobre as costas dele. Nós colocamos na nossa.

Comments
To Top