NFL

Dominantes em todos os aspectos, Patriots vencem Broncos

No 16º capítulo da batalha entre Tom Brady e Peyton Manning, pela 11ª vez a história termina com o primeiro como vencedor. O New England Patriots venceu de forma categórica o Denver Broncos por 43 a 21 no Gillette Stadium e agora tem sete vitórias e duas derrotas. Vale dizer que com esse desempenho, a equipe de Foxborough tem a melhor campanha da AFC, algo que importa muito para a pós-temporada. A franquia do Colorado tem seis vitórias e duas derrotas.

O duelo foi obviamente vencido pelo camisa 12 de New England, mas mais uma vez na história das disputas entre os Patriots de Tom Brady e o Denver Broncos/Indianapolis Colts de Peyton Manning, parece que a equipe de Bill Belichick entrou em campo mais preparada em todos os setores.

A defesa dos Patriots, por exemplo, não deu nem chance para o jogo corrido dos adversários, sendo que esse era um problema da equipe ao longo da temporada. Isso fica provado quando se observa o desempenho de Ronnie Hillman, que vinha fazendo boas partidas nas últimas semanas mas hoje, pelo chão, conseguiu 16 jardas em 10 carregadas.

No ataque, o camisa 12 conseguiu incluir grande parte de seus recebedores, principalmente Rob Gronkowski e Julian Edelman, mas também Brandon LaFell e Shane Vereen. A linha ofensiva, que tinha feito uma partida péssima contra o Kansas City Chiefs, conseguiu se impor contra DeMarcus Ware e Von Miller, temidos por 31 dos 31 coordenadores ofensivos da NFL que não trabalham em Denver.

E o time de especialistas fez a diferença. Além de nem ter dado chance para retornos, conseguiu um retorno de punt para TD e Stephen Gostkowski foi perfeito, enquanto Brandon McManus, kicker dos Broncos, errou um field goal de 41 jardas e fez o ataque precisar tentar uma quarta descida para seis jardas posteriormente por não confiar em seu kicker.

Enfim, foi uma vitória em todos os quesitos.

Primeiro tempo

Com a primeira posse do jogo, ficou claro que a noite não seria fácil para Peyton Manning contra a defesa dos Patriots e as condições climáticas (muito vento e quase 0 grau). Nas duas primeiras campanhas foram dois “three and out”, evidenciando também que o jogo corrido, ponto fraco da defesa dos mandantes, foi trabalhado nesta semana.

A primeira pontuação foi de Stephen Gostkowski, com um field goal de 49 jardas. No drive seguinte, Manning achou seu groove, graças também a Emmanuel Sanders, que com duas recepções, uma de 17 e outra de 21, impulsionou o ataque dos Broncos. Na linha de um após um pass interference, Ronnie Hillman entrou na end zone. Primeiro touchdown da partida.

Mas a partir dali, quem dominou foi Brady. Em uma só campanha, Rob Gronkowski pegou três vezes na bola. Mas na red zone nada de TD e mais um FG de Gostkowski.

Com quatro jogos sensacionais, somando 14 touchdowns e nenhuma interceptação, Peyton Manning mostrou que ainda é humano: em um passe forçado para Demaryius Thomas, que estava no meio de três “patriotas”,  ele foi interceptado por Rob Ninkovich. Nesse drive, o camisa 12 de Foxborough teve mais “carinho” por Julian Edelman, que depois de uma recepção de 11 jardas, recebeu outro passe e entrou na end zone. 13 a 7 Patriots.

Mas Edelman não queria impactar só no ataque. Dando uma mão nos special teams, o wide receiver pegou a bola na linha de 16 jardas e com uma série de cortes espetaculares correu o campo inteiro e abriu 20 a 7 no placar. E ainda teria mais um TD no primeiro tempo. Brandon McManus errou um field goal de 41 jardas pelos Broncos e na campanha seguinte, mesmo podendo chutar um field goal, os visitantes tentaram uma quarta para seis. A tentativa morreu com um sack de Akeem Ayers. Precisando de pouco mais de 50 jardas, Brady abriu a caixa de ferramentas mais uma vez. Edelman (9 recepções, 89 jardas, um TD recebido e outro de retorno) fez uma recepção para 26 jardas, Shane Vereen para 18 e depois, com os Pats na linha de cinco, recebeu o passe para TD.

No intervalo, os dois quarterbacks estavam com 178 jardas, o mesmo número de passes tentados (28) e quase o mesmo número de completos (18 a 16 Brady). Mas os dois passes para TD de Brady contra nenhum para TD e uma interceptação de Manning, mais o retorno de punt de Edelman, explicam o placar de 27 a 7 no intervalo.

Veja mais:
Mesmo sem brilhar, Sanchez comanda vitória dos Eagles; veja resultados dos jogos das 16h

Sem Romo, Cowboys caem contra Cardinals em Dallas

Segundo tempo

A volta do intervalo foi um pouco menos depressiva para os Broncos por causa de uma interceptação de Tom Brady, depois da bola ter desviado nas mãos de Danny Amendola e foi recuperada antes de cair no chão por Bradley Roby. Peyton Manning capitalizou o turnover e com um passe lindo para Julius Thomas, passou para seu primeiro touchdown do jogo. Só que as campanhas seguintes dificultaram a reação dos Broncos.

Depois de um field goal de Gostkowski, Manning foi novamente interceptado: o passe para Wes Welker rebateu na mão do recebedor, que levou uma pancada nas costas. A bola voou e gentilmente caiu nas mãos de Brandon Browner, que ainda retornou até a linha de 10. Em uma mísera jogada, Brady (33/53, 333 jardas, 4 TDs e 1 INT) achou Brandon LaFell e abriu 37 a 14 no placar.

Pontos não faltaram na partida, ainda mais porque a franquia do Colorado não desistiu da partida e avançou pelo campo. Na linha de 15, Manning passou para Ronnie Hillman, que se esticou inteiro para fazer o TD e diminuir a distância para duas posses no meio do terceiro quarto.

O último quarto ainda reservou um TD de Rob Gronkowski (nove recepções para 105 jardas e um TD), um prêmio por seu belo jogo, e um turnover on downs dos Broncos na red zone, depois de um passe de Manning para Jacob Tamme não ser completado.

Precisando desesperadamente de pontos, os Broncos receberam a bola logo depois e ao se verem de novo em uma quarta descida, precisaram tentar novamente a conversão. Manning (34/57, 438 jardas, 2 TDs e 2 INT) chegou a achar Sanders, que fez uma excelente partida (151 jardas em 10 recepções), mas ele não chegou na linha. Se o jogo já estava difícil com os 22 pontos de diferença, faltando pouco menos de dez minutos para o fim, ele estava decidido.

Comments
To Top