NFL

Dolphins crescem nos dois últimos quartos e batem Bills em Miami

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

O Miami Dolphins recebeu o Buffalo Bills no Sun Life Stadium, na noite desta quinta-feira (13), para o Thursday Night Football que abriu a semana 11 da temporada regular da NFL, e como há muito tempo não víamos, o jogo em horário nobre foi equilibrado. Apesar disso, os donos da casa aproveitaram o mando de campo e venceram pelo placar de 22 a 9.

O Buffalo Bills foi para os vestiários, no intervalo, vencendo por 6 a 3 e chegou a abrir 9 a 3 na metade do terceiro quarto, mas a partir deste momento, o Miami Dolphins apareceu, tanto defensivamente quanto ofensivamente, e abriu boa vantagem.

O quarterback Ryan Tannehill, do Miami Dolphins, encerrou a partida com 26 passes certos em 34 para 240 jardas totais e dois touchdowns. Os TDs foram recebidos por Jarvis Landry (cinco recepções para 46 jardas) e Brandon Gibson (duas recepções para 13 jardas). Pelo chão, Lamar Miller conquistou 86 jardas em 15 carregadas.

Do lado do Buffalo Bills, o quarterback Kyle Orton teve atuação mais do que apagada e saiu de campo com 22 passes certos em 39 para 193 jardas aéreas e não lançou nenhum TD e nenhuma interceptação. O líder de recepções da equipe visitante foi Chris Hogan, que fez sete recepções para 74 jardas. Pelo chão, Anthony Dixon foi o melhor e, mesmo assim, faturou apenas 35 jardas com as pernas.

No total, o Miami Dolphins produziu 331 jardas contra apenas 237 do Buffalo Bills. A equipe visitante cometeu muitas faltas (sete para 70 jardas totais) e isso, com certeza, prejudicou bastante o desempenho.

Com o resultado, o Miami Dolphins chega a uma campanha de seis vitórias e quatro derrotas e continua na segunda colocação da AFC East, logo atrás do New England Patriots, que soma sete vitórias e duas derrotas. Já o Buffalo Bills chega a cinco vitórias e cinco derrotas e está apenas na terceira colocação também da divisão AFC East.

Na semana 12, o Buffalo Bills entra em campo no domingo (23), às 16h (de Brasília), quando recebe o New York Jets, no Ralph Wilson Stadium. No mesmo dia, mas às 19h25, o Miami Dolphins visita o Denver Broncos no Sports Authority Field at Mile High.

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

O jogo – O Miami Dolphins foi que começou com a bola e o primeiro drive da equipe foi bastante longo, já que Ryan Tannehill equilibrou passes médios e curtos e algumas corridas de Lamar Miller. A campanha da franquia da Flórida, entretanto, durou muito (8min20s), mas rendeu apenas três pontos, já que os donos da casa só avançaram até a linha de 20 jardas do campo de ataque e então o kicker Caleb Sturgis teve que entrar em campo para chutar um field goal de 38 jardas, que foi preciso: 3 a 0.

O primeiro drive do Buffalo Bills também foi bastante longo, com 6min27s de duração, e a equipe comandada pelo quarterback Kyle Orton também teve que se contentar com os três pontos, que saíram em field de 33 jardas de Dan Carpenter: 3 a 3.

Com apenas 13 segundos restando para o término do primeiro período, o Miami Dolphins iniciou sua próxima campanha ofensiva. O quarto inicial terminou com apenas um drive mais longo de cada equipe.

Tendo iniciado seu segundo drive no quarto, o Miami Dolphins chegou até a linha de 13 jardas do campo de ataque, mas então Tannehill sofreu um fumble e ele foi recuperado por Duke Williams, safety dos Bills.

Novamente com a bola em mãos, os Bills caminharam muito bem em campo, chegaram a avançar até a linha de três jardas, mas então a defesa dos Dolphins apareceu muito bem e forçou os visitantes a chutarem o field goal. Carpenter foi bem mais uma vez, em tentativa fácil de 21 jardas, e colocou os representantes do estado de Nova York em vantagem: 6 a 3.

Como de praxe na metade inicial do jogo, o drive seguinte também foi de muitas jogadas (nove), mas desta vez a equipe mandante só avançou até a linha de 41 jardas do ataque e foi obrigada a devolver a bola ao adversário com punt, chutado por Brandon Field.

Recebendo a bola com 31s restantes antes do intervalo, Kyle Orton decidiu ajoelhar e encerrar o segundo quarto. Os Bills foram para os vestiários com vantagem mínima no marcador.

O terceiro quarto começou com a primeira posse de bola sendo do Buffalo Bills, mas o ataque do time visitante saiu de campo após apenas três jogadas, o famoso ‘three and out’, e o punter Colton Schmidt entrou em campo para chutar o primeiro punt de sua equipe na partida.

O drive inicial dos Dolphins na metade final de embate também pouco durou e os donos da casa também chutaram o punt, com Fields. As defesas trabalharam mais nos primeiros cinco minutos do terceiro quarto do que nos primeiros dois quartos inteiros.

O Buffalo Bills não demorou a modificar o placar novamente. Com 6min26s restando no terceiro quarto, os visitantes pontuaram, mas novamente foram só três, que saíram em field goal de 46 jardas convertido por Dan Carpenter.

Só field goals haviam saído até a metade do terceiro período, mas o Miami Dolphins fez questão de colocar fim a isso a 2min25s do fim da terceira etapa. Ao final de uma campanha de nove jogadas e 4min08s de duração, Ryan Tannehill conectou passe de sete jardas com Brandon Gibson e virou o jogo: 10 a 9.

A defesa dos representantes da Flórida apareceu muito bem após o TD dos Dolphins e pressionou bastante Kyle Orton. Sem conseguir avançar, os Bills ainda acabaram tomando dois pontos, já que a arbitragem viu um passe sem direção a recebedor nenhum quando o quarterback dos Bills estava dentro do pocket (zona de proteção atrás da linha ofensiva) e dentro de sua própria end zone. Assim, o safety foi marcado, uma espécie de gol contra, e o placar ficou em 12 a 9 para o time de Miami.

Como está previsto na regra, além de ter sofrido os dois pontos, o Buffalo Bills teve que devolver a bola para o oponente com um punt. No retorno do chute, entretanto, Jarvis Landry cometeu um fumble e a bola foi recuperada por Nickell Robey, dos Bills. Mais emoção no jogo!

Logo no começo de seu próximo drive, o Buffalo Bills quase cometeu um turnover, já que Kyle Orton não foi interceptado por muito pouco por Louis Delmas, mas o safety dos Dolphins deixou a bola cair. Sem conseguir avançar mais, os visitantes arriscaram um field goal de 47 jardas, mas Carpenter errou o chute e os Bills não foram capazes de transformar o turnover do rival em pontos.

Saindo de sai linha de 37 jardas, o Miami Dolphins ganhou bastante território rapidamente, muito por conta de um passe preciso de 12 jardas de Tannehill para Charles Clay e, posteriormente, por conta de uma interferência defensiva cometida por Stephon Gilmore em cima de Mike Wallace, que colou o time da casa na linha de 13 jardas. Duas jogadas depois, Tannehill conectou com lançamento de oito jardas com Jarvis Landry e voltou a entrar na end zone: 19 a 9.

O drive seguinte dos Bills não rendeu nada e a equipe foi obrigada a chutar mais um punt e devolver a bola aos Dolphins.

Mirando mais uma pontuação para ‘matar’ o jogo, o ataque do Miami Dolphins entrou em campo, mas não conseguiu modificar o placar novamente, mesmo com as faltas cometidas pelos Bills. Assim, Brandon Field entrou em campo para fazer mais um punt e o chute foi muito bom, saindo pela linha de dez jardas e, assim, complicando a vida do time de Buffalo, que precisaria de duas posses de bola a 4min37s do fim para virar a partida.

O drive dos Bills já não começou nada bem, pois Orton sofreu um sack e a situação logo chegou a uma terceira descida para 16. O passe seguinte do camisa 18 foi errado e os visitantes foram obrigados a arriscar a quarta descida, mas novamente Kyle Orton foi mal e acabou com quase todas as esperanças do time.

Precisando do TD para liquidar a fatura de uma vez por todas, o Miami Dolphins adotou uma postura mais conservadora e optou mais por correr com a bola e gastar um pouco de relógio. E apesar da boa posição de campo no início do drive (linha de 12 jardas do campo de ataque), os donos da casa anotaram mais um FG, de 32 jardas feito por Sturgis, e ampliaram a folga para 22 a 9 a três minutos do fim.

Com um mínimo de esperança, os Bills foram ao ataque, mas o jogo ruim de Kyle Orton de nada ajudou a equipe do estado de Nova York e a defesa do Miami Dolphins impediu que o adversário se mantivesse vivo no jogo.

No final, o Miami Dolphins apenas queimou o tempo restante no cronômetro e confirmou o triunfo diante dos olhos de sua torcida. Placar final: 22 a 9.

Comments
To Top