NFL

Dois jogadores dos Giants afirmam que Ben McAdoo perdeu apoio do time

Ben McAdoo, técnico do New York Giants

(Crédito: reprodução)

Dois jogadores do New York Giants disseram à jornalista Josina Anderson, da ‘ESPN’ norte-americana, que o técnico Ben McAdoo não tem mais o apoio do elenco. Vale lembrar que o time está em meio a uma desastrosa temporada 2017 e tem campanha 1-7 até o momento.

“McAdoo perdeu esse time”, disse um atleta da franquia nova-iorquina, pedindo para que o anonimato fosse mantido. “Eles nos fez passar 80% nos sábados antes de entrarmos em um avião para jogar. É insano. Mudou nosso dia de folga. Ele está distribuindo multas como um louco. Suspendeu duas de nossas estrelas quando mais precisávamos deles. Nos queima o tempo inteiro”, completou.

Um segundo jogador, que também pediu sigilo de identidade, disse a Anderson: “os caras estão desistindo da temporada e nada está sendo feito. Os caras simplesmente não se importam mais”.

Esses comentários foram feitos na semana passada, antes da derrota por 51 a 17 para o Los Angeles Rams, no último final de semana, no MetLife Stadium.

Nesta quarta (8), os dois atletas reiteraram os comentários, com um deles dizendo que o técnico não tinha “nada” para eles no intervalo desta última partida e outro dizendo: “eu sinto que realmente não temos um líder no Coach McAdoo”.

Também nesta quarta, o safety Landon Collins rebateu a ideia das declarações de dois de seus companheiros de que McAdoo perdeu o time.

“McAdoo tem liderado da mesma maneira que liderou no ano passado. Então, eu não rebato a maneira como ele tem feito as coisas. Multando como um louco? Se você não segue as regras, fica com problemas porque você paga as consequências. Eu não diria que ele perdeu o time. Eu tenho o maior respeito por ele. Ele tem feito um ótimo trabalho. Apenas tentando descobrir isso como todos nós”, falou Collins. “McAdoo tem tudo. Ele pode liderar homens. Ele pode fazer o que você disser. Ele tem a habilidade para fazer essas coisas. Não é McAdoo (…) é todo mundo. Todo mundo tem que olhar no espelho – a comissão técnica, os coordenadores, os jogadores, todo mundo”, observou o safety.

O cornerback Dominique Rodgers-Cromartie, que foi suspenso por Ben McAdoo no dia 11 de outubro após uma discussão na lateral do campo, concordou com Collins na visão de que o head coach não perdeu o time. Ele também disse que os jogadores precisam olhar para si mesmos.

“Eu sou macaco velho. Eu vi muitos vestiários, e sei de fato que este vestiário não está perdido. Eu já vi um vestiário perdido. Sei o que os caras fazem. Eles vêm aos treinos indiferentes. Eles não se importam. Nada realmente importa mais. E não vejo isso acontecendo”, frisou Rodgers-Cromartie. “Eu vou dizer que ainda estamos tentando encontrar nossa identidade – quem queremos ser. (…) Às vezes, mostramos o time que sabemos que somos e, às vezes, não, e temos que descobrir por que isso acontece”, pontuou.

Um dos jogadores anônimos disse nesta quarta que ele acha que a organização ainda está no meio do caminho para chegar ao fundo do poço.

“Eu diria na semana passada (contra os Rams), mesmo depois do jogo, muitos estavam esgotados. Você podia dizer, mesmo nas laterais do campo. Eu simplesmente peguei a vibe; você pode dizer quando a equipe desistiu e eu senti que desistimos. Parecia que ninguém queria estar lá, e toda a semana (McAdoo) não nos deu o dia de folga na semana passada (depois que os jogadores voltaram da semana de folga). Os caras ficaram um pouco chateados com isso – mesmo que tivéssemos uma semana de folga – de modo que a moral estava meio instável”, falou.

Já Rodgers-Cromartie seguiu em sua análise de jogador que tem experiência na NFL.

“No final das contas, temos mais oito jogos para corrigir. (O jogo contra os Rams) foi terrível. Nunca mais vi nada disso na minha vida. Nesse jogo, você tinha gente correndo aberto. Não há nenhuma maneira de alguém esperar que fôssemos vir de um bye e jogássemos assim”, analisou. “Mas estou dizendo a vocês: (McAdoo) tem nosso apoio. É apenas uma temporada difícil. É o que é. É culpa de todo mundo. Não é culpa de apenas uma pessoa. Não pode culpar o técnico McAdoo. Não pode culpar o Sr. (Jerry) Reese (general manager). Não pode culpar o staff ofensivo. É todo mundo”, finalizou.

Comments
To Top