NFL

Dez anos após Spygate, Eric Mangini espera fazer as pazes com Bill Belichick

Eric Mangini, ex-técnico da NFL

(Crédito: San Francisco 49ers/divulgação)

O escândalo que ficou conhecido como Spygate ocorreu há 10 anos e, em meio aos desdobramentos, o relacionamento de Eric Mangini, ex-técnico do New York Jets, com Bill Belichick, técnico do New England Patriots, foi rachado. Agora, em 2017, Mangini ainda tem esperanças de fazer as pazes com seu então amigo próximo e mentor no futebol americano.

Desde 2007 que ambos não conversam, mas Eric Mangini espera que tudo possa se acertar.

“Estou surpreso? Eu espero que seja algo que possa voltar”, falou Mangini à ‘ESPN’ norte-americana no último sábado (3), na Bulkeley High School, onde ele promoveu seu camp anual de futebol americano para jovens. “Olhe, Bill é uma grande parte da minha vida. Bill me deu uma tremenda oportunidade, eu gostei daquela experiência, e eu o respeito. É decepcionante, a maneira como foi. Esperamos que possa mudar em algum momento”, prosseguiu.

Depois de ser treinador de defensive backs e coordenador defensivo da franquia, Eric Mangini deixou a comissão de Belichick nos Patriots em 2006 para se tornar técnico principal dos Jets, o que mudou o relacionamento dele com Bill. Posteriormente, a amizade foi destruída no início da temporada 2007, quando os Jets enfrentaram os Patriots em Nova Jersey.

Antes da partida, Mangini disse aos seguranças dos Jets para ficarem de olho na lateral dos Patriots, onde o time de Foxborough estava gravando os sinais dos oponentes de maneira ilegal. O New York Jets então informou a NFL da tática suja e os Pats acabaram sendo flagrados durante o jogo.

Então ficou gravado na história um dos maiores escândalos da história da National Football League: o Spygate. No final, Belichick foi multado em uma quantia grande e os Patriots perderam uma escolha de primeira rodada de draft como punição.

Eric Mangini é considerado em New England um dedo duro. E ele frisou novamente neste sábado (3) que lamenta o desfecho de todo o caso.

“Isso nunca deveria ter sido da maneira como foi. Foi mais algo como: ‘ei, não faça isso aqui’. Não se tratava de denunciá-lo. Algumas vezes, as coisas saem do controle e começam a ir em uma direção. Nunca, jamais deveria ter isso por aquele caminho”, observou.

Atualmente com 46 anos de idade, Mangini começou sua carreira na NFL com Belichick, quando ele ainda era treinador do Cleveland Browns, e eles ainda trabalharam juntos nos Jets e nos Patriots.

No momento, Eric Mangini está longe do trabalho de treinador, mas ele admite sua admiração pelos Patriots e tem amizade com membros da comissão de Belichick. E ele está impressionado com o fato de Belichick, mesmo aos 65 anos, ainda estar treinando.

“Eu pensei que Bill poderia ter parado. Nós sempre brincamos com isso. Ele ficaria como: ‘oh, eu apenas posso fazer isso por um X número de anos’ e sair disso”, finalizou Mangini.

A título de curiosidade, na temporada passada, Belichick chegou a mencionar em uma entrevista coletiva o nome de todos os coordenadores com quem ele trabalhou nos Patriots. E o nome de Mangini foi omitido.

Mangini e Belichick não se enfrentam desde 2010, quando Eric Mangini era técnico do Cleveland Browns, e desde então o comandante dos Pats não fala publicamente sobre seu ex-assistente.

Comments
To Top