NFL

Dan Quinn afirma que já sabia que Julio Jones compareceria ao training camp

Julio Jones, wide receiver do Atlanta Falcons

(Crédito: Twitter/reprodução)

O técnico Dan Quinn, do Atlanta Falcons, disse nesta quinta-feira (26) que ele sabia há algum tempo que o wide receiver Julio Jones compareceria ao training camp do time mesmo em meio à disputa contratual entre o time e o jogador.

A franquia da Geórgia anunciou na madrugada desta quinta que um ajuste contratual foi feito no atual acordo de Jones para aumentar seu salário de US$ 10,5 milhões para 2018 em vez de retrabalhar o contrato inteiro com ainda três anos e US$ 34,426 milhões remanescentes.

O ajuste deve aumentar o salário-base de Jones para esta temporada em, pelo menos, US$ 2 milhões e o general manager Thomas Dimitroff observou que os Falcons planejam renegociar o contrato do wideout em 2019, o que deixou o atleta satisfeito.

Jones inicialmente assinou um contrato de cinco anos, com valor de US$ 71,25 milhões, em agosto de 2015. O acordo incluiu US$ 47 milhões garantidos.

Após a resolução, o camisa 11 se apresentou oficialmente para o training camp nesta quinta.

Quinn observou que teve uma noção de que Jones compareceria ao camp quando ele se juntou ao quarterback Matt Ryan e outros companheiros de ataque para uma semana de treinos privados na Califórnia, no meio de julho. Vale lembrar que Jones não compareceu ao minicamp obrigatório dos Falcons, em junho, e nem às atividades voluntárias de offseason.

“Eu provavelmente não senti o mesmo estresse que vocês e a torcida tiveram. Eu sei que houve algumas reportagens saindo sobre ele não comparecer. (…) Eu sabia que ele viria ao camp há algum tempo. E isso é parte da boa comunicação entre jogadores e treinadores. Não é necessariamente que eu não esperava que ele estivesse aqui”, afirmou o head coach. “Mas estou feliz, porque Thomas e seu lado, geralmente, quando há algo a ser feito, eles trabalham juntos e encontram uma maneira de resolver. Eu acho que é um bom exemplo entre Thomas e Jimmy (Sexton), que é o representante de Julio”, apontou.

Dimitroff falou sobre as conversas ao comentar por que as duas partes não conseguiram resolver o problema antes.

“Nunca foi contencioso, pelo menos da nossa perspectiva não foi. E eu nunca tive essa sensação por parte de Jimmy Sexton (…) Você pode ter soluções ganha-ganha. Elas não precisam ser contenciosas”, ressaltou o GM.

Dimitroff iniciou a coletiva desta quinta exaltando como os Falcons se mantiveram otimistas durante toda a negociação.

“Nós estávamos muito confiantes com nossa comunicação ao longo da offseason. Como vocês todos sabem, esta é uma organização liderada por Arthur Blank, que acredita na cultura, que acredita em tomar conta dos negócios, tomar conta das nossas pessoas, tomar conta dos jogadores da maneira correta e tratar as pessoas da maneira correta. Por causa dessa cultura, nossa abordagem nisso, tudo deu certo para nós. E sentimos que chegamos a um bom acordo”, disse. “Nós fomos muito criativos na forma como montamos isso. Esse ajuste é neutro no salary cap e ainda nos permite focar nos outros jogadores nos quais estamos focados em assinar (Jake Matthews, Grady Jarrett e Ricardo Allen) no futuro relativamente próximo”, finalizou Thomas Dimitroff.

Comments
To Top