NFL

Andy Dalton é dispensado pelo Cincinnati Bengals; veja boletim

Andy Dalton, quarterback da NFL

A passagem de quase uma década de Andy Dalton pelo Cincinnati Bengals se encerrou nesta quinta-feira (30), já que o quarterback foi dispensado pelo Cincinnati Bengals.

Dalton foi titular dos Bengals desde que o time o selecionou na segunda rodada do draft de 2011.

Atualmente com 32 anos de idade, o signal caller liderou o time aos playoffs em cinco oportunidades, mas a equipe foi eliminada já na rodada de wild card em todas as vezes.

Dalton é o líder da história da franquia de Ohio em passes para touchdown, com 204 em 133 partidas de temporada regular em sua carreira, todas como titular.

A decisão de cortar Dalton se dá uma semana depois de os Bengals selecionarem o quarterback Joe Burrow, de LSU, com a primeira escolha geral do draft de 2020. Andy Dalton foi dispensado após um pedido seu à organização, que realizou seu desejo.

“Andy sempre ocupará um lugar especial nessa franquia, e eu sei que ele ocupa um lugar especial no meu coração. Este é um dia difícil para o nosso clube, porque conhecemos e apreciamos o profissional consumado que Andy sempre foi. Nós respeitamos e apreciamos Andy, e agradecemos a ele”, disse Mike Brown, proprietário e presidente dos Bengals, em nota oficial.

Dalton ia faturar US$ 17,7 milhões no último ano de um contrato de seis anos, com valor total de US$ 96 milhões. E, depois de fazer contratações, os Bengals não têm mais como manter o QB no elenco e ainda fechar contratos com sua classe de calouros.

Antes da decisão de cortar Dalton, os Bengals tentaram trocar o QB, segundo Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, e Josina Anderson, da ‘ESPN’ norte-americana. Mas o mercado estava pouco favorável para o veterano ser negociado.

O Jacksonville Jaguars era um dos times que sondou a disponibilidade de Dalton antes de ele ser dispensado, de acordo com Jeremy Fowler, também da ‘ESPN’. O New England Patriots, contudo, não demonstrou grande interesse em Dalton nas últimas semanas.

Em nove anos, Dalton somou 70 vitórias, 61 derrotas e dois empates como titular dos Bengals. Ele foi com os Bengals à pós-temporada em todos os anos de 2011 a 2015 e foi selecionado três vezes ao Pro Bowl.

Além de seu recorde de passes para TD na história dos Bengals, ele é o segundo em jardas de passe, com 31.594, atrás apenas de Ken Anderson (32.838).

Contudo, se não foi totalmente ruim, a passagem de Dalton pelos Bengals não teve o que a torcida queria, que era uma vitória nos playoffs. E esse jejum de triunfos no mata-mata vem desde janeiro de 1991, sendo a seca mais longa na NFL.

Confira mais movimentações importantes na NFL nesta quinta (30):

– O Chicago Bears chegou a um acordo de contrato de um ano de duração com o wide receiver/retornador Ted Ginn Jr., como apurou o jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, e a ‘ESPN’ norte-americana.

Ginn é o 25º da NFL em jardas totais, com 15.685, incluindo 5.702 jardas recebidas, quase 10.000 jardas totais em retornos de kickoff e punts, e 42 touchdowns totais.

Atualmente com 35 anos de idade, Ginn se tornou uma peça dispensável para o New Orleans Saints, que o cortou depois de contratar Emmanuel Sanders na free agency.

Após 13 temporadas na NFL, Ginn disse no começo de abril que ainda não pretendia se aposentar.

Os Bears precisam melhorar o seu grupo de wide receivers, depois de dispensarem o veterano Taylor Gabriel nesta offseason. Ele foi o quarto do time em recepções em 2019, mas perdeu uma boa parte do campeonato devido às concussões. Já em 2018, Gabriel teve as melhores marcas de sua carreira com 67 recepções para 688 jardas.

Selecionado pelo Miami Dolphins na primeira rodada do draft de 2007, com a nona escolha geral, Ted Ginn não teve um bom início de carreira na NFL, mas ele foi se firmando na liga aos poucos e teve passagens, além dos Dolphins e Saints, por San Francisco 49ers, Carolina Panthers e Arizona Cardinals.

Ele é um dos jogadores mais rápidos em toda a NFL. Grande parte disso se deve ao fato de que, antes de jogar futebol americano na Universidade de Ohio State, ele fez parte do time de revezamento 4x100m.

Em 2019, mesmo tendo atuado em todos os 16 jogos dos Saints, ele fez apenas 30 recepções para 421 jardas e dois touchdowns. Ele sofreu com uma lesão no joelho nos últimos anos e isso pesou contra sua produtividade.

– O Miami Dolphins dispensou o defensive end Taco Charlton nesta quinta-feira.

Selecionado na primeira rodada do draft de 2017 pelo Dallas Cowboys, ele foi trazido pelos Dolphins em setembro do ano passado, depois de ser cortado por seu antigo time. Ele fez algumas boas jogadas em Miami, somando cinco sacks, mas não foi um jogador muito regular. Assim, o head coach Brian Flores decidiu cortá-lo.

Já era esperado que Charlton não fosse durar muito mais nos Dolphins quando ele ficou entre os inativos nos últimos dois jogos do time na última temporada, mesmo estando saudável.

– O Baltimore Ravens contratou o quarterback não-draftado Tyler Huntley, originário da Universidade de Utah. Ele não apenas é do mesmo condado do sul da Flórida de onde vem Lamar Jackson, atual titular dos Ravens, como também tem outros motivos para se orgulhar.

Huntley, que cresceu no Condado de Broward com Jackson, superou o atual astro dos Ravens para ganhar um título distrital. Em um duelo entre escolas separadas por alguns quilômetros, Huntley ajudou a Hallendale High a derrotar a Boynton Beach de Jackson por 38 a 36, em outubro de 2014.

Jackson deu as boas-vindas a Huntley, dizendo em tom de brincadeira: “Você me deve aquele jogo. Não esqueci”.

– O Pittsburgh Steelers contratou o fullback Spencer High, o center Christian Montano e o defensive tackle Josiah Coatney.

– O Arizona Cardinals dispensou o linebacker Keishawn Bierria e o defensive lineman Lyndon Johnson.

– O Tennessee Titans chegou a um acordo de contrato de um ano com o running back Senorise Perry, ex-Buffalo Bills. Depois de chegar à NFL como jogador não-draftado em 2014, Perry passou vários anos com o Chicago Bears e o Miami Dolphins antes de chegar aos Bills em março de 2019. A maior parte de sua carreira ele passou jogando nos special teams.

– O New England Patriots oficialmente anunciou as seguintes contratações de veteranos: o defensive lineman Beau Allen, os wide receivers Damiere Byrd e Marqise Lee, o linebacker Brandon Copeland, os defensive backs Cody Davis e Adrian Phillips, o quarterback Brian Hoyer e o fullback Dan Vitale.

– O Las Vegas Raiders recontratou o wide receiver De’Mornay Pierson-El, que estava disponível na free agency.

– O defensive end Margus Hunt, ex-Indianapolis Colts, fechou com o New Orleans Saints, segundo Tom Pelissero, da ‘NFL Network’.

– Em uma decisão mais do que óbvia, o Kansas City Chiefs exerceu a opção pelo quinto ano do contrato do quarterback Patrick Mahomes. A decisão é apenas uma formalidade, já que Mahomes deve receber uma extensão de contrato multimilionária em um futuro não tão distante.

– O Washington Redskins não exerceu a opção pelo quinto ano de contrato do linebacker Reuben Foster. O defensor ainda não jogou com a camisa dos Redskins, que o contrataram em novembro de 2018, imediatamente após ele ser cortado pelo San Francisco 49ers.

Comments
To Top