NFL

Fim da linha para Dallas

crédito: reprodução/Facebook Indianapolis Colts

crédito: reprodução/Facebook Indianapolis Colts

Se Reggie Wayne e Marvin Harrison eram os alvos boltianos, o tight end Dallas Clark fazia o trabalho sujo e era a bola de segurança do espetacular Indianapolis Colts, liderado por Peyton Manning, na década passada. Após uma temporada no Baltimore Ravens e outra no Tampa Bay Buccaneers, Clark foi recontratado pela franquia de Indiana. Mas calma, porque ele não receberá um passe de Andrew Luck na temporada 2014/15. O contrato de um dia foi assinado para o atleta se aposentar como um Colt.

Com 35, o father time bateu na porta. Foram 143 jogos, 505 recepções, 5.655 jardas e 53 touchdowns para um dos melhores tight ends da primeira década do século XXI. O jogador foi draftado na primeira rodada, 24ª posição, em 2003, da universidade do Iowa. Logo no primeiro ano o camisa 44 assumiu um papel importante no ataque e após anos batendo na trave, o anel veio na temporada 2006-2007, vencendo o Chicago Bears no Super Bowl XLI em Miami. Ajudou muito a atenção que as defesas precisavam prestar nos já citados wide receivers Wayne e Harrison, além, é claro, do braço iluminado de Peyton Manning.

Se o auge no coletivo foi com a conquista do Super Bowl, os anos seguintes, no plano individual, foram os melhores da carreira. Na temporada 2009-10, o tight end teve 100 recepções, 1.106 jardas e 10 TD’s. Os Colts chegaram até o Super Bowl, mas foram superados pelo New Orleans Saints. A temporada sensacional garantiu a sua primeira e única ida ao Pro Bowl. Caso você esteja se perguntando porque coloquei ele como um dos melhores tight ends da década passada sendo que ele foi a apenas um Pro Bowl, me defendo; sua concorrência na posição, na AFC, era Tony Gonzalez, à época ainda no Kansas City Chiefs, e Antonio Gates, do San Diego Chargers, dois dos melhores da posição na história e que dominaram as idas ao “jogo das estrelas”.

Sofrendo com lesões nas temporadas 2010/11 e na tenebrosa 2011/12, quando a equipe terminou com duas vitórias e quatorze derrotas, fizeram com que a reformulação no elenco tivesse Dallas Clark como um dos cortados.  Nos Bucs e Ravens os números foram mais modestos.

O anúncio oficial da aposentadoria será feito amanhã. Clark é o segundo na história da franquia a ter a honra de assinar um contrato de um dia apenas para se aposentar como um jogador da equipe. O primeiro foi o center Jeff Saturday, também membro chave do Colts dos anos 2000. O jogador não só deixa saudades para os torcedores como uma marca pessoal importantíssima na história da franquia: ele é o tight end com mais recepções e touchdowns dos Colts.

 

Comments
To Top