NFL

Dallas Cowboys vai dispensar o quarterback Tony Romo nesta quinta

Tony Romo, quarterback da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Dallas Cowboys vai dispensar o quarterback Tony Romo nesta quinta-feira (9), como informaram os jornalistas Adam Schefter e Todd Archer, da ‘ESPN’ norte-americana. Assim, o líder da franquia texana em jardas passadas e lançamentos para touchdown terá a chance de assinar com outra equipe.

A notícia é uma mostra de que os Cowboys estão mesmo dispostos a seguir com Dak Prescott como quarterback titular no futuro.

Ainda não se sabe se a equipe de Dallas vai marcar Romo com uma designação de 1º de junho, o que liberaria US$ 14 milhões no teto salarial deste ano, mas o quarterback ainda ‘pesaria’ US$ 10,7 milhões no teto salarial de 2017 e US$ 8,9 milhões no salary cap de 2018.

Caso os Cowboys liberem o veterano com 14 anos de experiência sem essa designação, os Cowboys salvariam US$ 5,1 milhões no teto salarial deste ano, mas ainda teriam que arcar com US$ 19,6 milhões em ‘dinheiro morto’ em 2017.

A dispensa de Tony Romo, que vai completar 37 anos de idade em abril, não chega a ser surpreendente, mas havia também a possibilidade de os Cowboys trocarem o signal caller. Apesar disso, Jerry Jones, que é proprietário e general manager da organização do Texas, deu valor ao relacionamento próximo que tem com o jogador e resolveu deixá-lo seguir seu rumo.

Romo entrou na NFL em 2003, como agente livre não-draftado originário da universidade de Eastern Illinois, e optou pelos Cowboys para começar sua carreira. Porém, ele só foi lançar seu primeiro passe em um jogo da NFL em 2006.

Depois de substituir Drew Bledsoe no intervalo do jogo contra o New York Giants, Romo fez seu primeiro jogo como titular em 29 de outubro de 2006, contra o Carolina Panthers, e comandou o time em uma vitória por 35 a 14. Na ocasião, ele acertou 24 passes de 36 para 270 jardas, um touchdown e uma interceptação.

O camisa 9 liderou os Cowboys em uma campanha de nove vitórias e sete derrotas, que rendeu uma vaga nos playoffs, mas a temporada acabou por um erro dele. Ele acabou não segurando um snap durante um field goal que daria a vitória aos Cowboys na rodada de wild card, contra o Seattle Seahawks, e aquilo quase manchou sua carreira.

Sua primeira temporada completa como titular foi em 2007, quando Romo completou 64,4% de seus passes para 4.211 jardas (então recorde da franquia para uma única temporada), 36 touchdowns (recorde da franquia) e 19 interceptações. Dallas fechou o ano com a melhor campanha da Conferência Nacional (NFC), um 13-3, mas caiu na rodada de divisão da pós-temporada com um revés por 21 a 17 para o New York Giants.

Tony Romo tem um retrospecto na carreira de 78 vitórias e 49 derrotas, mas ele nunca conseguiu levar o Dallas Cowboys além da rodada de divisão dos playoffs em quatro classificações à pós-temporada.

Romo também é detentor dos recordes dos Cowboys de maior quantidade de jogos com 300 ou mais jardas passadas (46 ao todo), de jogos com mais de um passe para touchdown (79) e de jogos consecutivos com lançamentos para TD (38).

Nos últimos anos, contudo, o camisa 9 começou a sofrer com lesões. Em 2013, ele passou por duas cirurgias nas costas. Ele sofreu duas fraturas de processo transverso em 2014, mas perdeu apenas um jogo, liderando os Cowboys em uma campanha de 12-4 que culminou no título da divisão NFC East.

Em 2015, o quarterback fraturou a clavícula esquerda contra o Philadelphia Eagles e perdeu sete partidas. Ele fraturou novamente o local no segundo jogo de volta e perdeu os cinco compromissos finais. Os Cowboys então tiveram campanha de 1-11 sem Romo em campo.

Depois de passar por cirurgia na clavícula no ano passado, Tony Romo estava bem, mas em um jogo de pré-temporada contra o Seattle Seahawks, ele tomou um forte tackle dado por Cliff Avril e sofreu uma fratura por compressão nas costas.

Sem o titular, o calouro Dak Prescott assumiu o comando ataque. E, depois de uma derrota na estreia, Prescott comandou o time em uma série de 11 vitórias, recorde da organização.

Reconhecendo o bom momento do calouro, Romo fez um discurso emocionado antes do seu retorno de lesão e afirmou que Prescott havia conquistado o direito de ser o titular. Assim, o veterano afastou qualquer polêmica e serviu como reserva pela primeira vez desde 2006. Ele retornou ao campo para disputar apenas um jogo, o último da temporada regular, contra o Philadelphia Eagles, e lançou para touchdown no único drive em que esteve em campo.

O Dallas Cowboys vai testar o veterano Josh McCown nesta quarta-feira (8) e ele vai ser o reserva de Prescott caso assine com o time. McCown chegou a ser um dos alvos dos ‘vaqueiros’ no ano passado, quando Kellen Moore fraturou o tornozelo na primeira semana do training camp, mas o Cleveland Browns estava pedindo um preço alto na época.

Agora, que McCown foi liberado pelo Cleveland Browns, Dallas resolveu ir atrás do atleta de 37 anos de idade.

Em sua carreira profissional na NFL, Romo completou 65,3% de seus passes para 34.183 jardas, 248 touchdowns e 117 interceptações.

Prescott agora terá a chance de ser o QB do futuro da franquia. Depois de ter uma temporada de calouro brilhante em 2016, o que rendeu o prêmio de Calouro Ofensivo do Ano ao camisa 4, ele provou que tem condições de carregar o time.

Liderando os Cowboys em uma campanha de 13 vitórias e três derrotas na temporada regular, Prescott acertou 67,8% de seus passes para 3.667 jardas, 23 touchdowns e quatro interceptações, também correndo 57 vezes para 282 jardas e seis TDs. O quarterback sequer pareceu um novato.

Comments
To Top