NFL

Cowboys tiram proveito de falhas dos Redskins e atropelam na abertura da semana 13

Crédito: Reprodução/Instagram

Voltando a jogar bem, o Dallas Cowboys não deu muitas chances ao Washington Redskins no TNF que abriu a semana 13 da NFL, e venceu com tranquilidade pelo placar de 38 a 14 no AT&T Stadium em Arlington, Texas, nesta quinta-feira (30).

Dak Prescott fez um jogo, digamos, honesto com 2 touchdowns, mas apenas 102 jardas aéreas—e um susto nos torcedores com sentindo uma lesão na mão de lançamento, o que limitou o jogo aéreo da equipe. Os Cowboys se valeram nesta noite da boa atuação de Alfred Morris correndo com a bola, e da defesa como um todo: 4 sacks sobre Kirk Cousins, incluindo 2 para DeMarcus Lawrence, 3 fumbles forçados, sendo 2 desses turnovers, e duas interceptações. A equipe também anotou um TD com o special team, retornando um punt para a endzone dos Redskins—jogada que foi determinante para Dallas abrir vantagem e dominar o jogo.

Fazendo justiça, a vitória, construída no primeiro tempo e sacramentada com o desempenho exemplar da defesa no segundo. A sequência interceptação, fumble e retorno de punt para TD também ajudou demais. Mas parte do triunfo dos Cowboys passa pelo fraco jogo dos Redskins, especialmente no quesito proteção ao QB Cousins. Vale lembrar, porém, que o time da capital norte-americana vem sofrendo desde o início da temporada com lesões de seus titulares da linha ofensiva e recebedores.

Os vários momentos de pressão, assim como a necessidade de conversões longas, forçaram Kirk Cousins a alguns lançamentos ruins que acabaram interceptados. Foi exatamente assim na segunda campanha de Washington no jogo, já na redzone e perto de colocar os primeiros 6 pontos no placar: com o pocket fechando em torno de si, o QB procurou Jamison Crowder, que desviou a bola na tentativa de recepção para a interceptação de Jeff Heath.

E não é como se Cousins tivesse mal no jogo. Na volta do intervalo ele fazia um jogo melhor que o de Prescott com mais de 100 jardas, um touchdown e passer rating na casa dos 80—uma atuação entre razoável e boa. O problema é que os vacilos dos Redskins custaram caro. No 2-minute warning do segundo quarto, os Cowboys tinham vantagem de 17 a 0—o TD ofensivo foi anotado na combinação Prescott-Jason Witten, num bom passe do jovem quarterback de Dallas.

Cousins ainda conectou bom com Ryan Grant no fim primeiro tempo para diminuir a vantagem, mas, a partir dali, as coisas só pioraram para os Redskins, que desperdiçaram as duas primeiras posses de bola do segundo tempo com punts. Os Cowboys, com uma longa campanha entre o terceiro e quarto períodos, abriu 24 a 7 com Dez Bryant recebendo seu 72o TD na carreira, novo recorde entre recebedores da franquia.

Os Redskins tentaram responder rápido com um TD de Josh Doctson, mas logo na sequência cederam um novo touchdown para Alfred Morris, coroando sua grande noite selando a vitória dos Cowboys, a primeira nos últimos quatro jogos. Depois de uma nova interceptação, Dallas anotou ainda outro TD em corrida de Rod Smith.

A vitória, importante diante de um adversário da NFC East, tira os Cowboys do recorde negativo (6-6), e ainda dá um quê de esperança na luta pelo Wild Card da conferência. A equipe do Texas agora têm sequência fora de casa diante de Giants e Raiders, antes de chegar nos duelos decisivos da NFC contra Seahawks, em casa, e Eagles, em Philadephia, nas vésperas de Natal e Ano Novo, respectivamente.

Já os Redskins (5-7), provavelmente o time que mais sofreu com lesões no ano, se veem muito mais distantes na disputa por uma vaga nos playoffs, apesar de ter um calendário mais tranquilo até o fim da temporada regular: Chargers em Los Angeles, o único duelo verdadeiramente complicado, Cardinals e Broncos em Washington, e Giants em Nova York.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top