NFL

Com field goal de Boswell, Steelers vencem Bengals em jogo apertado

Ben Roethlisberger, quarterback do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Instagram/reprodução)

O Cincinnati Bengals ficou na liderança do placar durante todo o jogo. Até os segundos finais. Porém, a extrema indisciplina dos donos da casa pesou bastante no Monday Night Football. E com um field goal convertido por Chris Boswell no estouro do cronômetro, o Pittsburgh Steelers derrotou seu rival de AFC North, em pleno Paul Brown Stadium, pelo placar de 23 a 20.

Com o resultado, os Steelers vencem a sétima consecutiva, ficam com campanha de 10-2 e seguem com uma das melhores campanhas da Conferência Americana (AFC), ao lado do New England Patriots. Já os Bengals caem para 5-7 e agora estão em situação complicadíssima na briga por uma vaga de wild card nos playoffs.

Os Bengals foram extremamente indisciplinados na partida, cometendo um total de 13 faltas que renderam 173 jardas totais ao adversário, sendo essa a pior marca da história da franquia de Ohio.

O jogo também ficou marcado pelas muitas contusões, sobretudo a colisão assustadora envolvendo o linebacker Ryan Shazier, que foi retirado imobilizado do gramado e levado de ambulância ao hospital.

Apesar da vitória, o quarterback Ben Roethlisberger não teve uma atuação de encher os olhos, acertando 24 passes de 40 para 290 jardas, dois touchdowns e uma interceptação. O running back Le’Veon Bell foi outro destaque ofensivo, com cinco recepções para 106 jardas e um touchdown, além de 18 corridas para 76 jardas, enquanto que o wide receiver Antonio Brown fez oito recepções para 101 jardas e um TD.

Herói da noite, Chris Boswell acertou todos seus três field goals na partida, incluindo o mais importante que garantiu a vitória improvável no estouro do relógio.

Do lado dos Bengals, o quarterback Andy Dalton teve uma das partidas mais consistentes na temporada, acertando 21 passes de 36 para 234 jardas e dois TDs. O wide receiver A.J. Green foi outro destaque ofensivo, com sete recepções para 77 jardas e dois touchdowns.

Logo na primeira campanha ofensiva da partida, Ben Roethlisberger foi interceptado por Adam Jones, no que acabou sendo o único turnover em todo o jogo.

O clima do jogo foi arrasado logo nos primeiros minutos, quando o linebacker Ryan Shazier, do Pittsburgh Steelers, acabou dando um tackle com o capacete em Josh Malone, wide receiver do Cincinnati Bengals, e ficou caído no chão. O defensor dos Steelers estava mexendo os braços, mas não apresentou movimento nas pernas, sendo levado ao hospital pouco depois.

Com os ânimos dos demais jogadores afetados, devido ao momento tenso, o jogo seguiu e os Bengals abriram o placar com field goal de 35 jardas de Randy Bullock.

A defesa de Cincinnati segurou o rival e, ainda no primeiro quarto, o time da casa abriu 10 a 0 ao chegar ao seu primeiro touchdown, que saiu em passe de oito jardas de Andy Dalton para A.J. Green.

A maior parte do segundo quarto passou sem pontos e foram os Bengals que novamente alteraram o placar a 31 segundos do intervalo. Dalton conectou mais um passe com A.J. Green, desta vez de 15 jardas, e o segundo TD elevou a vantagem para 17 a 0.

Auxiliado por uma falta de interferência no passe da defesa, cometida por Dre Kirkpatrick em cima de Antonio Brown, que rendeu um avanço de 38 jardas, os Steelers anotaram um field goal no final do segundo quarto. O chute de 30 jardas convertido por Chris Boswell trouxe a diferença para duas posses de bola (17 a 3).

No terceiro quarto, depois de a defesa dos Steelers forçar um three and out na primeira campanha ofensiva dos Bengals na segunda metade de jogo, os visitantes aproveitaram a chance e anotaram seu primeiro TD no jogo.

Ao final de um drive de quase cinco minutos de duração, a defesa dos Bengals foi muito mal e Ben Roethlisberger conectou um passe de 35 jardas com o running back Le’Veon Bell. O camisa 26 entrou na end zone, fugindo de tackles, para deixar a desvantagem em sete pontos (17 a 10) após o extra point.

Os Bengals chegaram a anotar um touchdown pouco depois em belo lançamento de 61 jardas de Dalton para Green, mas a pontuação foi anulada por uma segurada do running back Giovani Bernard.

Pouco depois, os mandantes se viram em situação complicada de terceira para 16, mas Dalton acertou um lindo passe na lateral para Brandon LaFell, rendendo um avanço de 27 jardas, e manteve a campanha viva. Os Bengals ainda ganharam mais uma primeira descida na sequência, mas não conseguiram o TD novamente e tiveram que se contentar com um field goal de 41 jardas convertido por Bullock para deixar o placar em 20 a 10.

No último quarto, a 10min11s do final, os Steelers trouxeram a diferença para um TD após um field goal de 37 jardas convertido por Boswell.

O Pittsburgh Steelers chegou ao empate a 3min51s do final, em bela conexão de Big Ben com Antonio Brown no fundo da end zone. O wideout dos Steelers tomou uma pancada forte capacete com capacete feita por George Iloka, mas não soltou a bola. Placar igual em 20 pontos.

Mesmo tendo cedido o empate, os Bengals tinham a chance de encaixar uma campanha ofensiva da vitória, mas o time foi forçado a chutar o punt após apenas três jogadas, devolvendo a bola para os Steelers com 2min42s restantes.

E foi mais do que o suficiente.

Com uma campanha eficiente, Big Ben conduziu o ataque até a zona de field goal para o que seria, inicialmente, um chute de 43 jardas nos segundos finais. Porém, mais uma falta dos Bengals, de offside, facilitou a vida dos visitantes.

Foi então que o eficiente kicker Chris Boswell entrou em campo e novamente não decepcionou, convertendo o tiro de 38 jardas para garantir a improvável vitória fora de casa.

Na semana 14, o Cincinnati Bengals recebe o Chicago Bears, novamente no Paul Brown Stadium, às 16h (de Brasília) do domingo (10), enquanto que o Pittsburgh Steelers joga em casa contra o arquirrival Baltimore Ravens, no Sunday Night Football.

Comments
To Top