NFL

Com 3 TDs de Green e apesar de apagão no 2º tempo, Bengals batem Ravens

A.J. GREEN Bengals

Crédito: Instagram/reprodução

O Cincinnati Bengals tem um verdadeiro trauma nos últimos anos com jogos de grande holofote, perdendo partidas de forma idiota, seja com faltas, gafes da defesa e muitas vezes tudo isso ocorre contra rivais de divisão. Contudo, na noite desta quinta-feira (13), a equipe do Ohio até teve sua dose de erros no segundo tempo, mas se recuperou no último quarto e bateu o Baltimore Ravens por 34 a 23.

Com a vitória, os Bengals mantêm o 100% e serão líderes da AFC North independentemente do que o Pittsburgh Steelers e Cleveland Browns fizerem na semana 2, já que ambos empataram um contra o outro na partida inicial.

O pai da vitória com certeza é A.J. Green, que teve dois touchdowns no primeiro quarto e garantiu o hat trick no começo do segundo quarto, dando um baile na defesa dos Ravens.

Porém, o jogo virou em dado momento. Não vou adiantar mais. Vamos à análise.

Segredo dos Bengals esteve nas linhas

O jogo começou com o Cincinnati Bengals simplesmente dominando nas linhas defensiva e ofensiva. Joe Flacco sofreu um sack de Geno Atkins logo na primeira campanha e uma interceptação na segunda. Andy Dalton quase devolveu o presente na jogada seguinte mas Eric Weddle dominou a bola com um pé na sua end zone e o outro fora.

A campanha ainda teve mais uma ajuda dos Ravens com uma interferência no passe de Tony Jefferson. Logo depois, Dalton achou Green para o primeiro TD da noite. O segundo viria com um passe curto de Dalton, onde o wide receiver escapou de um tackle imediato, abriu o ângulo e simplesmente deixou Weddle sem pai nem mãe antes de entrar na end zone.

E o terceiro? Pois bem, o terceiro veio em belo passe de Dalton na ponta da end zone que mostrou toda a sincronia entre os dois. O jogo estava 21 a 0 começando o segundo quarto e o ataque de Flacco e os Ravens tinha um total de 17 jardas conquistadas.

Mas o jogo começou a mudar com uma campanha de 75 jardas ajudada por uma recepção milagrosa de John Brown e uma falta de interferência de Dre Kirkpatrick, que colocou os visitantes na boca da end zone. Javorius Allen tirou o zero dos corvos no placar.

Ravens acordam e começam a reagir

Então vamos dar um tempo da pontuação a pontuação e explicar: no segundo quarto os Bengals começaram a fazer faltas que prejudicaram suas campanhas no ataque e sua atuação na defesa. O center calouro Billy Price, escolhido na primeira rodada em 2018, saiu lesionado e isso prejudicou muito a linha ofensiva, que começou a cometer mais faltas e permitir mais pressão.

E os Ravens aos poucos foram crescendo, ajudados também por uma melhor atuação da linha, impedindo que Carlos Dunlap e Atkins dominassem o jogo. O time conseguiu diminuir o placar para 28 a 14 logo antes do intervalo, teve um field goal de 55 jardas com Justin Tucker para meter um medinho no terceiro quarto e apesar de uma interceptação forçada por Dunlap – que bateu no braço de Flacco e este quase fez um punt manual – logo depois o time de fora teve mais um TD.

Placar faltando nove minutos para o fim: 28 a 23, porque os Ravens fracassaram na conversão de dois pontos.

A torcida em Cincinnati quase estava se matando porque o cenário se repetia novamente. Só faltava Vontaze Burfict e Adam “Pacman” Jones aparecerem abraçados no telão – um está suspenso, o outro saiu da equipe – para os juizes darem uma falta pessoal de 15 jardas e finalizarem a virada do rival. No total foram nove faltas e 92 jardas perdidas para os mandantes.

Enfim, voltando ao jogo, Andy Dalton (24/42, 245 jardas e 4 TDs) conseguiu manter a compostura, os Ravens cometeram uma falta em uma terceira para 2 que tinha sido passe incompleto, Joe Mixon teve uma corrida de 21 jardas vital para posicionamento e Randy Bullock acertou um field goal de 28 jardas para aumentar a distância para oito pontos. Tudo isso em um drive que matou mais de seis minutos, deixando pouco menos de três para o fim

Do outro lado, Flacco saiu do pocket em uma terceira descida e na hora de passar, Shawn Williams quase arrancou seu braço em um fumble perfeito recuperado pelos Bengals. Mais um field goal curto matou a partida: 34 a 23.

Observações finais

A defesa dos Ravens conseguiu estancar Joe Mixon por um bom período e finalmente fez sombra a A.J. Green depois de ele ter arrebentado com 3 TDs. Mas a falta de pressão no começo, dando tempo para Dalton, e a inoperância do ataque no começo da partida fizeram a diferença e uma vantagem grande demais para ser liquidada.

Joe Flacco (32/55, 276 jardas, 2 TDs e 2 INT) errou muitos passes abertos e o jogo corrido nunca engrenou (66 jardas totais). É para se preocupar porque a tabela é difícil e agora os Ravens parecem estar atrás de Steelers como time e com certeza estão atrás dos Bengals.

Já os Bengals tiveram aparições cirúrgicas de seus playmakers. Green (5 recepções, 69 jardas e 3 TDs) foi fenomenal no começo da partida, Mixon teria mais que 84 jardas em 21 carregadas se não fossem faltas até juvenis da linha ofensiva. Atkins foi um monstro e Dunlap também, especialmente desviando passes na linha de scrimmage. Dalton não foi brilhante apesar dos 4 TDs, mas mostrou sintonia com seu velho colega A.J. Green e também com Tyler Boyd (6 recepções, 91 jardas e 1 TD).

Vitória justa apesar do apagão em boa parte do segundo tempo. Pelo menos, dessa vez, o time acordou a tempo de assegurar a vitória.

 

Comments
To Top