NFL

Com 12 interceptações, Ben Roethlisberger pretende continuar lançando bolas

Ben Roethlisberger, quarterback do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Instagram/reprodução)

Ben Roethlisberger já está com 12 interceptações em 11 jogos na temporada 2018, mas o quarterback do Pittsburgh Steelers não pretende mudar seu estilo de jogo e nem se arrepende do que passou.

O número de interceptações de Big Ben o deixa empatado com Ryan Fitzpatrick, do Tampa Bay Buccaneers, como maior quantidade em toda a liga.

“Algumas vezes essas coisas acontecem. Eu sou um quarterback que vai sair e lançar. Vocês falam em pistoleiro ou o que quer que seja. Eu não vou me preocupar com interceptações. Eu odeio. Elas me chateiam. Mas eu vou sair, jogar meu jogo e tentar nos ajudar a vencer jogos de futebol americano”, declarou Roethlisberger nesta terça, em seu programa semanal de rádio.

Apesar das interceptações, Big Ben está tendo números muito bons com a camisa dos Steelers, que estão com campanha de 7-3-1. Ele é o segundo na liga com 3.664 jardas de passe e o sétimo em conexões para touchdown, com 24 no total.

O camisa 7 de Pittsburgh é um jogador que não tem menos de arriscar, tendo lançado 55 interceptações em 52 jogos de temporadas regulares desde 2015.

Ele é um de cinco quarterbacks com pelo menos 50 interceptações durante este período, ao lado de Blake Bortles (57 em 59 jogos), do Jacksonville Jaguars, Jameis Winston (55 em 51 jogos), do Tampa Bay Buccaneers, Eli Manning (50 em 58 jogos), do New York Giants, e Philip Rivers (50 em 59 jogos), do Los Angeles Chargers.

Mas, deste grupo, Roethlisberger é o que tem o melhor aproveitamento: são 37 vitórias, 14 derrotas e um empate), com 102 touchdowns no total.

Apesar Tom Brady, astro do New England Patriots, tem mais vitórias neste período, com 44 desde 2015.

Os Steelers estavam com o jogo sob controle no último domingo, com 527 jardas ofensivas, mas perderam para o Denver Broncos por 24 a 17, depois que o nose tackle Derrick Shelby, da organização do Colorado, interceptou um passe lançado por Big Ben na linha de goal com apenas 1min03s remanescentes.

Em uma interceptação feita pelo cornerback Chris Harris, dos Broncos, mais cedo na partida, Roethlisberger falou que seu wide receiver Antonio Brown estava sendo segurado no lance.

O técnico Mike Tomlin disse que está preocupado com o saldo de turnovers de -7 do Pittsburgh Steelers nas últimas duas semanas, mas não está preocupado com as tomadas de decisões do seu quarterback.

“Ben é apenas parte disso. Ele não é o único responsável por nossa incapacidade de manter a posse de bola. Ele não estava carregando a bola até a end zone ou cometendo um fumble para um touchback. Ele só precisa continuar a ser atencioso sobre a preservação da bola, como ele sempre é, e entender a responsabilidade que acompanha ser o nosso signal caller. Eu não vejo nenhum problema nessa área. Mas nós, coletivamente, precisamos fazer um trabalho melhor”, frisou o head coach.

Os outros dois turnovers dos Steelers em Denver ocorreram em fumbles cometidos pelo tight end Xavier Grimble e pelo running back James Conner.

Roethlisberger deu uma declaração reveladora nesta terça sobre seu planejamento inicial para a situação de linha de goal, que não incluía lançar na direção de Antonio Brown.

Os Steelers lançaram para JuJu Smith-Schuster em uma rota fade na primeira descida e Big Ben queria repetir a estratégia na terceira descida.

“Eu acho que deveríamos ter acionado (Smith-Schuster) em quatro jogadas seguidas”, pontuou.

Enquanto Brown atrai toda a atenção das defesas adversárias, Smith-Schuster vem se beneficiando disso e, até agora na temporada, o camisa 19 soma 77 recepções para 1.055 jardas (o que o deixam na liderança do time) e quatro touchdowns.

Já Brows tem 71 recepções para 874 jardas e 11 touchdowns.

Comments
To Top