NFL

Chicago Bears domina no SNF e derrota um apático Minnesota Vikings

Eddie Jackson, safety do Chicago Bears

(Crédito: Instagram/reprodução)

O Sunday Night Football da semana 11 foi um confronto entre rivais da divisão NFC North e estávamos esperando um jogo bastante equilibrado. Mas o Chicago Bears fez questão de deixar essa expectativa bem longe de se tornar realidade e derrotou o Minnesota Vikings pelo placar de 25 a 20.

Com o resultado positivo em sua casa, no Soldier Field, a franquia de Illinois fica com boa campanha 7-3 e segue na ponta da divisão. Já os Vikings chegam a 5-4-1 e se complicam na disputa por uma vaga nos playoffs.

O quarterback Mitchell Trubisky não fez uma partida muito boa com a camisa do Chicago Bears, saindo de campo com 20 passes certos de 31 para 165 jardas, um touchdown e duas interceptações, mas os anfitriões souberam estabelecer o jogo terrestre (produzindo 148 jardas pelo chão) e ainda contaram com sua dominante defesa, responsável por forçar três turnovers e aplicar dois sacks.

Defensivamente, o melhor dos Bears foi Khalil Mack, que recuperou um fumble, fez um sack e um tackle para perda de jardas, desviou um passe e ainda deu duas pancadas no quarterback. Em suma, um verdadeiro terror.

Do lado dos Vikings, o quarterback Kirk Cousins também foi bem mal e saiu de campo com 30 passes precisos de 46 para 262 jardas, dois touchdowns e duas interceptações.

A maior diferença entre as duas equipes foi mesmo no jogo corrido, com os Vikings conquistando apenas 22 jardas por terra e ficando com um ataque muito dependente do jogo aéreo.

O jogo teve um grande número de turnovers, com seis no total, sendo três para cada lado.

Na semana 12, o Chicago Bears enfrenta o Detroit Lions, fora de casa, na quinta-feira (22), às 15h30 (de Brasília), enquanto o Minnesota Vikings recebe o Green Bay Packers, novamente no Sunday Night Football.

Primeiro tempo é todo do Chicago Bears

O Chicago Bears aproveitou as promoções pré-Black Friday e comprou o primeiro tempo de jogo. O time da casa dominou os dois quartos iniciais nos dois lados da bola e foi para o vestiário vencendo por 14 a 0.

Os Bears abriram o placar no primeiro quarto, com field goal de 33 jardas de Cody Parkey, e só houve três pontos no período inicial.

No final do primeiro quarto, Chicago recuperou um fumble sofrido por Dalvin Cook, com Khalil Mack agarrando a bola. Entretanto, no comecinho do segundo quarto, os mandantes devolveram a ‘gentileza’ e o quarterback Mitchell Trubisky foi interceptado por Anthony Harris.

Os Vikings, entretanto, não aproveitaram nada. Os Bears sim fizeram valer suas chances.

O primeiro touchdown do jogo saiu com seis minutos remanescentes antes do intervalo, em passe de 18 jardas de Trubisky para Anthony Miller. Os donos da casa arriscaram a conversão de dois pontos, tiveram sucesso e abriram 11 a 0.

Ainda no segundo quarto, Parkey acertou mais um field goal (de 41 jardas) e o placar saltou para 14 a 0.

Os Vikings tiveram a chance de tirar o zero no placar nos segundos finais, mas Kirk Cousins foi interceptado de maneira ridícula por Adrian Amos e o vexame dos visitantes na metade inicial ficou completo.

Os números provam bem a diferença entre as duas equipes: 202 jardas ofensivas, 15 first downs e 19min55s de posse de bola para os Bears contra 77 jardas, cinco primeiras descidas e 10min05s de posse para os Vikings.

Vikings enganam com suposta reação, mas voltam a ser dominados

O terceiro quarto foi morno em grande parte e o jogo só foi esquentar a 3min37s para o final da etapa, quando Trubisky foi interceptado novamente por Anthony Harris.

Os Vikings começaram a campanha já no campo de ataque, mas voltaram a decepcionar e tiveram que se contentar com um field goal de 36 jardas convertido por Dan Bailey que deixou o placar em 14 a 3.

Os Bears então cometeram outro turnover, em fumble cometido por Tarik Cohen e recuperado por Harrison Smith.

Minnesota novamente saiu de campo apenas com um field goal e a diferença caiu para 14 a 6. Pelo menos era de apenas uma posse de bola.

Mas ficou assim por pouco tempo.

Quando os visitantes tiveram a chance de encaixar uma campanha de TD para tentar empatar o jogo, Kirk Cousins foi interceptado por Eddie Jackson e ele retornou a interceptação 27 jardas para anotar uma pick six que aumentou a folga para 22 a 6, com outra conversão de dois pontos bem-sucedida.

Contudo, os Vikings ainda estavam respirando por aparelhos.

Com 4min51 para o fim, Cousins encontrou Aldrick Robinson na end zone em uma conexão de 13 jardas e marcou o primeiro TD do time na noite. Cousins ainda conectou com Adam Thielen, após falta de roughing the passer contra a defesa dos Bears, para concretizar a conversão de dois pontos e reduzir a desvantagem para oito pontos (22 a 14).

Os Bears então foram para cima, buscando ‘matar’ o jogo de vez. E logo conseguiram.

Contando com uma boa conexão entre Trubisky e Allen Robinson, e também com uma falta ridícula cometida por Harrison Smith, os Bears avançaram bem no drive. A campanha parou na linha de 30 jardas do território adversário e Parkey foi mandado a campo. O kicker de Chicago não decepcionou, acertou o FG de 48 jardas e deixou o placar em 25 a 14.

Ao Minnesota Vikings, restou buscar o improvável milagre. Eles ainda conseguiram anotar mais um TD, em passe de cinco jardas de Cousins para Stefon Diggs, mas parou por aí: 25 a 20.

Restou aos visitantes lamentar a quarta derrota na temporada.

Comments
To Top