NFL

Chargers: analisando as escolhas nos dias 1 e 2 de Draft

Chargers: analisando as escolhas nos dias 1 e 2 de Draft

As principais rodadas do Draft já se passaram e a maioria das equipes acertou em suas escolhas, os Chargers fazem parte deste grupo. Assim, foram escolhas precisas, não houve desperdício. Como resultado, reforço de proteção ao Justin Herbert, marcação contra o passe e armas para o quarterback trabalhar foram o escopo de Los Angeles neste draft. Afinal, vamos analisar as escolhas?

1ª rodada, pick 13 – Rashawn Slater, OT de Northwestern

Em suma, havia rumores de que o Los Angeles Chargers iria fazer uma trade up para conseguir um bom offensive tackle. Isto não foi necessário pois as picks antecedentes não foram destinadas a um offensive lineman, apenas Penei Sewell indo para Detroit.

Tom Telesco disse à mídia que está muito contente com a chegada de Slater. O GM dos Chargers afirmou que já havia visto o jogador em campo há dois anos atrás.

“Tive sorte de poder vê-lo jogar em uma partida contra Iowa, há dois anos atrás”, disse Telesco. “Não sabia que ele iria optar por não jogar na próxima temporada, mas naquele momento já era um grande prospecto”. 

O General Manager também fez questão de acentuar a compatibilidade de Rashawn Slater na equipe dos Chargers. Ele acredita que a versatilidade do jogador fará a diferença na equipe.

“Agora nós o vemos como um right tackle”, afirmou o General Manager.

Rashawn Slater, como Telesco disse, é um jogador bastante versátil na linha ofensiva e ágil também. Seus bloqueios em corridas foram extremamente importantes em Northwestern. Inclusive, em seu ano de freshman (2017) Slater jogou com o running back Justin Jackson; nesta temporada o corredor estabeleceu o recorde de mais jardas corridas de Northwestern em uma temporada, foram 5.440 jardas.

Agora os Chargers possuem um bom left tackle, isto fará bastante diferença no elenco.

2ª rodada, pick 47 – Asante Samuel Jr., CB de Florida St.

Outra necessidade dos Chargers era a proteção contra o passe, esta deficiência pode ser resolvida com a chegada do cornerback Asante Samuel Jr.

Samuel Jr. jogou 23 partidas em sua carreira – 8 delas na temporada passada – e foi selecionado para o First Team All NCAA em 2020. 

Ele é muito conhecido por ser filho do, também cornerback, Asante Samuel, que jogou nos Patriots Eagles e Falcons, que foi duas vezes campeão do Super Bowl.

Asante Samuel Jr. é um cornerback bastante atlético, que sabe ler as jogadas do adversário e muito bom no espelhamento de rotas. Sua versatilidade de poder jogar no slot ou no corner agradou o técnico Brandon Staley, que disse que Samuel Jr. “é um Pro Bowler em potencial”. 

3ª rodada, pick 77 – Joshua Palmer, WR de Tennessee 

Joshua Palmer chega a Los Angeles para suprir a necessidade de um terceiro wide receiver. Alinhando juntamente com Keenan Allen e Mike Williams, Palmer pode ser lapidado para assumir o lugar de Williams no término de seu contrato.

A maior característica de Joshua Palmer são as rotas verticais, sua velocidade contribui para que ele esteja a frente de seu marcador. Sua quebra de direção ainda é lenta, contudo isto pode ser resolvido.

3a rodada, pick 97 – Tre' McKitty, TE de Georgia 

A escolha de um tight end tem como principal objetivo ocupar a vaga deixada por Hunter Henry. 

McKitty é um tight end forte e ao mesmo tempo ágil que pode ser eficiente no ataque de Los Angeles, um jogador com boa separação do marcador e que sabe bloquear quando necessário. Passou por Florida State e Georgia, sua última temporada foi de 6 recepções, 108 jardas e apenas um touchdown. 

O tight end que talvez precise de mais tempo para se adaptar à NFL e aos poucos ser mais utilizado, pode ser produtivo quando acionado na redzone.

Foto destaque: Reprodução/usatoday.com

Comments

Popular

To Top