NFL

Cam Newton afirma que ombro “está bom” após procedimento cirúrgico

Cam Newton, quarterback do Carolina Panthers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O quarterback Cam Newton, do Carolina Panthers, disse nesta quarta-feira (30) que seu ombro direito está “melhor do que eu pensava que estaria” uma semana depois de passar por cirurgia pela segunda vez nas últimas três temporadas.

Pat Connor, médico do time que consertou o manguito rotador parcialmente rompido de Newton em março de 2017, também realizou o procedimento artroscópico da semana passada.

“Está bom. Está bom”, falou Newton sobre seu ombro, durante participação na rádio ‘680 The Fan’, em Atlanta, cidade onde o QB tem residência e também sede do Super Bowl LIII. “Está melhor do que eu pensava que estaria. Com tanta coisa acontecendo ao longo desta temporada, fiquei com medo de ver o que realmente estava errado”, confessou o camisa 1.

Newton, que publicou a entrevista em seu story no Instagram, não foi questionado sobre o tempo de reabilitação ou sobre quando ele pode voltar a lançar bolas. O time da Carolina do Norte também não deu um cronograma de recuperação para o signal caller.

Atualmente com 29 anos de idade, Newton perdeu os dois últimos jogos dos Panthers na temporada 2018 devido às dores em seu ombro de lançamento, problema que o impedia de lançar passes longos e que também tornava mais difícil fazer outros lançamentos, mesmo os mais curtos.

As dores se tornaram um problema pela primeira vez depois de uma vitória sobre o Philadelphia Eagles, no dia 21 de outubro, jogo em que Newton teve que fazer 22 passes no último quarto de jogo para superar uma desvantagem de 17 a 0 no placar.

As dores pioraram conforme a temporada progrediu e isso foi determinante para uma sequência de sete derrotas depois de um início de campeonato com 6-2.

“Isso é o que foi tão frustrante”, afirmou o MVP da NFL em 2015. “Não importava o quanto eu iria grunhir, o quanto eu iria me esforçar e lançá-la, não ia longe. Você fica olhando para o seu braço como: ‘nossa, Louise! Qual é realmente o problema?”, prosseguiu.

“Você está observando ao redor da liga, caras como Patrick Mahomes, Russell Wilson, Tom Brady e Jared Goff… esses quarterbacks que estão dizendo: ‘eu posso fazer esse lançamento. Eu sei que posso fazer esse lançamento’. E ir ao treino e se preparar para jogos e até mesmo estar em jogos e você não poder fazer isso fisicamente, isso é algo que é… eu não diria humilhante. Isso apenas dá um golpe no seu orgulho”, ressaltou.

Várias vezes ao final da primeira metade do jogo ou mesmo no final das partidas, o quarterback reserva Taylor Heinicke tinha que substituir Newton para fazer uma Hail Mary.

“O playbook não estava limitado. Foi apenas uma daquelas coisas, aquela jogada é chamada, lá vamos nós. Não havia nada que eu realmente não pudesse fazer no dia do jogo. (…) Mas, à medida em que o jogo progredia, eu começava a sentir fadiga no ombro”, finalizou Cam Newton.

Comments
To Top