NFL

Com atuação absolutamente dominante, Buccaneers batem Chiefs e levam Super Bowl LV

O Tampa Bay Buccaneers está no topo. Imagine uma atuação dominante em uma decisão. Foi a apresentação dos Bucs na noite deste domingo (7), um verdadeiro atropelo para cima do atual campeão Kansas City Chiefs. Um 31 a 9 em negrito e CAPS LOCK.

O primeiro título de Super Bowl dos Bucs desde a temporada 2002 foi incontestável. E muito por causa de mais uma atuação impecável de Tom Brady e de uma apresentação defensiva de cair o queixo.

A ‘cultura Brady’ já surtiu efeito mais rapidamente do que imaginávamos. E o lendário camisa 12 leva seu sétimo título para casa, o primeiro em outra equipe depois de seis com o New England Patriots. Sete em dez Super Bowls disputados. Surreal.

Os Bucs conseguiram ser o primeiro time a jogar e, agora, a conquistar o Super Bowl em seu próprio estádio. O Raymond James Stadium entrou também para a história.

Eu admito que duvidei dos Buccaneers na temporada 2020. Vi o time ter alguns engasgos, mas as oito vitórias consecutivas para fechar o campeonato (contando os playoffs) mostram por que faz a diferença ter Brady. E como essa defesa cresceu absurdamente no momento que mais importava.

A história também foi feita por Bruce Arians, que tem 68 anos de idade e, agora, é o head coach mais velho a vencer um Super Bowl.

O Tampa Bay Buccaneers está no topo do futebol americano. E foi com uma atuação irretocável. Então, vou contar abaixo como foi a decisão da temporada 2020 da National Football League.

Chutando a porta logo no primeiro tempo

O primeiro tempo começou com os Chiefs colocando os primeiros três pontos no placar com field goal de Harrison Butker, de 49 jardas. Mas, então, Kansas City começou a dar tiros nos seus próprios pés. Faltas, defesa soft e ataque emperrado (por incrível que pareça).

Assim, os Bucs viraram ainda no quarto inicial, em conexão de oito jardas de Tom Brady (21/29, 201 jardas e três touchdowns) com Rob Gronkowski (seis recepções para 67 jardas e dois TDs).

No segundo quarto, a vantagem foi ampliada para 14 a 6, em nova conexão de Brady com Gronk (que duplinha do barulho!). Butker ainda reduziu com field goal de 34 jardas de Butker (14 a 6). Mas então, mais erros.

Me respondam: por que pedir tempos com um minuto restando no relógio com Brady com a bola? Perguntem a Andy Reid. Então, só bastou mais faltas dos Chiefs e os Bucs visitaram novamente a end zone em passe de uma jarda de Brady para Antonio Brown (cinco recepções, 22 jardas e um TD).

21 a 6 no intervalo. Quem cantou ‘Blinding Lights’ minutos depois foi The Weeknd, mas quem estava CEGO era a defesa dos Chiefs.

Buccaneers aproveitam o desespero dos Chiefs e só controlam o jogo

No terceiro quarto, os Chiefs receberam a bola e precisavam de um TD imediato, mas o que aconteceu foi… um field goal. 21 a 9 e tudo ainda na zona de conforto de Tampa Bay.

No restante do período, bastou mais um TD terrestre de 27 jardas de Leonard Fournette (16 corridas para 89 jardas e um TD, além de quatro recepções para 46 jardas) e um field goal de 52 jardas de Ryan Succop para elevar a vantagem para 31 a 9. Fim de papo.

O último quarto nem teve pontos. Chiefs nas cordas totalmente e Bucs já pensando em estourar o champanhe.

O que deu certo

Tudo do lado dos Bucs deu certo. Brady fez uma partida old school, sendo preciso e acumulando três TDs. A dupla do camisa 12 com Gronk apareceu como nos tempos de Patriots e fez história.

Com os dois TDs nesta noite, Brady e Gronk chegaram a 14 como dupla em pós-temporadas e se isolaram como maior parceria na história dos playoffs. Deixaram para trás Joe Montana e Jerry Rice, ídolos do San Francisco 49ers.

Mas, acima de tudo, o que deu certo foi a defesa dos Bucs. Se olharmos para números nus e crus, o sistema cedeu 350 jardas totais aos Chiefs. Mas o time limitou totalmente Patrick Mahomes e companhia. O camisa 15 fechou a partida com 26 passes certos de 49 para 270 jardas e duas interceptações.

Nem de longe foi o Mahomes que esperávamos. NOVE PONTOS TOTAIS não nos deixam mentir.

A única coisa que deu certo para os Chiefs foi Travis Kelce, com dez recepções para 133 jardas. De nada adiantou.

O que deu errado

Tudo o que você pode imaginar do lado de Kansas City deu errado. Vou começar destacando um número absurdo: 11 penalidades para uma perda total de 120 jardas. UM CAMPO E MAIS 20 JARDAS só em faltas.

Quando você joga contra um time com Brady e uma defesa sufocante, isso jamais é perdoado.

Mahomes foi pressionado a noite inteira, estava visivelmente limitado por seu problema no dedão do pé. Talvez, foi a primeira vez que Mahomes me pareceu um QB comum desde que ele se tornou titular dos Chiefs.

Três de 13 nas terceiras descidas é algo que eu jamais esperava ver de um ataque como o de Kansas City no Super Bowl.

Uma lição de como não jogar uma final foi o que vimos com os Chiefs. Time pilhado (da maneira errada) e com o safety Tyrann Mathieu escancarando isso em sua briga no final do primeiro tempo com Brady.

E, quando você entra jogando um Super Bowl se esquecendo que estamos em fevereiro, e não na pré-temporada, em agosto, é isso que acontece.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top