NFL

Bruce Arians para Bill O’Brien: colocaria a mão no fogo por Tyrann Mathieu

Tyrann Mathieu, safety da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

Bruce Arians, ex-comandante do Arizona Cardinals, deu mais provas que parecem sugerir que a dispensa do safety Tyrann Mathieu pela franquia de Glendale foi motivada mais por questões de esquema de jogo do que por desempenho.

O defensor, que foi cortado pelos Cards em março, acertou com o Houston Texans na free agency.

Na edição desta quinta-feira (12) do programa NFL Up to the Minute, da ‘NFL Network’, o jornalista James Palmer revelou o apoio demonstrado por Arians em relação a Mathieu. O safety era um dos atletas favoritos do antigo técnico dos Cardinals, que se aposentou ao final da temporada 2017 da NFL.

De acordo com Palmer, antes de os Texans fecharem contrato com o ‘honey badger’, o técnico Bill O’Brien, da franquia texana, ligou para Arians para ouvir sua opinião sobre o defensive back. E O’Brien teve todos os motivos para sair convencido da conversa.

“Arians disse a O’Brien que ‘eu colocaria a mão no fogo 10 vezes por Tyrann Mathieu’”, frisou Palmer. “Isso significou muito para O’Brien. Ele se encontrou com Mathieu, viu o que Arians estava dizendo e isso desempenhou um papel importante em trazer (Mathieu) para Houston”, completou.

Na temporada passada, Mathieu estava finalmente voltando à velha forma, depois da segunda ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho, sofrida em 2015. Ele não teve um início muito promissor no campeonato passado, mas melhorou muito na metade final da temporada.

Participando de todos os 16 jogos dos Cardinals como titular em 2017, algo até então inédito em sua carreira profissional, o safety somou duas interceptações, sete passes desviados, 78 tackles combinados, um sack e um fumble forçado.

As palavras de seu ex-treinador abriram portas para Mathieu e também serviram para os Texans nem hesitarem ao acertar um contrato de um ano, com valor de US$ 7 milhões, com o safety. Agora, o time texano espera que o defensor mostre dentro de campo que esse acordo foi uma verdadeira pechincha e que convença a organização que ele merece assinar um contrato longo na offseason de 2019.

Comments
To Top