NFL

Browns utilizaram Antonio Callaway em grande parte do jogo como forma de punição

Antonio Callaway, wide receiver calouro do Cleveland Browns

(Crédito: Twitter/reprodução)

O técnico Hue Jackson, do Cleveland Browns, decidiu punir o wide receiver Antonio Callaway por sua detenção no domingo da semana passada (5) fazendo-o atuar durante a maior parte da estreia do time na pré-temporada, contra o New York Giants, nesta última quinta-feira.

“Eu estava tentando fazê-lo jogar o jogo inteiro, se pudéssemos. Eu não queria que ele saísse”, declarou o head coach sobre o calouro.

Callaway não informou aos Browns que ele foi citado por posse de maconha e por dirigir com carteira de motorista suspensa na semana passada. Jackson não tomou conhecimento do incidente até a notícia vir à tona na imprensa, na última terça (7).

O vídeo da viatura policial também mostrou a polícia encontrando balas e parte de uma arma no carro do atleta.

“Isso foi parte da consequência do que ele passou, e ele sabe disso. Isso é o que aconteceu. Ou você o deixa fora ou o faz jogar. Eu achei que era melhor fazê-lo jogar”, frisou o treinador, neste domingo. “Faça-o jogar o máximo que puder. Houve algumas vezes que ele acenou para sair e dissemos: ‘não, fique aí’”, revelou Jackson.

Selecionado na quarta rodada do draft de 2018 da NFL, Callaway treinou de forma limitada neste domingo devido a uma lesão na costela. Jackson indicou que o WR provavelmente sofreu a contusão no jogo de quinta à noite.

“Ele tentou lutar (ao longo do treino). Fico feliz que ele esteja lá fora tentando, competindo, indo e recebendo. Ele tem que aprender que, às vezes, você tem que jogar um pouco com essas coisas. Nós vamos superar isso”, pontuou o head coach.

Callaway, que ficou em campo por 54 jogadas na última quinta, terminou o confronto com três recepções para 87 jardas e um touchdown, que saiu em passe de 54 jardas dado pelo quarterback calouro Baker Mayfield.

Após o jogo, ele disse aos repórteres que estava “fazendo o que eu tenho que fazer para ganhar de volta a confiança dos meus treinadores e colegas de equipe. Então isso não vai acontecer de novo”.

Comments
To Top