NFL

Tom Brady está aberto à ideia de mudar de time; veja boletim

O futuro de Tom Brady continua completamente aberto. E assuntos interessantes começam a surgir na imprensa especializada nos Estados Unidos.

Segundo o jornalista Jeff Darlington, da ‘ESPN’ norte-americana, Brady está atualmente operando sob a crença de que ele vai entrar na free agency para jogar em outro time que não seja o New England Patriots na temporada 2020 da National Football League.

De acordo com fontes consultadas por Darlington, este foi um sentimento que o atleta compartilhou com pessoas próximas.

Ainda que o quarterback esteja de olho no mercado, ainda há uma crença dentro da NFL que os Patriots ainda terão uma chance de convencer o camisa 12 a ficar em Foxborough. Contudo, Brady está avaliando os cenários ao redor da liga na intenção de sair.

Vale ressaltar que Brady não pode começar a negociar oficialmente com outros times até que o período legal de negociações da NFL se abra, no dia 16 de março. E uma reunião eventual entre o QB e o técnico Bill Belichick ainda não foi marcada, segundo Darlington.

Apesar de ele não poder negociar, as coisas já estão se movimentando. De acordo com o jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, o representante de Brady está se reunindo com franquias da NFL nesta semana, em Indianápolis, durante o NFL Scouting Combine.

Los Angeles Chargers, Las Vegas Raiders e Indianapolis Colts estão entre essas equipes.

Um porta-voz da liga disse a Rapoport: “os times só podem falar sobre seus próprios jogadores nessas conversas”.

O jornalista Tom Curran, da ‘NBC Sports Boston’, noticiou mais cedo neste mês que os Patriots não devem apresentar acusações de ‘aliciamento’ contra times que estão conversando com os representantes de Brady antes da free agency. A organização na verdade está tranquila quanto a isso, para que Brady possa ter uma ideia precisa sobre seu mercado antes de conversar com o NE Patriots, seu único time na carreira até agora.

Além disso, os Pats ainda não conversaram com Brady sobre um potencial novo contrato e, com a free agency abrindo de maneira oficial no dia 18 de março, o tempo está se esgotando. Mas, de acordo com Rapoport, Brady segue dentro dos planos dos Patriots para 2020.

Caso Tom Brady vá para outra equipe, isso encerraria uma caminhada histórica em New England, uma passagem que incluiu seis títulos da NFL, recorde entre todos os jogadores há história da liga.

As 20 temporadas de Brady nos Patriots representam a maior quantidade na história com um único time por um quarterback.

Prestes a completar 43 anos de idade em agosto, Brady já foi três vezes eleito MVP da NFL e é quatro vezes MVP do Super Bowl. Ele liderou a liga em passes para touchdown em quatro oportunidades e é um de apenas quatro QBs a lançar para mais de 70 mil jardas na carreira.

Na temporada 2019, o camisa 12 somou 4.057 jardas aéreas e 24 touchdowns, com oito interceptações. Ele ajudou os Patriots a irem aos playoffs, mas a equipe caiu precocemente com uma derrota para o Tennessee Titans, na rodada de wild card da Conferência Americana (AFC).

Confira mais movimentações interessantes na NFL nesta quinta (27):

– O futuro de Trent Williams no Washington Redskins segue cercado de incertezas. O offensive tackle quer ser trocado caso um novo contrato com o time não seja fechado.

A informação foi apurada pelos jornalistas Mike Garafolo e Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, junto a algumas fontes com conhecimento da situação.

O relacionamento do offensive lineman com a franquia da capital dos Estados Unidos tem sido conflituosa há quase um ano. Seu principal problema foi o que ele considerou uma negligência em relação a um crescimento em sua cabeça que acabou sendo diagnosticado posteriormente como um tumor.

Williams se reapresentou ao time, depois de ficar afastado até o meio da temporada 2019, mas ele falhou em seus testes físicos devido a um desconforto com o capacete relacionado com os efeitos persistentes da remoção do tumor.

Ele não atuou em uma partida sequer dos Redskins em 2019 e prometeu nunca mais vestir a camisa da equipe, mas o novo técnico Ron Rivera tem tentado reparar o relacionamento com o tackle desde que chegou para ser o head coach, em janeiro. Tais esforços incluíram uma nova comissão técnica e médica e a saída do antigo general manager Bruce Allen.

Williams está entrando no último ano de seu contrato em 2020 e, se nenhuma renovação for acertada, o left tackle deseja sair, segundo Garafolo e Rapoport.

– O Kansas City Chiefs planeja utilizar sua franchise tag no defensive tackle Chris Jones, caso a equipe não consiga selar um novo contrato longo com o defensor em um futuro próximo. A informação foi apurada por Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

Uma fonte disse a Schefter que os Chiefs vão continuar a trabalhar em uma extensão de longo prazo com Jones e vão utilizar a tag se for necessário. Os times da liga têm até o dia 12 de março para utilizar as franchise e transition tags.

Brett Veach, general manager dos Chiefs, disse durante o NFL Scouting Combine nesta semana que os Chiefs estão abertos à ideia de utilizar a franchise tag no defensive lineman. Contudo, os atuais campeões do Super Bowl gostariam de fechar um contrato de longo prazo com o jogador de linha defensiva.

Jones, que completa 26 anos de idade em julho, liderou os Chiefs em sacks em cada uma das últimas duas temporadas.

Em 61 jogos na carreira, ele soma 33 sacks, duas interceptações e sete fumbles forçados.

– O tight end Thaddeus Moss, de LSU, não participou de nenhuma atividade de sua posição no NFL Scouting Combine nesta quinta. Mas por um motivo justíssimo.

O teste físico realizado no atleta, durante o evento em Indianápolis, revelou que ele está com uma fratura no pé direito. Moss terá que passar por cirurgia, como apuraram os jornalistas Tom Pelissero e Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

Moss terá “bastante tempo para recuperação”, cerca de seis a oito semanas, e deverá estar pronto para sua primeira temporada na NFL em 2020.

Ele, que é filho de Randy Moss, wide receiver membro do Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (PFHOF), está entre os 10 melhores tight ends disponíveis para o draft deste ano.

– Os médicos informaram ao wide receiver Van Jefferson, da Universidade da Flórida, que ele tem uma fratura do tipo Jones em seu pé direito, como foi descoberto na última quarta durante seus testes físicos. A informação é de Adam Schefter, da ‘ESPN’.

Jefferson vai passar por cirurgia na próxima semana em Green Bay, com o renomado especialista Dr. Robert Anderson. Jefferson deve ficar afastado por um período entre seis e oito semanas, mas deve estar saudável bem antes do início do training camp.

Apesar da novidade, Jefferson ainda é considerado um jogador a ser selecionado no segundo dia do draft de 2020.

A lesão não foi detectada anteriormente e Jefferson estava assintomático, o que torna a contusão um mistério.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


To Top