NFL

Mesmo com extensão, Tom Brady deve ser free agent em 2020; veja mais transações

Tom Brady, quarterback do New England Patriots

Mais detalhes sobre a extensão de contrato de Tom Brady foram revelados nesta segunda-feira (5). O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, apurou que o novo acordo, que elevou o salário do quarterback para 2019 para US$ 23 milhões, inclui dois anos que automaticamente serão anulados no último dia do ano fiscal da NFL em 2019 (que é 17 de março de 2020).

É normal que os times da National Football League utilizem anos anuláveis em contratos para fins de teto salarial, de forma a diluir o impacto dos pagamentos ao longo do acordo. Mas essa é a primeira vez que os Patriots utilizaram este mecanismo de salary cap, de acordo com Rapoport.

O jornalista ainda acrescenta que o novo contrato de Brady inclui uma cláusula que impede que o New England Patriots aplique a franchise tag ou a franchise tag no camisa 12 para a temporada 2020.

Isso significa que, pelo menos por um momento em março de 2020, Brady será um free agent e ficará à disposição no mercado, caso ele não se aposente.

“Alguém pode ligar para Tom Brady às 4h01 do início do novo ano da liga em 2020 e tentar contratar Tom Brady. Tudo isso é factualmente correto. Eu acrescento também que a relação entre Brady e os Patriots é muito boa e que os Patriots querem fazer tudo o que puderem para garantir que ele jogue bem por lá. Mas ainda assim, Tom Brady será, ainda que apenas por um segundo, um free agent após esta temporada”, afirmou Rapoport, no programa Inside Training Camp Live.

O novo acordo foi selado para dar US$ 8 milhões adicionais ao signal caller nesta temporada e também para dar aos Patriots uma maior flexibilidade no curto prazo.

E Brady conversou com a imprensa nesta segunda, um dia depois de finalizar seu novo contrato. O astro reconheceu que o novo acordo não o deixa ligado à franquia após a temporada 2019.

“É uma situação única em que estou – no 20º ano com o mesmo time, eu terei 42 anos de idade. É um território praticamente inexplorado para todos. Eu vou sair e fazer o melhor que posso neste ano e ver o que acontece”, disse Brady, depois de um treinamento conjunto dos Patriots com o Detroit Lions.

“É realmente a realidade para a maioria dos caras da NFL. Eu não quero que ninguém pense que sou diferente de todos os outros. O futebol americano é um negócio difícil. É um negócio de produtividade. Estou pronto para este ano, e isso é realmente o que importa e é aí onde está o meu foco”, frisou. “Eu simplesmente tenho uma grande história aqui. Adoro jogar como quarterback aqui. Amo este time, esta organização, o Sr. (Robert) Kraft, Jonathan (Kraft), Coach (Bill) Belichick, todos os treinadores, todos os jogadores. O foco é este ano e o que temos que fazer, é nisso em que estou focado. É tudo o que realmente importa no final, e é o que este time espera de mim – colocar tudo que puder nisso, como sempre fiz. Estou muito animado para este ano”, completou.

Confira mais movimentações na NFL nesta segunda (5):

– O outside linebacker Jadeveon Clowney pode se apresentar ao Houston Texans mais cedo do que o esperado. O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, disse no Inside Training Camp Live que o pass rusher planeja retornar à equipe após o terceiro jogo da pré-temporada contra o Dallas Cowboys, no dia 24 de agosto.

“Pelo que entendi, o plano experimental é se apresentar depois do terceiro jogo de pré-temporada – eles jogam contra o Dallas Cowboys no final de agosto. Esse é o meu entendimento sobre quando Clowney está planejando aparecer. (Ele) não jogaria no quarto jogo de pré-temporada. Teria uma semana para assegurar que ele está bem. E me disseram que está em ótima forma. E os Texans não têm nenhuma preocupação lá”, afirmou Rapoport.

A franquia texana colocou a franchise tag em Clowney nesta offseason. Depois que as duas partes não conseguiram chegar a um acordo de contrato de longo prazo até o prazo final de 15 de julho, o defensor de 26 anos de idade terá que jogar sob o contrato de um ano, com valor de US$ 15,97 milhões, em 2019.

Clowney pode ser um free agent em março de 2020, caso os Texans não utilizem a franchise tag novamente ou acertem um novo contrato com o pass rusher.

– O offensive guard Alex Lewis foi trocado pelo Baltimore Ravens com o New York Jets, em vez de dispensar o atleta. A informação foi apurada por Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, nesta segunda.

Rapoport acrescentou que os Ravens vão receber uma escolha condicional de sétima rodada de draft como compensação.

Os Jets confirmaram a aquisição de Lewis pouco depois.

Mais cedo nesta segunda, Lewis havia anunciado que estava sendo dispensado pelos Ravens. Mas, no final das contas, a franquia de Maryland resolveu negociá-lo.

Selecionado na quarta rodada do draft de 2016 pelos Ravens, Lewis foi titular em oito de seus 10 jogos na temporada de calouro, atuando como left guard e left tackle, antes de perder toda a temporada 2017 com uma lesão no ombro sofrida na pré-temporada. Em 2018, ele deu a volta por cima e disputou 10 jogos, todos como titular na função de guard.

– O Indianapolis Colts trouxe o running back D’Onta Foreman, que foi dispensado pelo Houston Texans no último domingo

O time de Houston dispensou Foreman, selecionado na terceira rodada do draft de 2017, por achar que ele precisa de um recomeço e também que precisa amadurecer, segundo Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

O general manager Chris Ballard, dos Colts, consistentemente procura novos bons jogadores para adicionar. Marlon Mack, Nyheim Hines e Jordan Wilkins são os três principais RBs no elenco da franquia de Indiana, com Spencer Ware sendo sido colocado na lista de jogadores sem condições físicas de desempenhar (PUP list) no dia 2 de agosto.

Para abrir espaço no elenco para Foreman, os Colts cortaram o running back Keith Ford.

– O cornerback Nevin Lawson, do Oakland Raiders, disse em uma postagem no Twitter que ele foi suspenso pela NFL pelos primeiros quatro jogos da temporada 2019 por violar a política de substâncias para melhoria de desempenho. O defensive back disse que falhou em um teste para uso de Ostarine, ainda que ele “nunca tenha tomado conscientemente” a substância.

“Infelizmente, não importa, já que sou responsável por saber cada ingrediente que entra no meu corpo, e eu aparentemente falhei neste sentido”, escreveu.

– O cornerback Morris Claiborne, atualmente sem time, foi suspenso por quatro jogos por violar a política de abuso de substâncias da National Football League, como confirmou o jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

Selecionado com a sexta escolha geral do draft de 2012, Claiborne vestiu a camisa do New York Jets nas últimas duas temporadas.

– O Dallas Cowboys dispensou o tight end Rico Gathers, após apenas uma semana de training camp. A franquia texana selecionou o atleta na sexta rodada do draft de 2016.

Apesar disso, Gathers não disputou uma partida sequer de temporada regular até 2018, quando fez três recepções para 45 jardas em 15 jogos. Ele passou a maior parte das temporadas 2016 e 2017 no elenco de treinamento (practice squad) dos Cowboys.

Mesmo que Gathers arranje outro time em breve, ele terá que perder o primeiro jogo da temporada 2019, já que ele foi suspenso por uma partida por violar a política de abuso de substâncias da NFL.

Comments
To Top