NFL

Bobby Wagner renova com Seahawks e Ezekiel Elliott segue ausente; veja mais transações

Bobby Wagner, linebacker do Seattle Seahawks

(Crédito: Twitter/reprodução)

O linebacker Bobby Wagner conquistou um novo contrato antes de a temporada 2019 da National Football League começar. O líder defensivo do Seattle Seahawks chegou a um acordo com a franquia na noite desta sexta-feira (26) e fechou uma extensão de contrato de três anos, com valor de US$ 54 milhões.

Os detalhes contratuais foram apurados por Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, que acrescenta que o acordo inclui US$ 40,2 milhões em garantias.

Agora, Wagner é o novo inside linebacker mais bem pago de toda a NFL, com uma média de US$ 18 milhões por temporada.

“Estou realmente empolgado por fechar isso, empolgado por conseguir ser um Seahawk por muito, muito tempo. Como eu sempre disse, eu quero jogar toda a minha carreira aqui, e sinto que hoje é um passo em direção a isso”, falou Wagner, em comunicado divulgado pelo time.

Atualmente com 29 anos de idade, Wagner se apresentou ao training camp na última quarta, optando por não fazer um boicote para tentar conseguir um novo acordo. Essa postura profissional aparentemente deu certo e reforçou a ideia dos Seahawks de recompensá-lo.

Em maio, Wagner foi enfático em seu desejo de se tornar o novo linebacker mais bem pago da NFL, mirando ultrapassar os US$ 17 milhões/ano que C.J. Mosley conseguiu em seu contrato com o New York Jets nesta offseason. Vale lembrar que Wagner é seu próprio agente e ele fez um grande trabalho na negociação com Seattle.

“Ele merece ser o linebacker mais bem pago. Não há ninguém melhor do que ele no esporte e essa é apenas a verdade, honestamente”, falou o quarterback Russell Wilson aos repórteres, depois do treinamento desta sexta.

Selecionado pelos Seahawks na segunda rodada do draft de 2012, com a 47ª escolha geral, Wagner é sem dúvidas o jogador mais importante da defesa da organização atualmente.

Em 103 jogos na carreira em termos de temporadas regulares, o camisa 54 soma 916 tackles combinados, 16,5 sacks, quatro fumbles forçados, sete fumbles recuperados, nove interceptações (uma retornada para touchdown) e 41 passes desviados.

Confira mais movimentações de elenco na NFL nesta sexta (26):

– O running back Ezekiel Elliott oficialmente está “atrasado” para o training camp e, como não está presente, ele pode estar sujeito a multas sob as diretrizes do acordo coletivo de trabalho. A informação foi confirmada por Jerry Jones, proprietário e general manager do Dallas Cowboys, nesta sexta.

Elliott não estava presente no avião da equipe na última quinta, para a apresentação, mas ainda havia a esperança de que ele fosse dar as caras na manhã desta quinta. Como o RB não apareceu, a partir de agora ele é considerado ausente.

Vale notar, contudo, que Jones não utilizou a palavra “boicote” para descrever o status atual do camisa 21.

“Ele está atrasado. Nós nos apresentamos oficialmente, e ele é um não-compareceu oficialmente”, falou. “Zeke é um jogador excepcional. Eu não quero parecer arrogante, mas também não quero ser irrealista ficando alarmado com isso. Isso é o que fazemos. Esse é o ar que respiramos”, frisou.

Os Cowboys tiveram seus testes físicos e de condicionamento, além de uma reunião da equipe, nesta sexta. O primeiro treino será neste sábado, em Oxnard, na Califórnia.

Elliott está buscando um novo contrato. Atualmente, ele tem dois anos remanescentes em seu acordo de calouro.

Quando você faz isso há tanto tempo como nós fazemos, nada disso, não há surpresas. Estamos fazendo isso há 30 anos, então é parte do jogo”, falou Stephen Jones, vice-presidente executivo dos Cowboys.

Jason Garrett, técnico dos Cowboys, afirmou que a comissão técnica vai se concentrar nos jogadores que se apresentaram.

Os rumores vêm circulando há tempos de que Elliott ficaria fora do training camp na esperança de conseguir uma extensão de contrato. Apesar disso, o running back não perdeu nenhum dia dos treinos voluntários de offseason e nem do minicamp obrigatório, em junho.

Sob seu atual contrato, Elliott deve faturar US$ 3,85 milhões em 2019 e US$ 9,09 milhões em 2020, sob a opção de quinto ano do acordo.

– O wide receiver Allen Hurns está assinando com o Miami Dolphins, como confirmou o técnico Brian Flores nesta sexta. Uma fonte disse ao jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, que o contrato é de um ano, com valor de US$ 3 milhões.

Flores disse que esperava que Hurns treinasse já nesta sexta e que sua vaga não era garantida no elenco de 53 jogadores para a temporada 2019.

“Se ele não está pronto para competir por uma posição, este não é o lugar para ele. Allen compreende isso. Não há lugares solidificados ou garantidos aqui. Você tem que conquistá-los”, observou o head coach.

Dispensado pelo Dallas Cowboys mais cedo nesta semana, Hurns sofreu uma grave lesão no tornozelo durante a vitória do time texano sobre o Seattle Seahawks, na rodada de wild card dos playoffs, em janeiro. A contusão exigiu cirurgia para reparar um deslocamento e uma fratura na fíbula.

Hurns fez apenas 20 recepções em sua única temporada nos Cowboys, em 2018, e teve média de 14,8 jardas por recepção. Agora, ele se junta a um grupo de recebedores em Miami que conta com Kenny Stills, Albert Wilson, DeVante Parker e Jakeem Grant.

Allen Hurns, que é nativo de Miami e jogou pela Universidade de Miami no college football, passou as quatro primeiras temporadas de sua carreira no Jacksonville Jaguars e teve uma temporada com mais de mil jardas recebidas em 2015.

Os Dolphins também ativaram o safety T.J. McDonald da lista de jogadores sem condições físicas de desempenhar (PUP list).

– O Detroit Lions contratou o defensive tackle Mike Daniels, que foi dispensado pelo Green Bay Packers mais cedo nesta semana, e ele segue na divisão NFC North. O contrato é de um ano, com valor de US$ 9,1 milhões, segundo Adam Schefter, da ‘ESPN’.

O acordo inclui US$ 7,8 milhões completamente garantidos, de acordo com Schefter.

Atualmente com 30 anos, Daniels foi selecionado na quarta rodada do draft de 2012. Ele era titular frequente dos Packers antes de sua dispensa, tendo começado 72 de seus 102 jogos na carreira.

Após o corte, ele atraiu interesse de vários times, incluindo o Cleveland Browns.

Um Pro Bowler em 2017, Daniels soma 29 sacks na carreira, além de três fumbles recuperados e dois fumbles forçados. Ele chega para compor uma linha defensiva dos Lions que já tem nomes como Damon Harrison, um dos melhores da NFL na contenção do jogo terrestre, além de Da’Shawn Hand, A’Shawn Robinson e o calouro PJ Johnson.

– Ainda que as duas partes tenham conversado nos últimos dias, o boicote do running back Melvin Gordon em relação ao training camp do Los Angeles Chargers deve ser prolongado e pode durar até a temporada, conforme apurou Adam Schefter, da ‘ESPN’.

Na ausência de Gordon, os Chargers vão apostar em Austin Ekeler, Justin Jackson e Detrez Newsome.

Gordon está no ano final de seu contrato de calouro, que deve render US$ 5,6 milhões nesta temporada, mas ele deseja uma renovação que o coloque entre os running backs mais bem pagos da NFL. Gordon disse aos Chargers, por meio de seus representantes, que, se não receber um novo acordo, ele vai se ausentar das atividades e solicitar uma troca.

Como Gordon está sob contrato, ele está sujeito a uma multa de US$ 40 mil por dia de training camp que ele perder, punição prevista no acordo coletivo de trabalho (CBA).

– Mesmo desejando um novo contrato, o defensive lineman Chris Jones está comparecendo normalmente ao training camp do Kansas City Chiefs. Jones permaneceu afastado das atividades do time durante a offseason, mas agora, com seu comparecimento, as conversas sobre renovação devem se intensificar.

Jones está entrando no último ano de seu contrato de calouro e deve faturar apenas US$ 1,19 milhão em 2019. Em

Em sua terceira temporada nos Chiefs em 2018, Chris Jones liderou o time com 15,5 sacks e estabeleceu um recorde durante a temporada, registrando ao menos um sack em 11 jogos consecutivos.

– O Washington Redskins fechou com o linebacker Myles Humphrey, que passou a temporada passada nos elencos de treinamento (practice squads) do Baltimore Ravens e do New York Giants, depois de não ser draftado em 2018.

– O Indianapolis Colts fechou com o linebacker Drew Lewis. O defensor anteriormente participou do programa de offseason do Houston Texans, mas foi dispensado na semana passada. Em uma decisão correspondente, os Colts dispensaram o linebacker Tre Thomas.

– O Denver Broncos está trazendo o wide receiver Nick Williams, como apurou Mike Garafolo, da ‘NFL Network’. O recebedor atuou pelo Los Angeles Rams e pelo Tennessee Titans no ano passado e soma 30 recepções em cinco temporadas na carreira.

– O Cincinnati Bengals fechou com o defensive end calouro Immanuel Turner, antes um free agent, e dispensou o running back Darrin Hill. Além disso, o time colocou o center Billy Price, que foi titular em 10 jogos no ano passado, o linebacker Noah Dawkins e o long snapper Clark Harris na lista de ativos/lesões não-relacionadas ao futebol americano (NFI list).

– O running back Corey Grant fechou com o Green Bay Packers, como anunciou o time. Grant passou as últimas quatro temporadas no Jacksonville Jaguars, tendo uma média de 5,6 jardas por carregada em 81 corridas na carreira. Os Packers também contrataram o defensive lineman Olive Sagapolu e dispensaram o defensive lineman Eric Cotton.

– O Baltimore Ravens fechou com o guard Isaiah Williams, como anunciou a franquia.

– O Atlanta Falcons está contratando o linebacker Stephone Anthony, ex-selecionado na primeira rodada, segundo Ian Rapoport, da ‘NFL Network’.

– O San Francisco 49ers está contratando o tight end Niles Paul, ex-Washington Redskins e Jacksonville Jaguars, segundo informações de Mike Garafolo, da ‘NFL Network’.

– O New England Patriots fechou com o offensive lineman J.J. Dielman, como anunciou a franquia. O jogador de linha ofensiva foi escolhido na quinta rodada do draft de 2017 e passou por Cincinnati Bengals, Los Angeles Rams, Denver Broncos e Seattle Seahawks.

Comments
To Top