NFL

Black Monday NFL: quem pode, deve ou não irá perder sua boquinha atual (AFC)

Começamos com a NFC. Agora vamos falar dos possíveis desempregados quando a Black Monday acabar nas 16 franquias da AFC. Devo lembrar que nesta temporada, nós tivemos quatro head coaches novos na Conferência Americana mais Tony Sparano, que assumiu a posição no Oakland Raiders no meio desta temporada. Por alguma razão, as coisas na AFC parecem menos turbulentas e, pelos indícios no decorrer das 17 semanas, apenas um treinador está seriamente ameaçado.

AFC Norte

Cleveland Browns
Apesar da confusão com Johnny Manziel, a primeira temporada de Mike Pettine e sua comissão foi positiva. A equipe esteve na briga por uma vaga nos playoffs até o fim, apesar de lesões importantes, como a do center Alex Mack, e a suspensão de Josh Gordon. Pettine e seus dois coordenadores – Jim O’Neill na defesa e Kyle Shanahan no ataque – devem continuar.

Pittsburgh Steelers
No cargo desde o começo de 2012 anos e contestado por 90% do tempo, o coordenador ofensivo Todd Haley parecia que estava nas últimas. O auge das críticas foi depois da derrota para o Cleveland Browns fazendo apenas 10 pontos. Mas aí o ataque conectou, Big Ben entrou no modo 6 TDs/jogo, Antonio Brown mais uma vez é uma ameaça de todo jeito possível e Le’Veon Bell se tornou um dos melhores running backs da liga. Haley não virou gênio, mas respira aliviado.

Só que não era só Haley que estava ameaçado. Mike Tomlin também. a derrota para os Browns deixou a equipe com três vitórias e três derrotas, duas delas para rivais de divisão. A última vez que os Steelers foram pra pós-temporada, a Tebowmania estava em alta e Pittsburgh tomou um TD marcante com um passe do canhoto abençoado para Demaryius Thomas. Mais uma temporada sem playoffs faria o treinador, no mínimo, chegar ameaçado para a temporada 2015/16. Mas esse perigo evaporou com as vitórias do maior vencedor de Super Bowls.

Baltimore Ravens

A derrota para o Houston Texans doeu e dificultou muito as chances dos Ravens se classificarem para os playoffs. Mas tem alguém em Maryland que queira John Harbaugh fora da equipe? Os únicos doidos que querem que um Harbaugh competente perca o emprego estão na Califórnia.

Um que deve ficar ligeiramente preocupado é o coordenador defensivo, Dean Pees. A defesa é top 10 da liga, mas não por causa da secundária, que foi queimada por boa parte da temporada. Mas Pees não deve perder o emprego.

AFC Leste

New York Jets
Com três vitórias e 12 derrotas, a era Rex Ryan nos Jets parece estar no fim. É culpa dele só? Óbvio que não. O trabalho de Ryan no começo foi ótimo e com Mark Sanchez a equipe chegou duas vezes à final da AFC de forma seguida. Mas sua completa incapacidade de fazer o ataque funcionar – peças importam, mas tem equipes que com pouco fazem muito – e um 2014 horroroso vão cobrar seu preço.

O general manager John Idzik, recente no cargo (começo de 2013), também corre risco de sair devido ao desempenho fraco, escolhas ruins no Draft e contratações duvidosas como a de Eric Decker, que teve a bênção de jogar com Peyton Manning, inflou seus números e ganhou um contrato de US$ 36 milhões dos Jets. A expectativa é que seja iniciada uma limpa na franquia. 

Buffalo Bills
O GM Doug Whaley apostou alto no draft por Sammy Watkins e se deu bem. O treinador Doug Marrone fez a defesa, principalmente a linha, jogar de forma sensacional. Os dois agora vão ter que achar a solução para a posição de quarterback. Kyle Orton não é a resposta é EJ Manuel, pelo visto, também não.

Miami Dolphins
O dono dos golfinhos, Stephen Ross, já disse que Joe Philbin não sairá. Era normal cogitar sua saída já que pelo segundo ano consecutivo a equipe começa bem e termina de forma desapontadora. Ainda mais que em 2014 Ryan Tannehill evoluiu de forma clara. Ou seja, Philbin segue, mas não pode ficar de bobeira.

AFC South

Jacksonville Jaguars
Gus Bradley tem sete vitórias em 31 jogos. Isso seria razão suficiente para um pé na bunda. Mas isso não é uma certeza porque a franquia está no modo reconstrução completa. Nem a demissão do coordenador ofensivo, Jedd Fisch, depois de um ano horrível é garantida, porque Blake Bortles e seu ataque ainda são um projeto. Ou seja, passe livre. Mas a paciência de um dono vai até certo ponto.

Houston Texans
Bill O’Brien fez um bom trabalho considerando que a equipe teve que usar os seguintes QBs: Ryan Fitzpatrick, Ryan Mallett, Case Keenum e Tom Savage. Nada mudará em Houston para 2015, a menos que O’Brien diga que o Texas fede. Como ele não deve fazer isso…

Tennessee Titans
Mais uma temporada horrível dos Titans. O treinador, Ken Whisenhunt, é novo, portanto não deve ser demitido. Mas já vimos one and done antes. O que seria totalmente injusto, já que é uma equipe sem estrelas e hoje sem muita perspectiva. 

AFC Oeste

Oakland Raiders
Quem era para cair já foi em outubro. Dennis Allen saiu e Tony Sparano assumiu. Mas como todo bom interino, ele só será efetivado depois que o mercado for checado. E Jim Harbaugh pode estar disponível.

Outro que estava na corda bamba é o GM Reggie McKenzie. Pelos resultados ele estaria arrumando as malas. Mas ter draftado Derek Carr e Khalil Mack, dois jogadores com enorme potencial, podem dar a McKenzie mais um ano.

Comments
To Top