NFL

Bill Belichick afirma que Patriots seguiram todas as regras

(Crédito: Facebook/reprodução)

(Crédito: Facebook/reprodução)

O técnico Bill Belichick, do New England Patriots, concedeu uma entrevista coletiva neste sábado (24) para falar novamente sobre o caso Deflategate e ele insistiu que a franquia não tem culpa no polêmico caso ocorrido na final da Conferência Americana (AFC).

De acordo com o comandante dos Pats, o time “seguiu todas as regras” para preparar as bolas para o confronto disputado no último domingo (18).

“Eu acredito agora 100% que eu, pessoalmente, e nós, como uma organização, absolutamente seguimos toda a regra ao pé da letra”, disse o treinador. “Em nenhum momento houve qualquer intenção de, em alguma maneira, comprometer a integridade do jogo ou ter uma vantagem”, prosseguiu.

Belichick, que levantou a hipótese de as condições climáticas terem afetado a pressão das bolas, admitiu que aprendeu muito mais da ciência de pressão do ar do que ele soube em décadas dentro do esporte. Apesar de não explicar especificamente como 11 de 12 bolas dos Patriots estavam com pressão abaixo do permitido pela National Football League, o head coach frisou que os Patriots “simularam situações de jogo para preparar as bolas”.

“Quando as bolas são entregues aos árbitros, eles foram solicitados para inflá-las para 12,5 PSI (pressão mínima exigida pela NFL). O que eles fizeram exatamente, eu não sei. Mas, para propósitos do nosso estudo, foi isso que fizemos. As colocamos com 12,5. As bolas são preparadas em nosso vestiário. Eles são entregues aos vestiários dos árbitros, o que é um ambiente controlado. Quando elas são expostas às condições do campo de jogo, sejam elas quais forem, se for quente e úmido, frio e úmido, frio e seco, é ali que as bolas são utilizadas e é ali que as medidas serão diferentes, possivelmente, em relação a um ambiente controlado”, observou Belichick.

Para o técnico do New England Patriots, a prioridade é como o quarterback, no caso Tom Brady, sente a bola e não a pressão dela em si.

“Eu acho que a parte mais importante da bola para o quarterback é a sensação. Eu não acho que há alguma questão sobre isso e a sensação exterior da bola é não somente crítico, mas também muito facilmente identificável”, falou. “Quando eu sinto uma bola, eu consigo sentir a diferença entre escorregadia e pegajosa. Eu sinto a diferença na textura da bola. Já em relação à pressão das bolas é completamente diferente. É muito mais difícil de sentir e identificar. Então o foco de nossa preparação pré-jogo com as bolas é baseado em textura e sensação”, finalizou.

A coletiva de Bill Belichick foi concedida um dia depois de a NFL anunciar que ainda não chegou à nenhuma conclusão sobre como os Patriots utilizaram bolas sub-infladas durante a primeira metade da decisão da AFC, quando o time de Foxborough derrotou o Indianapolis Colts e assegurou sua vaga no Super Bowl XLIX.

Comments
To Top