NFL

Ben Roethlisberger vai pensar sobre futuro e não garante que atuará em 2017

Ben Roethlisberger, quarterback do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Twitter/reprodução)

Dois dias depois da dura derrota para o New England Patriots, na final da Conferência Americana (AFC), o torcedor do Pittsburgh Steelers recebeu mais um motivo para ficar de cabeça quente. Isso porque o quarterback Ben Roethlisberger falou sobre as chances de se aposentar.

Em entrevista concedida nesta terça-feira (24), durante sua aparição semanal na rádio ‘93.7 The Fan’, o camisa 7 declarou que nada está definido e que ele vai avaliar seu futuro nesta offseason. O signal caller falou bastante sobre a temporada 2017, mas não garantiu que vai voltar.

Prestes a completar 35 anos de idade em março, Big Ben foi questionado sobre quanto mais ele pretende jogar e disse: “eu não sei”.

“Eu estava falando com a minha esposa sobre isso na noite passada e conversei com meu agente sobre isso e (com) o técnico sobre isso. Eu vou usar essa offseason para avaliar, considerar todas as opções, considerar saúde, família e coisas assim. Apenas quero algum tempo para avaliar a próxima temporada, se é que vai haver uma próxima temporada, todas essas coisas. Eu acho que, neste ponto da minha carreira e com a minha idade, é a coisa prudente e inteligente para fazer a cada ano”, falou.

O experiente jogador dos Steelers foi questionado se realmente vai voltar para a temporada 2017 e mais uma vez explicou a situação.

“Como eu disse, vou pegar algum tempo e avaliar com minha família e, realmente, faz muita oração, certificando-me de que é a coisa certa para mim e para minha família”, observou. “Eu não estou dizendo de maneira alguma que não vou voltar. Estou apenas dizendo que, neste ponto da minha carreira, eu acho que é prudente – simplesmente como tenho certeza que James (Harrison) está fazendo e outros caras que estão nessa liga há um bom tempo (estão) – avaliar e se certificar. Você quer ser capaz de deixar este esporte caminhando de uma forma saudável. Você não quer ser carregado”, ressaltou.

Desde que entrou na NFL, quando foi selecionado na primeira rodada do draft de 2004 (11ª escolha geral) pelo Pittsburgh Steelers, Big Ben é o quarterback que mais sofreu sacks, em 505 oportunidades (contando temporadas regulares e playoffs). Isso representa 123 vezes mais do que qualquer outro QB neste período (Philip Rivers é o segundo da lista, com 382).

Se decidir continuar atuando profissionalmente, o QB deve faturar US$ 19 milhões em 2017, como está previsto em uma extensão de cinco anos de contrato que ainda tem três temporadas remanescentes.

Mike Tomlin, técnico do Pittsburgh Steelers, falou com a imprensa de Pittsburgh nesta terça e deixou claro que Roethlisberger expressou, no passado, preocupações semelhantes em relação à sua saúde e o futuro. Porém, o head coach ressaltou que os dois ainda não tiveram sua conversa final de fechamento de temporada.

“Você leva a sério. Eu acho que é uma avaliação justa em termos de onde ele está em sua carreira. Eu não estou alarmado com isso. Eu só acho que é o futebol americano. Obviamente, estou com a esperança de que ele retorne (…) mas não estou alarmado ou surpreendido por esse processo de reflexão. Essa é a vida. Ele é um componente significativo – o mais significativo – para o que fazemos. Vamos planejar de acordo”, falou Tomlin.

O técnico principal dos Steelers também falou que terá uma melhor noção sobre o futuro de Roethlisberger quando os dois conversarem, provavelmente nesta semana.

Fontes disseram à ‘ESPN’ norte-americana que ficariam surpresas de Roethlisberger se aposentar mesmo nesta offseason.

Roethlisberger também falou sobre a derrota para o New England Patriots por 36 a 17 e não poupou palavras para criticar o rendimento dos Steelers.

“Eles nos superaram, nos atropelaram”, disse.

Na temporada regular de 2016, em 14 jogos disputados, Ben Roethlisberger acertou 64,4% de seus passes (328 de 509) para 3.819 jardas, 29 touchdowns e 13 interceptações, tendo ficado com um passer rating médio de 95.4.

Big Ben é o nono da história da NFL em passes para touchdown, com 301 no total, e décimo em jardas de passe, com 46.814.

Kevin Colbert, general manager do Pittsburgh Steelers, disse à ‘ESPN’ na offseason do ano passado que a franquia sentia que o quarterback ainda conseguiria, pelo menos, atuar em alto nível por mais três ou quatro anos.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top