NFL

Após quatro temporadas, San Diego Chargers demite o técnico Mike McCoy

Mike McCoy, ex-técnico do San Diego Chargers

(Crédito: Twitter/reprodução)

Depois de mais uma temporada bem abaixo do esperado, o San Diego Chargers resolveu promover uma grande mudança e anunciou a demissão do técnico Mike McCoy na noite deste domingo (1).

“Mike McCoy é um homem de grande caráter e o agradecemos por sua dedicação aos Chargers. A decisão de demitir Mike foi tomada pensando no melhor interesse de nossa franquia. O desempenho decepcionante de nossa equipe não correspondeu ao potencial do time e ficou aquém dos padrões exigentes que buscamos impor em toda a nossa organização. Nossa busca abrangente por um novo técnico começa imediatamente”, declarou John Spanos, presidente de operações dos Chargers, em comunicado oficial.

O general manager Tom Telesco também se pronunciou após a demissão.

“Eu quero agradecer Mike por seu trabalho incansável e comprometimento com essa organização. Ele instalou uma cultura de ética de trabalho e união que podemos continuar a seguir nos próximos anos”, falou o GM.

Os Chargers fecharam a temporada 2016 da NFL com campanha de cinco vitórias e 11 derrotas, ocupando a última colocação na divisão AFC West e ficando com a terceira pior campanha de toda a Conferência Americana (AFC), empatados com o New York Jets.

A equipe foi derrotada neste domingo pelo Kansas City Chiefs pelo placar de 37 a 27 e encerraram um campeonato melancólico.

Esta será a terceira temporada consecutiva em que o time de San Diego fica fora da pós-temporada. Durante a passagem de McCoy, o time foi aos playoffs apenas na temporada 2013, quando teve campanha de 9-7 e caiu na rodada de divisão.

Em quatro temporadas como comandante da franquia californiana, Mike McCoy somou 28 vitórias e 38 derrotas no geral.

McCoy chegou ao San Diego Chargers após passar quatro temporadas como coordenador ofensivo do Denver Broncos, entre 2009 e 2012. Ele também ocupou vários cargos no Carolina Panthers, entre eles como treinador de quarterbacks, assistente ofensivo e coordenador de jogo de passe, entre os anos 2000 e 2008.

O San Diego Chargers chegou a considerar a demissão de McCoy ao final da temporada 2015, mas em vez disso acertou uma extensão de contrato de um ano com o técnico que valeria até a temporada 2017 e demitiu sete dos assistentes do treinador, incluindo o coordenador ofensivo Frank Reich.

Apesar das campanhas recentes muito fracas, os Chargers demonstraram competitividade, mas sofreram para fechar jogos no último quarto. A equipe teve sete vitórias e 17 derrotas em jogos decididos por oito pontos ou menos desde a temporada 2015. Nesta temporada, o time da Califórnia perdeu seis jogos quando chegaram a liderar o placar no último período.

Outro problema para o San Diego Chargers foram as lesões e o time perdeu vários grandes jogadores para o departamento médico. A equipe liderou a liga em jogadores colocados na injured reserve, com 24 no total.

Ken Whisenhunt, que foi trazido de volta à franquia neste ano para ser o coordenador ofensivo, pode ser um dos candidatos a substituir McCoy no cargo de técnico principal. Whisenhunt tem retrospecto de 48 vitórias e 71 derrotas como head coach na NFL, incluindo uma classificação ao Super Bowl XLIII com o Arizona Cardinals. Ele foi demitido do cargo de técnico do Tennessee Titans depois de uma temporada e meia, fechando o trabalho com três vitórias e 20 derrotas na franquia de Nashville.

Vale lembrar que os Chargers podem estar saindo de San Diego. Spanos tem até o dia 15 de janeiro para anunciar uma decisão sobre o futuro da franquia e, se a cidade apresentar um plano viável para um novo estádio a tempo, a equipe pode permanecer na atual localidade. Se isso não ocorrer, é extremamente provável que os Chargers apresentem à NFL sua proposta de realocação e se mude para Los Angeles, onde dividiriam o novo estádio em Inglewood com o Los Angeles Rams.

Comments
To Top