NFL

Após nova lesão no pé, Greg Olsen diz que está fora do restante da temporada

Greg Olsen, tight end do Carolina Panthers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O tight end Greg Olsen, do Carolina Panthers, voltou a lesionar seu pé direito durante o segundo quarto da derrota para o Tampa Bay Buccaneers por 24 a 17 e não voltou para a partida.

A lesão aparentemente ocorreu durante uma movimentação em um lance sem contato no qual Olsen deu um passo em falso.

Após a partida, Olsen afirmou que sofreu uma ruptura na “planta” do pé direito e garantiu que está fora do restante da temporada 2018 da National Football League.

“É uma daquelas coisas em que era uma questão de tempo. Nós meio que forçamos esse pé eu acho que, tanto quanto possível, nas últimas duas temporadas e hoje meio que chegou ao limite”, declarou.

Em vídeo publicado pela jornalista Jourdan Rodrigue, do jornal ‘Charlotte Observer’, Olsen aparentemente está segurando o choro ao falar sobre o mais recente problema físico.

A lesão é no mesmo pé que forçou Olsen a perder três jogos no começo desta temporada e o mesmo que passou por cirurgia no ano passado e deixou o tight end de 33 anos de idade fora de nove jogos.

Olsen não passou por cirurgia neste ano depois de voltar a lesionar o pé na estreia do time na temporada contra o Dallas Cowboys porque os pinos colocados na operação realizada no ano passado evitaram que os ossos fraturassem completamente.

De 2014 a 2016, Olsen se tornou o primeiro tight end da história da NFL a ter três temporadas consecutivas com, pelo menos, 1.000 jardas recebidas. A produtividade do camisa 88 caiu bastante neste ano, já que a franquia da Carolina do Norte vem apostando em recebedores mais jovens como DJ Moore, Curtis Samuel e o próprio running back Christian McCaffrey.

Greg Olsen fecha a temporada 2018 com 27 recepções para 291 jardas e quatro touchdowns.

E Olsen não foi o único jogador importante dos Panthers a lidar com um problema físico durante a derrota para os Bucs. O técnico Ron Rivera disse aos repórteres depois do jogo que o ombro do braço de lançamento do quarterback Cam Newton estava “realmente dolorido ao final deste jogo”.

A dor enfrentada por Newton levou o head coach a colocar o quarterback reserva Taylor Heinicke em campo para a Hail Mary final.

Comments
To Top