NFL

Após início 4-9, Los Angeles Rams demite o técnico Jeff Fisher

Jeff Fisher, técnico da NFL

(Crédito: Instagram/reprodução)

A renovação antes da temporada em nada adiantou para dar segurança ao profissional. O Los Angeles Rams demitiu o técnico Jeff Fisher nesta segunda-feira (12), um dia depois que o time perdeu para o Atlanta Falcons pelo placar de 42 a 12 e sofreu a quarta derrota seguida. Foi o oitavo revés do time nos últimos nove compromissos e deixou a equipe com campanha de 4-9.

John Fassel, coordenador do time de especialistas e filho do ex-técnico Jim Fassel, um dos grandes nomes da história do New York Giants, foi nomeado o técnico interino dos Rams.

Stan Kroenke, proprietário da franquia californiana, tirou Fisher do cargo apesar da semana curta que a equipe tem antes de enfrentar o Seattle Seahawks, no próximo Thursday Night Football.

Fisher, inclusive, igualou um recorde negativo com o resultado negativo contra os Falcons e chegou à sua 165ª derrota como técnico na National Football League, número extremamente alto.

“Tomar uma decisão como essa, especialmente durante a temporada, é uma das coisas mais difíceis nos esportes. Eu tenho grande respeito por Jeff como técnico, pessoa, pai e amigo”, falou Kroenke, em comunicado oficial. “Ele trabalhou incansavelmente apesar de algumas circunstâncias desafiadoras. Ele desempenhou um papel fundamental em ajudar este time a fazer história ao retornar a NFL para Los Angeles, e nós sempre seremos gratos por seu compromisso e dedicação à nossa organização. Entretanto, este é o momento certo para fazer uma mudança já que o nosso desempenho não está à altura das minhas expectativas nem nas dos nossos torcedores. Estamos todos focados em melhorar como uma organização e construir uma equipe que deixe Los Angeles orgulhosa. Nossa missão é celebrar um título de Super Bowl com nossos torcedores em Los Angeles. Hoje é o primeiro passo para nos aproximar desse objetivo”, completou o dono.

Em quase cinco temporadas como comandante dos Rams, que se mudaram de St. Louis para Los Angeles nesta última offseason, Jeff Fisher somou 31 vitórias, 45 derrotas e um empate.

A renovação de Fisher antes da temporada, como revelou a ‘ESPN’ norte-americana no início de dezembro, continha uma opção de time para os Rams, que permitia que a equipe se separasse do treinador depois da temporada e a franquia ficaria devendo somente um ano de salário ao técnico.

O retorno dos Rams a Los Angeles, depois de estar em St. Louis desde 1995, começou bem, depois que a equipe somou três vitórias e uma derrota nos primeiros jogos. Porém, com as atuações ruins do quarterback Case Keenum, a situação ficou complicada e Fisher demorou bastante até para começar a dar chances ao calouro Jared Goff, primeiro selecionado geral do último draft.

Atualmente com 58 anos de idade, Jeff Fisher não tem um histórico muito bom como técnico na NFL. Seus times terminaram com mais de 50% de aproveitamento em somente seis das 21 temporadas completas dele como treinador na liga. Foram 16 temporadas com a franquia Oilers/Titans e mais cinco com os Rams em St. Louis e Los Angeles.

Já são sete temporadas seguidas de Fisher com retrospecto negativo, o que é mais do que a próxima sequência deste tipo na liga, que é de Rex Ryan, atual técnico do Buffalo Bills. Ryan, contudo, tem dois anos a menos de série de campanhas negativas.

Entrando na temporada 2016, o Los Angeles Rams foi documentado na série Hard Knocks, da ‘HBO’, e o documentário captou Jeff Fisher dizendo de forma bastante explícita que ele era contra os vícios e a cultura que levavam o time a ter campanhas como 7-9 e 8-8. Apesar disso, o aproveitamento nada melhorou neste ano e o head coach encerra sua passagem pela franquia com sua melhor campanha sendo um 7-8-1 em 2012.

Fisher encarou muitas críticas públicas neste ano, inclusive por parte do running back Eric Dickerson, ídolo da organização e membro do Hall da Fama, que teve um atrito com o profissional e afirmou que não frequentaria mais os jogos dos Rams enquanto ele fosse o técnico. Mesmo assim, o treinador contava com o apoio de seus atletas.

“Eu o amo. Eu não me importo com o que os outros dizem”, falou o running back Todd Gurley em dezembro, depois que a notícia da renovação foi divulgada.

O defensive end Eugene Sims também elogiou a extensão de contrato do técnico: “baita decisão. Fisher é um bom treinador, e ele é um treinador de jogadores. Ele cuida de nós. Ele é um grande técnico. Ele nos coloca em boas situações. Só temos que ir e fazer a nossa parte. Nós jogamos e eles nos treinam”.

Logo que soube da demissão de Fisher, Dickerson fez seus comentários e disse que “é claro” que voltaria a frequentar as partidas agora.

“Era algo que tinha que acontecer. Quando você tem jogadores desistindo de você, você tem que fazer uma mudança”, falou na ‘Fox Sports Radio’.

Comments
To Top