NFL

Após demissão de Dave Gettleman, Michael Oher expressa apoio ao GM

Dave Gettleman, ex-general manager do Carolina Panthers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Carolina Panthers anunciou a demissão de Dave Gettleman do cargo de general manager na última segunda-feira (17) e alguns ex-jogadores da franquia não esconderam sua felicidade por ver o profissional ser desligado de seu posto. Michael Oher, contudo, não teve nada para celebrar.

O atual offensive tackle da franquia expressou sua opinião via Instagram nesta terça-feira (18), observando que “odiava ouvir” a notícia porque Gettleman era uma das únicas pessoas que “constantemente verificavam meu bem-estar, condição e estado de espírito enquanto estive sofrendo com minha lesão”.

Uma publicação compartilhada por @michaeloher em

Vale lembrar que Oher está no protocolo de concussão da NFL deste setembro do ano passado e, ainda que a ‘ESPN’ norte-americana tenha noticiado recentemente que o jogador de linha ofensiva pretende se apresentar para o training camp, no dia 25 de julho, o futuro do camisa 73 no time segue cercado de dúvidas.

Michael Oher revelou que soube da notícia da demissão de Dave Gettleman enquanto estava se encaminhando para uma consulta com Mickey Collins, um especialista em concussões de Pittsburgh. Após a consulta, o médico disse que o jogador ainda está lidando com a concussão.

O apoio de Oher a Gettleman é óbvio, já que o agora ex-general manager dos Panthers manteve constante contato com o offensive lineman nos últimos meses. No dia 5 de maio, inclusive, Gettleman viajou para Nashville, no Tennessee, para encontrar o atleta.

Ao site oficial dos Panthers, o então general manager afirmou semanas atrás que “nós realmente tivemos uma grande visita”.

“Nossa prioridade número 1 é um Michael Oher saudável. Não se trata de futebol americano, trata-se de Michael”, falou na época o dirigente.

A declaração pública de apoio de Oher se dá após ex-jogadores dos Panthers, tais como Josh Norman, Steve Smith e DeAngelo Williams, não esconderem a satisfação com a demissão do GM em seus posts nas redes sociais.

Williams, que foi dispensado após a temporada 2014 pela franquia da Carolina do Norte, referiu-se a Gettleman como uma “cobra” no Twitter.

Quem também falou nesta terça sobre o desligamento de Dave Gettleman foi Thomas Davis. Em entrevista a uma TV de Charlotte, o outside linebacker dos Panthers falou que era “injusto” ligar a demissão do GM a possíveis divergências contratuais entre Gettleman e jogadores veteranos da organização.

Davis e o tight end Greg Olsen estão buscando extensões contratuais, já que Davis está no último ano de seu atual acordo e Olsen tem dois anos remanescentes.

Várias fontes disseram à ‘ESPN’ que preocupações com a abordagem de Dave Gettleman em negociações passadas, bem como eventuais descontentamentos de Davis e Olsen durante o training camp, pesaram na decisão de Jerry Richardson, proprietário da franquia, de demitir o executivo.

“Nós realmente estivemos envolvidos em negociações contratuais. Eles apresentaram algo e apresentamos algo de volta, e estávamos apenas no processo de negociação”, falou Thomas Davis à ‘NBC Charlotte’. “Senti que as negociações estavam indo bem. Não há nada vai acontecer da noite para o dia. É uma negociação por alguma razão”, prosseguiu.

Ainda segundo Davis, é “realmente triste e decepcionante quando você ouve todas as pessoas que estão dizendo que o motivo pelo qual o Sr. Gettleman foi dispensado foi por causa de mim ou Greg”.

“Essa é uma afirmação injusta. Eu acho que é algo que vocês estão dando muito crédito a nós; não somos tão importantes no grande esquema das coisas e (finalmente), o Sr. Richardson tomou uma decisão e é algo com o qual todos nós teremos que lidar”, completou Thomas Davis.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top