NFL

Após acusação, Seattle Seahawks dispensa o quarterback Trevone Boykin

Trevone Boykin, quarterback da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Seattle Seahawks dispensou o quarterback Trevone Boykin logo depois de vir à tona uma investigação relacionada a um suposto caso de violência doméstica envolvendo o atleta.

Os Seahawks anunciaram a dispensa de Boykin nesta terça-feira (27) e a decisão se dá menos de duas horas depois de a ‘WFAA-TV’, em Dallas, noticiar em seu site que a polícia de Mansfield, no Texas, está investigando Boykin após acusações feitas por Shabrika Bailey, sua namorada.

A mulher disse à ‘WFAA’ que Boykin tentou sufocá-la e quebrou a mandíbula dela em dois lugares durante um incidente ocorrido na casa do jogador, na semana passada.

A vítima disse ter desmaiado enquanto Boykin tentava estrangulá-la e, então, viu uma “poça de sangue no chão da cozinha”.

Shabrika afirmou que Boykin então a levou para o Dallas Regional Medical Center, em Mesquite, no Texas, e que ele fugiu quando funcionários do hospital começaram a questionar os dois separadamente.

A mulher foi levada de helicóptero para o Parkland Memorial Hospital, em Dallas, para receber tratamento adicional, já que ela estava com dificuldades para respirar. Ela passou três dias no hospital, segundo a reportagem.

A mulher afirmou à ‘WFAA’ que ela e Boykin estão em um relacionamento desde o colegial e que a discussão ocorrida na semana passada começou quando ela se recusou a mostrar uma mensagem de texto que o namorado queria ver em seu smartphone.

Detetives do Departamento de Polícia de Mansfield disseram à ‘WFAA’ que, depois de entrevistarem a moça e seu irmão, Boykin estava sob investigação.

Em um comunicado divulgado à ‘NFL Network’, Boykin chamou as acusações de Bailey de “falsas”.

“Eu compreendo a decisão dos Seahawks de me dispensar. A história que foi relatada lança uma luz negativa sobre a organização e sobre mim. Eu quero deixar claro que a história é falsa. A polícia registrou declarações da acusadora, de outra testemunha e de mim. Todas essas declarações confirmam que eu não estava envolvido no confronto físico. Essa mulher mentiu sobre mim e isso me custou o meu emprego. Eu sei que culpa por associação é real. Essa pessoa inventou uma história e eu estou sofrendo as consequências. Eu vou deixar o sistema legal seguir seu curso e sei que serei inocentado”, afirmou Trevone Boykin, na nota.

Atualmente com 24 anos de idade, Boykin passou suas primeiras duas temporadas na NFL vestindo a camisa do Seattle Seahawks, depois que a organização o contratou como free agent não draftado originário de TCU, em 2016.

Ele foi reserva de Russell Wilson em sua primeira temporada na liga e passou a temporada 2017 no elenco de treinamento (practice squad) da organização. Os Seahawks acertaram um contrato futuro com Boykin ao final do último campeonato.

A dispensa de Boykin deixa Wilson como único quarterback sob contrato com os Seahawks. Austin Davis, reserva do time no ano passado, segue no mercado.

Não é a primeira vez que Boykin tem problemas com a lei.

Há um ano, o QB foi preso sob acusações de intoxicação pública e posse de maconha depois que um carro que ele estava dirigindo subiu em uma calçada e atingiu um bar em Dallas, deixando oito pessoas feridas.

Esse incidente desencadeou outra prisão uma semana mais tarde, porque Boykin estava em liberdade condicional devido a uma prisão em 2015, quando ele estava no último ano em TCU e, supostamente, atingiu um policial em um bar em San Antonio, dois dias antes que os Horned Frogs iam jogar no Alabama Bowl.

Boykin não contestou a acusação de resistência à prisão e recebeu um ano de liberdade condicional.

Comments
To Top