NFL

Antonio Brown se reúne com presidente dos Steelers: “hora de seguir em frente”

Antonio Brown, wide receiver do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Twitter/reprodução)

A novela Antonio Brown teve um de seus capítulos mais importantes nesta terça-feira (19), quando o wide receiver se reuniu com Art Rooney II, presidente do Pittsburgh Steelers, para uma conversa franca.

Após o encontro, Brown publicou no Twitter uma foto na qual aparece abraçado com o dono dos Steelers e escreveu na legenda que ambos os lados “concordaram que é hora de seguir em frente”.

“Tive uma ótima reunião com o Sr. Rooney hoje, conversamos sobre muitas coisas e melhoramos o clima em várias questões! Nós dois concordamos que é hora de seguir em frente, mas sempre terei apreço e gratidão para com a família Rooney e a organização Steelers!”, escreveu o atleta na rede social.

Drew Rosenhaus, agente de Brown, participou da reunião, assim como Kevin Colbert, general manager dos Steelers, e o executivo Omar Khan, como confirmou o jornalista Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana.

O encontro foi cordial e “todo mundo concordou que a troca será a melhor coisa”, como disse uma fonte a Schefter.

O jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, apurou que os Steelers concordaram em trabalhar em uma potencial troca envolvendo Brown, mas o wideout e seu agente não têm permissão para conversar com outros times, segundo fontes.

Rooney havia dito aos repórteres semanas atrás que gostaria de ouvir diretamente de Brown o que estava errado.

O wide receiver solicitou pela primeira vez uma troca no final de janeiro.

O tweet publicado após a reunião com Art Rooney se deu depois de uma postagem mais cedo de Brown no Instagram, na qual o recebedor deixou claro que não vai jogar sem mais dinheiro garantido e reforçou seu desejo de ser negociado pelos Steelers.

“Se o seu time quer vencer e se seu time quer um wide receiver faminto que seja o melhor em todo o mundo, alguém ligue para o meu telefone”, disse Brown no vídeo enquanto fazia exercícios. “Diga a eles que não vou aceitar sem alguma garantia. Eu sequer vou jogar por mim mesmo para a NFL, está dito”, completou.

Brown não tem mais garantias de fato em seu atual contrato com os Steelers. A extensão de cinco anos, com valor de US$ 72,7 milhões, que ele assinou em 2017 inclui salários-base de US$ 12,625 milhões, US$ 11,3 milhões e US$ 12,5 milhões. Esses números relativamente baixos são considerados um ponto que facilita uma negociação.

O wideout deve receber um bônus de elenco no valor de US$ 2,5 milhões no dia 17 de março, mas os Steelers podem evitar esse pagamento trocando ou dispensando o jogador antes dessa data.

Os contratos da NFL podem ser retrabalhados, então Brown pode pedir que seu novo time converta o dinheiro de salário em garantias. Essa mesma estratégia foi utilizada duas vezes pelos Steelers no passado com o wideout.

Brown vai completar 31 anos de idade em julho e os Steelers estão tornando o wide receiver JuJu Smith-Schuster o ponto central do ataque.

O time teria que arcar com US$ 21,12 milhões em dinheiro ‘morto’ ao trocar ou dispensar Brown, mas compensaria isso tirando US$ 22,165 milhões do salary cap para 2019.

“Se o seu time tem dinheiro garantido, diga-lhes que me chamem. AB não pode aceitar mais sem garantias. Então vamos ser claros. Eu quero que vocês sejam claros e entendam algo. Isso não é um jogo, pessoal. Isso não é para se mostrar; isso não é para ser legal. Isso é estritamente para inspirar você que ninguém pode determinar o seu destino além de você mesmo”, falou Brown no vídeo.

Fontes consultadas por Schefter mantiveram a versão de que os Steelers serão pacientes em relação a qualquer acordo e vão querer uma escolha alta de draft para cederem Brown, que é recordista da NFL com seis temporadas consecutivas com 100 ou mais recepções.

Antonio Brown tem feito o seu melhor para colocar pressão publicamente em cima do Pittsburgh Steelers, chegando a agradecer aos torcedores pelos nove anos na franquia e até fazendo uma sessão de perguntas e respostas no Twitter, quando ele chegou a afirmar que o quarterback Ben Roethlisberger tem “mentalidade de proprietário”.

Comments
To Top