NFL

Antonio Brown nos Raiders: a timeline de um desastre anunciado

Antonio Brown, wide receiver do Oakland Raiders

Eu estava pensando há dias em fazer esse texto. Mas, nesta quinta (5) de abertura da National Football League, surgiu a oportunidade perfeita. Enquanto aquecemos para Chicago Bears x Green Bay Packers, no Soldier Field, surgiu uma bomba envolvendo Antonio Brown (ah, vá!).

Vazou a notícia, através de Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, que o chiliquento wide receiver do Oakland Raiders teve uma discussão acalorada com o general manager Mike Mayock na última quarta. A franquia californiana tinha a intenção de suspender o atleta.

Um dia depois, tudo mudou. Já na sexta, foi divulgado que os Raiders devem utilizar Brown na partida de estreia contra o Denver Broncos e tudo mais. O jogador pediu desculpas e o talento do wideout serviu como um apagador em uma lousa.

Inicialmente, havia sido divulgado que a duração da suspensão ainda não era conhecida, já que os Raiders estavam analisando suas opções.

Há, inclusive, alguns de dentro da organização que já querem se livrar de A.B., que virou uma verdadeira adolescente de 14 anos. Com a diferença de que as adolescentes não são tão emocionalmente instáveis.

Sei que essa foi boa. Eu vi sorrisinho aí no canto da boca.

Ainda segundo Schefter, algumas fontes ao redor da liga acreditavam que os Raiders poderiam suspendê-lo com a ideia de anular os US$ 30,125 milhões garantidos em seu contrato.

Tudo começou devido à postagem de Brown em seu Instagram da carta de Mayock informando que ele seria multado como resultado de suas faltas durante o training camp.

No final da tarde de quinta (5), os Raiders chegaram inclusive a listar Brown no relatório de lesionados sob a designação de “não treinou”.

De acordo com Josina Anderson, também da ‘ESPN’, Brown e Mayock discutiram durante o treino, em frente a todo o time. Só faltou a Christina Rocha para mediar. E uma faixa de horário ensanduichada entre o Fofocalizando e uma novela mexicana.

Bem, eu cansei de escrever “Antonio”, “Brown” e “A.B.” nos últimos meses. Foi um fardo. Meu teclado já está até desgastado nas letras A, N, T, O, I, B, R e W. Nem a garantia da Dell cobre mais.

Tonhão (vamos variar um pouco) é um demente com boa habilidade para jogar futebol americano. É isso que ele é atualmente. Um wideout volátil e que parece ter feito um curso de maturidade com Neymar.

Cada hora parece mais distante a oportunidade de vermos o ex-wide receiver do Pittsburgh Steelers jogando com a camisa do head coach Jon Gruden. E, independentemente de como Ben Roethlisberger for, todos nós que chegamos a cogitar que Big Ben tivesse dado mancada ao criticar Brown publicamente no ano passado devemos um pedido de desculpas.

Ele fez o certo, no final das contas. E ainda foi humilde recentemente para pedir desculpas publicamente para A.B.

Jogar com esse cara deve ser INSUPORTÁVEL e JuJu Smith-Schuster deve estar rindo horrores com cada notícia dessa que vaza na mídia. E Art Rooney II e Mike Tomlin devem estar levando as mãos aos céus.

Ah, e o Denver Broncos, primeiro adversário da temporada 2019, está nesse momento em uma churrascaria com Vic Fangio pedindo para descer o coraçãozinho. Bem, não é a cara do Fangio comemorar antes, ainda que essa cena entre perfeitamente na minha cabeça.

Até por isso, com a ajuda da ‘ESPN’, resolvi aproveitar e fazer uma timeline sobre os episódios de Brown desde que ele desembarcou no Oakland Raiders. É possível que tenha passado algo, porque ficaria maior do que o rulebook da NFL.

A TL da relação entre Antonio Brown e Oakland Raiders:

13/março – Antonio Brown é apresentado no Oakland Raiders após ser adquirido em troca com o Pittsburgh Steelers por uma escolha de terceira e uma de quinta rodadas do draft. O WR recebeu uma extensão de contrato de três anos, com valor de US$ 30,125 milhões.

“Trago responsabilidade. Trago ações. Não é o que eu digo, o que eu faço. Como encaro as coisas”, falou Brown na ocasião.

PS: preciso comentar?

28/maio – Brown começa a impressionar treinadores e companheiros de equipe nas OTAs do time e afirma que Jon Gruden o desafiou: “nunca é um dia chato com o Coach. Sempre desafiador, sempre com muita energia e sempre detalhado e fundamental em relação às nossas tarefas”.

25/julho – Brown se apresenta em Napa, na Califórnia, para o training camp com congelamento na sola de ambos os pés, devido ao mau uso de uma câmara de tratamento criogênico, um mês antes, na França. O WR não utilizou os calçados apropriados.

26/julho – Brown chega de balão de ar quente ao training camp, mas é colocado na lista de lesões não-relacionadas ao futebol americano (NFI list) no mesmo dia.

28/julho – Ele é ativado da NFI list e participa do aquecimento antes do treino.

30/julho – A.B. participa da primeira metade do treino e tem bom rendimento antes de deixar o campo e as instalações dos Raiders mais cedo. Ele então fica duas semanas afastado do time enquanto busca tratamento para os pés e enquanto protesta contra a NFL pelo banimento de seu modelo de capacete (Schutt Air Advantage) por motivos de segurança.

13/agosto – Brown retorna a Napa e elogia o general manager Mike Mayock e o head coach Jon Gruden pelo apoio durante sua ausência.

15/agosto – Brown e o quarterback Derek Carr mostram entrosamento no aquecimento pré-jogo antes da partida de pré-temporada contra o Arizona Cardinals, mas o wide receiver é poupado da partida.

18/agosto – Após perder a primeira queixa contra a NFL para utilizar seu capacete preferido, Brown deixa Napa novamente e é multado em US$ 40 mil por Mayock pela ausência sem liberação. O GM declara aos jornalistas que é hora de Brown estar “totalmente dentro ou totalmente fora”.

19/agosto – O ultimato de Mayock surte efeito e Brown retorna a Napa enquanto os Raiders encerram o camp e vão para as instalações da franquia em Alameda.

22/agosto – Brown e Carr novamente dão show no aquecimento antes do jogo contra o Green Bay Packers, em Winnipeg, no Canadá. Eles perguntam a Gruden se podem executar uma jogada durante o jogo, mas o head coach declina e poupa ambos da partida exibicional, disputada em um campo improvisado de 80 jardas. Brown não havia participado de um reconhecimento obrigatório de pré-jogo.

25/agosto – Brown perde sua segunda queixa para usar o capacete antigo, mas Drew Rosenhaus, agente do atleta, insiste que seu cliente vai conseguir um novo capacete.

4/setembro – A.B. posta no Instagram uma carta assinada por Mayock detalhando as multas recebidas pelo wide receiver, referentes aos dias 18 de agosto (US$ 40 mil) e 22 de agosto (US$ 13.950). Brown marca os Raiders em sua resposta, que diz, em parte: “quando seu próprio time quer odiar”.

Agitado, Brown não participa da sessão de alongamento e chega para os treinos individuais. Ele não se esforça demais, ficando algumas jogadas de fora, e chega a arremessar uma bola na grade depois de agarrar um passe lançado por Carr. Então, Brown briga com Mayock no campo de treinamento.

No vestiário, A.B. diz a dois repórteres que falará na quinta. E, posteriormente, o WR anuncia que chegou a um acordo com a Xenith para usar o capacete deles.

5/setembro – Vazam notícias de que os Raiders vão suspender Brown por conduta prejudicial ao time, abrindo uma potencial batalha em relação ao dinheiro garantido ao jogador em contrato e gerando questionamentos relacionados ao futuro do recebedor na franquia.

“Antonio Brown não está no prédio hoje; ele não vai treinar. Eu não tenho mais informações para vocês agora, e quando tiver alguma e for apropriado, vocês todos saberão. Prometo a vocês. Mas isso é tudo por hoje”, fala Mayock à imprensa.

6/setembro – O Oakland Raiders afirma que Antonio Brown deve atuar na estreia do time na temporada contra o Denver Broncos.

“Esse é o plano. Esse é o plano, sim”, disse o técnico Jon Gruden. “Antonio está de volta hoje. Estamos realmente empolgados com isso. Prontos para seguir em frente. Ele teve muito, obviamente, tempo para pensar nas coisas. Estamos felizes por tê-lo de volta, e sei que a Raider Nation está empolgada com isso, também”, frisou.

Brown também se pronunciou. O WR leu um comunicado de 20 segundos após o treino, dizendo que ele pediu desculpas aos seus companheiros de equipe pela agitação que ele causou. A.B. não respondeu perguntas dos jornalistas.

“Estou empolgado por estar aqui hoje. Pedi desculpas aos meus companheiros de equipe e à organização. Chega de conversa, cara. Estou empolgado por estar aqui com meus companheiros de equipe. Sou grato por todos os fãs. Estou animado por fazer parte dos Raiders e vejo vocês em breve”, falou.

Mas, mais noite no mesmo dia, teve mais.

Brown publicou um vídeo no YouTube de uma conversa privada no telefone que ele teve com Gruden. No vídeo, que dura pouco menos de dois minutos, A.B. é ouvido recebendo uma ligação do head coach, que pergunta: “o que está havendo, cara?.

Brown responde: “apenas um vilão em todo o noticiário, cara”.

Gruden então chamou Brown de “a pessoa mais incompreendida” que ele conheceu, antes de questionar o wideout: “você quer ser um Raider ou não?”.

O camisa 84 então responde: “cara, eu tenho tentado ser um Raider desde o primeiro dia. Eu tenho trabalhado mais do que qualquer um. Não sei por que essa pergunta sobre eu ser um Raider. E meio que como: ‘vocês querem que eu seja um Raider?'”.

O técnico então pede a Brown para parar com os problemas extracampo e apenas jogar futebol americano. “Quão difícil é isso. Você é um ótimo jogador de futebol americano. Apenas jogue futebol americano”.

Brown então disse ao seu head coach: “eu sou mais do que apenas um jogador de futebol americano, cara. Sou uma pessoa real. Não se trata de futebol americano, sei que posso fazer isso. Eu mostro para vocês isso diariamente. Esta é minha vida. Não há mais jogos”.

7/setembro – Antonio Brown é dispensado pelo Oakland Raiders, pouco depois de uma postagem controversa no Instagram, na qual disse. “você vai irritar muitas pessoas quando você começar a fazer o que é melhor para você”. Na mesma publicação, ele pediu para ser dispensado.

Horas depois de a dispensa ser oficializada, Brown publica uma frase em seu Twitter, dizendo: “a criança que não abraçada pela vila colocará fogo nela para sentir seu calor”.

Jon Gruden então se pronunciou em uma coletiva após a dispensa de A.B.

“Nós simplesmente esgotamos tudo. Tentamos de todas as formas possíveis para fazer isso funcionar. E tudo o que eu vou dizer é que isso é decepcionante. Estou realmente orgulhoso com nossos jogadores, nossos treinadores, nosso proprietário, nossa diretoria. Fizemos tudo o que pudemos para fazer isso funcionar. Sinto muito. Peço desculpas, mas vou lhes dizer que estou muito orgulhoso do que fizemos como organização para tentar. E eu desejo a Antonio nada além do melhor. Sinto muito por nunca termos tido a chance de ver Antonio em Silver & Black”, frisou.

Horas mais tarde no mesmo dia, Antonio Brown fechou um contrato de um ano de duração, com valor de US$ 15 milhões, com o New England Patriots. O acordo, segundo Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, contém um bônus de assinatura no valor de US$ 9 milhões.

Comments
To Top