NFL

Anthony Lynn: Philip Rivers tem “mais três ou quatro anos produtivos”

Philip Rivers, quarterback do Los Angeles Chargers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Los Angeles Chargers até parecia ter a ideia inicialmente, mas o time não selecionou um quarterback jovem no último draft. Isso pareceu um belo voto de confiança dado a Philip Rivers e o veterano tem mais motivos para estar feliz.

A franquia ainda utilizou boa parte de suas escolhas para reforçar a linha ofensiva e ainda dar mais wide receivers para o camisa 17.

O wide receiver Mike Williams, de Clemson, o guard Forrest Lamp, de Western Kentucky, e o guard Dan Feeney, de Indiana, foram escolhidos nas três primeiras rodadas e são peças que chegam para melhorar o ataque da organização de maneira imediata.

E Anthony Lynn, técnico dos Chargers, parece estar muito satisfeito com as perspectivas para o quarterback de 35 anos, mesmo depois de uma temporada 2016 de altos e baixos.

“Ele parece rejuvenescido. Ele ainda tem um pouco de efeito na bola. Pode ter mais três ou quatro anos produtivos facilmente a meu ver”, declarou o head coach, em entrevista ao The Jim Rome Show.

No ano passado, em 16 jogos como titular, Rivers acertou 60,4% de seus passes (pior marca desde 2007) para 4.386 jardas, 33 touchdowns e 21 interceptações.

Mesmo entrando na reta final de sua carreira, já que vai completar 36 anos em dezembro, Rivers não demonstra sinais de cansaço e vem de uma sequência de 176 jogos de temporadas regulares como titular. E Lynn adora essa fome do signal caller.

“Philip quer jogar para sempre e é isso que você quer em um quarterback. Eu sempre fico desconfiado com esses caras que dizem que acham que vão jogar por mais um ou dois anos”, prosseguiu o treinador. “Eu quero aqueles que você tem que expulsar. Esses são os que amam o futebol americano e não ficam satisfeitos, e é assim que Philip é”, observou.

Os Chargers podem agora, sim, serem considerados um dos grandes times da Conferência Americana (AFC), contando com um grande corpo de recebedores e ‘armas’ em geral para Rivers aproveitar. Mike Williams, selecionado neste último draft, se junta a nomes como Keenan Allen, Tyrell Williams, Travis Benjamin e tight ends como Antonio Gates e Hunter Henry.

O torcedor da franquia tem motivos para esfregar as mãos em meio a esse retorno da equipe a Los Angeles.

“Nós, definitivamente, achamos que Philip ainda pode jogar. Quem quer que teríamos draftado (quarterback) teria que chegar e se sentar por um tempo, porque eu acho que Philip vai continuar a jogar em alto nível”, finalizou Anthony Lynn.

Comments
To Top