NFL

Amigo de Hayes sugere que Will Smith causou a sua própria morte

Will Smith

(Crédito: New Orleans Saints/divulgação)

Will Smith, ex-jogador do New Orleans Saints, foi acusado de “causar a própria morte” pelo amigo de Cardell Hayes – que é acusado de matar Smith – durante um dos momentos mais dramáticos até agora no julgamento do assassinato do ex-defensive end.

Kevin O’Neal, o amigo de Hayes, testemunhou durante quatro horas, enfatizando o fato de que Smith e outros que estavam com ele estavam agindo como agressores em uma briga que terminou com Hayes atirando oito vezes em Smith e sua esposa Racquel, que foi baleada na perna.

A declaração veio após O’Neal ter sido perguntado sobre o fato do ex-jogador não poder estar mais lá para sua esposa e filhos.

“Seu marido causou a sua própria morte?”, questionou o depoente. “Estou apenas perguntando. Ele atacou esse homem (Hayes) do começo ao fim dessa situação. Em nenhum momento eu vi esse homem (Hayes) irritado ou agressivo com qualquer um lá. Em nenhum momento, juro por Deus, eu nunca vi (Hayes) com raiva”.

Hayes está reivindicando autodefesa, que está centrada no fato se ele sentiu medo ou não de perder a vida a ponto de atirar em Smith e sua esposa. Outras pessoas testemunharam que Smith e o passageira Richard Hernandez estavam agindo de forma agressiva em uma disputa de gritos com Hayes e O’Neal e que ambos foram contidos por suas esposas.

Uma testemunha chegou a dizer que Hernandez estava agindo de forma “ridícula”, com outra testemunha ocular falando que ele gritava: “eu vou te matar”, seguindo de uma injúria racial direcionada a Hayes ou O’Neal.

O estado tem salientado o fato de que Hayes era o único que estava com uma arma carregada quando todos saíram do carro após a batida de carro e que Smith estava desarmado quando foi baleado. Além disso, que, mesmo com Hernandez agindo agressivamente, ninguém parecia ter medo dele, já que várias pessoas testemunharam dizendo que acharam o comportamento de Hernandez cômico.

Bruce Bruegeman, detetive de homicídios, testemunhou que a polícia nunca encontrou uma evidência de que Smith estava armado ou que ele ia se armar, embora a defesa de Hayes tente mostrar que ele fez isso.

Outro momento explosivo foi quando o advogado John Fuller pediu o anulamento do julgamento quando o Estado perguntou sobre uma declaração gravada de O’Neal criticando Fuller. O juiz negou o pedido.

Durante o julgamento, O’Neal disse que não se sentiu com a sua vida ameaçada até o momento em que ele ouviu os tiros. Ele também enfatizou que: “antes de alguém ser baleado, o senhor Hayes estava sendo atacado, assim como eu. Ponto”.

O`Neal testemunhou que cinco ou seis pessoas estavam tentando conter Smith em um momento, incluindo o running back Pierre Thomas, embora nenhuma outra testemunha ocular disse ter visto isso. Ele também testemunhou que não sabe onde essas cinco pessoas foram antes dos tiros, quando apenas Racquel estava tentando conter Smith.

Fuller sustentou o ponto de vista de O’Neal, com duas testemunhas neutras e com o detetive Brueggeman, de que Smith e Hernandez eram os únicos que precisavam ser contidos durante a briga. O advogado de defesa também sustentou que Hayes não é um assassino a sangue frio já que ele não atirou em ninguém quando eles saíram dos veículos ou quando as pessoas estavam cobrando ele.

Fuller sugeriu que foi algo que Smith fez que fez Hayes sentir a sua vida ameaçada.

O’Neal disse que não viu o que aconteceu entre Smith e Hayes no momento antes do primeiro tiro foi disparado. Ele disse que nem sabia que Hayes tinha uma arma e que não viu os tiros serem disparados, porque ele estava ocupado tentando conter Hernandez e seu cunhado.

O’Neal testemunhou que ele viu o corpo de Smith caído sobre o assento do motorista, depois do tiroteio, com o braço estendido como se estivesse tentando pegar uma arma. Mas o estado disse que ele foi pegar sua própria arma depois que o tiroteio começou e Smith poderia ter tentado fazer exatamente a mesma coisa.

Ele também falou que Hayes e ele estavam tentando pegar a placa de carro de Smith após este ter batido no carro deles momentos antes e ter saído da cena do acidente.

O’Neal informou que o eles colidiram com o carro de Smith enquanto eles tentavam ligar para a polícia e pegar o número da placa. Além disso, ele testemunhou que os integrantes da festa de Smith correram agressivamente para cima deles em vez de discutir calmamente o que aconteceu.

As duas testemunhas neutras testemunharam – Justin Ross e Abby Levray – que Hernandez e Smith estavam agindo mais agressivamente do que Hayes e O’Neal, com Hernandez “definitivamente” mais agressivo, apesar de todos estarem discutindo. Ambos testemunharam que as esposas estavam tentando conter os seus maridos.

Ross disse que Hernandez empurrou sua esposa para tirá-la do seu caminho, mas que isso não ocorreu com Smith. Para ele, Racquel conseguiu conter com sucesso seu marido e acalmá-lo antes do início do tiroteio.

Ross ainda testemunhou que nada o que ele viu justificava a morte de Smith. Ele também falou que O’Neal foi o único a ouvir falar sobre uma arma.

Nenhuma das testemunhas viu o que aconteceu antes do tiroteio e também elas não conseguiram ouvir o que foi falado por Hayes e Smith antes do incidente.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top