NFL

Alvo de investigação, James Harrison dispara contra Roger Goodell: “trapaceiro”

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

O linebacker James Harrison 2 para prestar esclarecimentos sobre o documentário da ‘Al-Jazeera America’ veiculado no final do ano passado, que ligava seu nome ao uso de esteroides, mas o fato de ele ter acatado a ordem da liga não o impediu de atacar Roger Goodell.

O defensor do Pittsburgh Steelers, que propôs um encontro com os investigadores da NFL no dia 30 de agosto, não conseguiu se conter quando falou sobre a potencial punição que seria imposta pela liga aos jogadores que não cooperassem com a investigação. E ele disparou contra o comissário da National Football League.

“Se isso chega às mãos daquele trapaceiro, quero dizer Roger Goodell, ele pode fazer o que ele quiser. Isso é apenas o acordo coletivo que os jogadores assinaram (em 2011)”, falou Harrison.

O camisa 92 dos Steelers, inclusive, deseja transmitir sua entrevista com os investigadores para assegurar a transparência, mas ele provavelmente não terá esse desejo realizado pela NFL.

“Eu tenho sido julgado, perseguido na mídia por eles, por algo que não fiz. Eu não vejo por que não poderíamos ter a imprensa lá (na entrevista), fazendo ao vivo”, afirmou.

Na noite da última segunda (15), 2 (NFLPA) ameaçando suspender Harrison, assim como também os linebackers Clay Matthews e Julius Peppers (Green Bay Packers) e Mike Neal (agente livre) se eles não cooperassem e não marcassem uma entrevista até o dia 25 de agosto.

Vale lembrar que esses atletas foram mencionados no documentário da atualmente extinta ‘Al-Jazeera America’ veiculado em dezembro de 2015. Na reportagem, vários esportistas tiveram seus nomes ligados à utilização de drogas para melhoria de desempenho e a fonte principal da matéria foi o farmacêutico Charlie Sly, que pouco depois voltou atrás com as declarações.

James Harrison mantém seu discurso de que nunca utilizou substâncias proibidas pela liga e ele frisou que vai cooperar com a liga na investigação porque deseja atuar neste ano, e não porque quer deixar a NFL satisfeita.

“Caso acabasse em uma situação mais longa e eu recebesse a suspensão, o resultado maior não valeria a pena. Eu não ficaria no time. Eu prejudicaria o time, meus companheiros de equipe e treinadores”, observou.

Formalmente, a NFL ainda não aceitou o pedido de entrevista apresentado por Harrison, mas o linebacker disse parte do princípio que as conversas acontecerão nas instalações do Pittsburgh Steelers.

Harrison também disse esperar que as perguntas sejam limitadas ao conteúdo da reportagem e disse não saber de “qualquer evidência que eles pensam que podem ter”.

O agora aposentado Peyton Manning também foi mencionado na reportagem da ‘Al-Jazeera America’, mas a liga o absolveu de investigação logo depois de conversar com o ex-quarterback.

Atualmente com 38 anos de idade, Harrison está entrando em sua 14ª temporada na National Football League.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top