NFL

Alejandro Villanueva lamenta sua postura durante o hino nacional dos EUA

Alejandro Villanueva, offensive tackle do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O left tackle Alejandro Villanueva, do Pittsburgh Steelers, chamou a responsabilidade pela imagem em que ele aparece afastado de seus companheiros de time durante o hino nacional dos Estados Unidos, antes do jogo contra o Chicago Bears, e disse ter se separado de forma involuntária nos momentos que antecederam a partida.

Sentindo a necessidade de ver a bandeira dos EUA durante o hino, Villanueva, que serviu ao Exército americano, perguntou ao quarterback Ben Roethlisberger se ele poderia ficar na parte de frente do túnel para ter um bom local de observação. O QB concordou, mas Villanueva avançou demais enquanto tentava localizar as bandeiras.

O jogador de linha ofensiva então tentou voltar atrás, mas o hino já havia começado neste momento. Apenas os capitães da equipe sabiam dessa tentativa no último momento.

“Quando todo mundo vê a imagem onde estou sozinho, todo mundo pensa que o time, os Steelers, não estão comigo, e isso é absolutamente errado. Eu fiz o técnico (Mike) Tomlin parecer ruim, e isso é culpa minha e apenas minha. Eu deixei meus companheiros em uma situação ruim e isso é minha culpa, apenas minha”, afirmou o camisa 78.

O tackle se posicionou para o início do hino às 12h57 (horário local) e então se virou para “sinalizar a todos para que entrassem, assim não me deixariam sozinho”. Porém, Villanueva viu uma bandeira de uma celebração anterior passando pelo túnel e os demais jogadores dos Steelers foram incapazes de sair.

Voltar para perto de seus colegas “pareceria extremamente ruim”, observou o tackle.

Villanueva chamou a “provação do hino nacional… fora de controle” por causa da maneira como o retratou como um pária e o time como não tendo respeito ao hino.

“Eu vejo aquela imagem minha em pé sozinho e estou com vergonha até certo ponto porque, intencionalmente, deixei meus companheiros para trás. Não era eu dando um passo adiante. Eu nunca planejei boicotar. (…) No final das contas, quer eu queira ou não, fosse meu plano pretendido ou não, a razão pela qual fui lá sozinho é a razão que está causando toda essa angústia”, pontuou.

Villanueva não vai deixar de ficar em pé durante o hino e disse que seus companheiros queriam ficar em pé também. Os capitães Roethlisberger e Cam Heyward disseram que o time estará na lateral do campo durante as próximas execuções do hino.

Ben Roethlisberger expressou nesta segunda seu arrependimento pela maneira como os Steelers demonstraram união no último domingo.

Comments
To Top