NFL

Adrian Peterson: eu amaria encerrar minha carreira no Minnesota Vikings

Adrian Peterson, running back do Minnesota Vikings

(Crédito: Twitter/reprodução)

O futuro de Adrian Peterson no Minnesota Vikings é incerto. E, nesta segunda-feira (2), o running back deixou claro que amaria encerrar sua carreira na franquia.

O problema é que ele não deixou claro se aceitaria receber um corte salarial para permanecer.

Os Vikings têm uma opção no contrato do running back para 2017 que inclui um salário-base de US$ 11,75 milhões e um bônus de elenco no valor de US$ 6 milhões. Os valores seriam muito altos para um running back prestes a completar 32 anos de idade e que vem de lesões graves nos últimos tempos.

O camisa 28, que perdeu 13 jogos nesta temporada devido a uma recuperação de ruptura no menisco, não disse nesta segunda se aceitaria um contrato mais ‘amigável’ para a organização, mas pareceu mais aberto a essa possibilidade.

“Há a realidade de que chega um ponto em que, sim, a melhor coisa a se fazer é aceitar um corte salarial e isso pode ser do melhor interesse para o time, também. É uma daquelas situações em que há caras que são, eu diria, válidos de colocar o dinheiro. Como, por exemplo, você tem um cara como Tom Brady ou Antonio Brown – você coloca mais dinheiro nesses caras do que você faria. Eu não vou nomear qualquer outro recebedor ou outro quarterback, mas você faz isso com outros caras. É o que é. É como as coisas acontecem”, falou Peterson, de forma bastante evasiva.

O Minnesota Vikings tem que decidir se vai exercer ou não a opção para 2017 no contrato de Peterson antes do início do próximo ano fiscal da NFL (que começa dia 9 de março) e o time teria que arcar com os US$ 6 milhões de bônus se o running back estiver no time no terceiro dia do novo ano fiscal. Assim, um contrato reestruturado precisaria ser acertado antes do dia 9 de março.

Adrian Peterson foi questionado se gostaria de ‘testar’ o mercado pela primeira vez em sua carreira.

“Eu acho que, quando essa hora chegar, vou cruzar essa ponte. Eu recebi muitas coisas aqui nas últimas semanas, os torcedores. Cara, eu estou aqui há 10 anos. Nós temos um grande time. Temos algumas coisas ótimas acontecendo aqui em Minnesota. Eu amaria continuar a fazer parte disso. É assim que estou pensando. Não é ‘oh, free agency, eu tenho que testar isso’. Eu não vou me colocar fora daqui”, frisou. “Eu estaria mentindo a vocês se dissesse que não pensei: ‘bem, e se não formos capazes de acertar as coisas?’ Então isso passou pela minha cabeça. Quando pensamentos simplesmente atravessam sua mente, você meio que se senta e pensa em todas as vezes em que esteve aqui, nos seus companheiros de equipe e coisas assim”, prosseguiu.

Adrian Peterson passou por cirurgia no menisco no dia 22 de setembro e voltou aos gramados menos de três meses depois da lesão para pegar o Indianapolis Colts, no dia 18 de dezembro. O atleta sentiu um problema no músculo adutor na primeira semana de volta aos treinos, mas estava se sentindo bem para enfrentar os Colts, como ele mesmo garante. Porém, depois da volta, ele voltou a ser afastado do time e não atuou nos últimos dois compromissos dos Vikings na temporada 2016.

Nesta segunda, ele disse que não “se sentiu confortável” para pegar o Green Bay Packers, no dia 24 de dezembro.

“Eu não acho que tenha apressado a volta do ponto de vista de proteger o menisco. Foi simplesmente infeliz que pequenas coisas ocorreram e me retardaram”, analisou.

Peterson, que faz aniversário no dia 21 de março, acredita que ainda tem gasolina no tanque para jogar mais uns sete anos na NFL. Porém, ele pode parar antes disso.

“Na minha cabeça, se for da vontade de Deus, se eu ficar saudável, eu vou jogar mais cinco (anos). E vai ser em alto nível”, garantiu.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top