NFL

Aaron Rodgers brilha, Packers vencem os Giants e avançam

Aaron Rodgers, quarterback dos Packers

(Crédito: Instagram/reprodução)

Green Bay Packers (10-6) 38 x 13 New York Giants (11-5)

– Fator de desequilíbrio: dois fatores foram decisivos na partida. O primeiro foi a ótima partida de Aaron Rodgers e a segunda as chances desperdiçadas pelo New York Giants no início da partida, sendo que Odell Beckham Jr. foi protagonista de, pelo menos, dois drops que mudariam o panorama do confronto.

Destaque Quinto Quarto: Aaron Rodgers foi um animal e começou a ganhar a partida no segundo quarto. Mesmo com um ataque pouco produtivo, o quarterback conseguiu liderar duas campanhas para touchdown, sendo uma com uma Hail Mary a segundo do final da primeira etapa.

– Análise geral dos Packers: depois de um início apagado, o time começou a produzir, principalmente no jogo passado, no final do segundo quarto. A defesa foi sólida e conseguiu evitar grandes avanços dos Giants no segundo tempo.

– Análise geral dos Giants: o time de Nova York se eliminou nos seus erros, apesar de que não se pode ser tirado os méritos dos Packers. No início do jogo, o ‘Big Blue’ desperdiçou duas chances de anotar touchdowns que acabaram em field goals. O ataque sofreu com drops dos seus principais jogadores e o time se mostrou desatento em momentos chaves, como a Hail Mary no final do segundo quarto, no fumble sofrido e em um retorno de kickoff ridículo.

– Resumo da Partida:

O New York Giants começou a partida com uma grande campanha, contudo foi parada no meio de campo. Com um bom punt, os nova-iorquinos colocaram os seus rivais em uma posição de campo ruim e conseguiram recuperar a bola rapidamente. Após bons avanços e alguns drops, o ‘Big Blue’ foi para o field goal e abriu o placar com três pontos.

A defesa dos Giants continuou dominando e o ataque continuava a sofrer com bolas derrubadas pelos recebedores. A equipe comandada por Ben McAdoo voltou a ser obrigada a ir para o field goal no meio do segundo quarto, deixando o placar em 6 a 0.

Como se sabe, não se brinca com Aaron Rodgers. Em uma boa posição de campo, o quarterback dos Packers precisou de dois passes, um de 31 jardas e outro de cinco jardas, conectado com Davante Adams, para anotar o touchdown e colocar o time da casa na liderança do placar.

O mais incrível estava reservado para o final da primeira metade da partida. Mesmo com os visitantes com mais do que o dobro de jardas de ataque, Aaron Rodgers decidiu ir para a Hail Mary com seis segundos no relógio. A defesa marcou mal e Randall Cobb conseguiu fazer a recepção do passe de 42 jardas no fundo da end zone com o cronômetro zerado, deixando os anfitriões com vantagem de 14 a 6 indo para o vestiário.

Ainda é preciso destacar que, no primeiro tempo, duas vezes os Packers se viram dentro da área de field goal, mas bobearam e foram forçados a fazer o punt. Em um dos lances, Rodgers sofreu o sack e em outro o signal caller cometeu uma falta de intentional grounding.

Em sua segunda posse de bola no terceiro quarto, Mike McCarthy decidiu ir para uma quarta descida, mas a defesa dos Giants montou um paredão e parou Ty Montgomery. Aproveitando o turnover on downs, Eli Manning fez um belo passe de 41 jardas para Tavarres King fazer uma bela recepção e anotar o touchdown, reduzindo a diferença para 14 a 13.

Apesar de a diferença de pontos ter caído para um ponto, o Green Bay Packers deu uma resposta rápida. Aaron Rodgers fez dois passes, um de 13 e outro de 20 jardas, antes de soltar uma bomba de 30 jardas para Randall Cobb para liderar outra campanha de touchdown e deixar o jogo em 21 a 13.

Bobby Rainey mostrou como ser burro. No kickoff, ele estava sozinho no lado esquerdo do campo e, em vez de deixar a bola sair do campo pela lateral ou pela end zone, ele optou por agarrar a bola na linha de três jardas e saiu de campo após pegar a bola do kickoff que veio próxima a linha lateral. Com isso, os Giants começaram sua campanha na linha de três jardas do próprio campo. Sem ir muito longe, os Packers conseguiram uma boa posição de campo e anotaram um field goal na campanha seguinte (24 a 13).

O tiro de misericórdia veio com pouco mais de nove minutos para o fim da partida. Em uma campanha de mais de cinco minutos, os Packers mesclaram corridas com poucos ganhos e passes até Aaron Rodgers encontrar Randall Cobb na end zone para deixar o jogo em 31 a 13.

Ainda sonhando com uma reação improvável, os jogadores mostraram que não estavam ligados na partida. Eli Manning foi sackado e sofreu o fumble. Mesmo sem os juízes terem apitado, ninguém foi na bola e Clay Matthews se mostrou atento, conseguiu pegar a bola e garantir a vitória.

Saindo basicamente do meio de campo, os Packers gastaram bem o relógio e anotaram seu quinto touchdown com menos de três minutos para o fim da partida. O touchdown foi conquistado em uma corrida de uma jarda de Aaron Ripkowski.

Parecia que o New York Giants ia conseguir alguma coisa no final da partida, mas Eli Manning foi interceptado dentro da end zone. Na sequência, Rodgers apenas ajoelhou e deixou a partida encerrar.

Como todos os jogos já foram disputados, já se sabe que os Packers irão enfrentar o Dallas Cowboys na rodada de divisão dos playoffs da NFC. O jogo será no AT&T Stadium, casa dos Cowboys, em Arlington, no Texas.

– Estatística dos principais jogadores:

Green Bay Packers

Aaron Rodgers – 25/40, 363 jardas e quarto touchdowns;

Randall Cobb – cinco recepções para 116 jardas e três touchdowns.

Davante Adams – oito recepções para 125 jardas e um touchdown.

New York Giants

Eli Manning – 23/44, 299 jardas, um touchdown e uma interceptação.

Tavarres King – três recepções para 73 jardas e um touchdown.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top