NFL

Aaron Donald: Los Angeles Rams “pode ser especial” em 2018

Aaron Donald, defensive tackle do Los Angeles Rams

(Crédito: Twitter/reprodução)

Aaron Donald sabe que, depois de assinar um contrato recorde e se tornar o jogador defensivo mais bem pago da história da National Football League, ele precisa corresponder dentro de campo e as expectativas serão altíssimas. Mas tudo bem. O camisa 99 parece estar pronto.

Conversando com o jornalista Steve Wyche, da ‘NFL Network’, horas depois de assinar uma extensão de contrato de seis anos, US$ 135 milhões, Donald observou que compreende todo o hype que cerca os Rams em 2018.

“(Nós somos capazes de) muitas coisas especiais. Mas ainda temos que sair lá e desempenhar. É muito hype agora, mas nós ainda temos que trabalhar e ir semana a semana e jogo a jogo e apenas continuar melhorando. Mas, com os jogadores que temos, o talento que temos, muitos fazedores de jogadas ao nosso redor, o céu é o limite. Se juntarmos tudo isso, nós podemos ser especiais”, declarou Donald.

Agora com a parte burocrática resolvida, Donald e os Rams vão trabalhar para fazer jus ao status de um dos times mais fortes da NFL e um dos candidatos ao título nesta temporada.

No ano passado, mesmo depois de perder o primeiro jogo da temporada em meio à sua disputa contratual, Donald dominou como o habitual. Ele somou 11 sacks, 41 tackles combinados e cinco fumbles forçados.

Com pouco mais de uma semana antes da estreia dos Rams na temporada regular, contra o Oakland Raiders, no dia 10 de setembro, o defensive tackle está confiante de que estará pronto.

“Estou em ótima forma. Trata-se mais de tirar a ferrugem em termos de futebol americano. Apenas trabalhando em seus movimentos e sendo um pouco mais rápido com isso. Eu vou encarar isso dia a dia e continuar ficando melhor e melhor e seguir a partir daí. (…) Mas acho que vou estar pronto”, falou Donald a Wyche.

Agora pago como ele queria, como o defensor mais talentoso da NFL, Donald está muito mais confiante e confortável para a temporada que está por vir.

“Definitivamente foi estressante para mim”, disse Donald, referindo-se ao impasse nas negociações. “Foi um longo caminho, mas estou feliz e abençoado por isso ter acabado e que eu possa jogar futebol americano novamente”, finalizou.

Comments
To Top