NFL

A dois dias do draft, Seattle Seahawks troca Frank Clark com o Kansas City Chiefs

Frank Clark, defensive end da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

A pouco mais de 48 horas da primeira rodada do draft de 2019 da National Football League, tivemos uma troca bombástica. O Kansas City Chiefs resolveu dar uma grande cartada para complementar sua reformulação defensiva e acertou uma troca com o Seattle Seahawks para adquirir o defensive end Frank Clark.

A informação foi apurada pelos jornalistas Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, e Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, na tarde desta terça-feira (23).

Na negociação, os Seahawks recebem uma escolha de primeira rodada do draft de 2019 (29ª escolha geral) e uma escolha de segunda rodada do draft de 2020. Os times também vão trocar suas escolhas de terceira rodada do draft deste ano.

E, logo depois de a troca ser acertada, Clark fechou com os Chiefs um novo contrato de cinco anos de duração, com valor de US$ 105,5 milhões, sendo US$ 63,5 milhões garantidos. É um baita de um acordo com um dos edge rushers mais cobiçados do mercado e ele não terá que atuar sob a franchise tag de US$ 17,128 milhões que havia sido aplicada por Seattle e que ele não havia assinado ainda.

Com a chegada de Clark, os Chiefs dão conta de uma necessidade imediata de pass rushers pelas pontas, já que o time está fazendo a transição para um esquema defensivo 4-3 sob o novo coordenador defensivo Steve Spagnuolo.

Vale lembrar que, anteriormente, a franquia de Kansas City havia trocado o pass rusher Dee Ford com o San Francisco 49ers e dispensado o outside linebacker Justin Houston, dois dos maiores nomes do time.

Selecionado pelos Seahawks na segunda rodada do draft de 2015, com a 63ª escolha geral, Frank Clark demonstrou um grande desempenho ao longo de suas quatro primeiras temporadas na liga.

Em 62 partidas de temporada regular, Clark soma 35 sacks, incluindo 13 na temporada 2018, que o deixou na liderança do time e também foi a maior marca de sua carreira. O pass rusher também registrou 136 tackles combinados, oito fumbles forçados, uma interceptação e seis passes defendidos de 2015 a 2018.

Os Chiefs tiveram uma das piores defesas da NFL na temporada passada e viram que era a chance agora de se reformular.

Aliás, essa defesa de baixo rendimento impediu que o time fosse mais longe (leia-se Super Bowl LIII). Na final da Conferência Americana (AFC), a equipe do técnico Andy Reid perdeu por 37 a 31 para o New England Patriots, na prorrogação, depois de perder o cara ou coroa no tempo extra e não conseguir impedir o ataque dos Pats de chegar ao TD.

Logo após a eliminação, Kansas City iniciou a faxina na defesa e substituiu a maioria do staff defensivo, incluindo o coordenador defensivo Bob Sutton.

O Kansas City Chiefs se livrou de três de seus melhores jogadores defensivos (Ford, Houston e o safety Eric Berry) e então fechou ou acertou trocar para adquirir cinco nomes que chegam para ser titulares, incluindo Clark e o safety Tyrann Mathieu.

Já os Seahawks, com essa troca, compensam o fato de terem poucas escolhas no draft deste ano. Antes do negócio, a franquia do estado de Washington tinha apenas quatro escolhas em 2019.

Comments
To Top