NBA

Warriors não dão chances para Cavaliers, ficam com tetra e quebram jejum de 40 anos sem um título da NBA

(Crédito: Instagram/reprodução)

(Crédito: Instagram/reprodução)

LeBron James, LeBron e James. O time do Cleveland Cavaliers se resume a isso. O camisa 23 da franquia de Ohio conseguiu carregar a equipe nas costas em quase toda a temporada, mas contra uma equipe bem superior coletivamente, essa regra não foi válida. Precisando de um triunfo em casa na noite desta terça-feira (16) para forçar o jogo 7 das finais da NBA, o Cleveland Cavaliers errou (demais) e contou com LeBron (demais). Mesmo assim, demais foi a atuação consistente do Golden State Warriors, que fez por valer o título da temporada 2014-15 com a vitória pelo placar de 105 a 97, em embate realizado na Quicken Loans Arena.

Nada de jogo 7. Bastaram seis partidas para os Warriors, donos da melhor campanha da temporada regular (67 vitórias e 15 derrotas), fecharem a série com 4 a 2 e assegurarem o tetracampeonato na National Basketball Association. Além dessa última conquista, o time de Oakland já havia levantado o troféu da maior liga de basquete do mundo nas temporadas 1946-47, 1955-56 e 1974-75.

A conquista também é bastante especial para o técnico Steve Kerr, apenas o sétimo comandante novato a ficar com o título da NBA e o primeiro desde 1982, quando Pat Riley levou o troféu com o Los Angeles Lakers.

O grande destaque do Golden State Warriors na partida foi Andre Iguodala, que teve mais uma atuação bastante consistente na série e fechou o jogo com 25 pontos, cinco rebotes e cinco assistências. Stephen Curry (25 pontos, seis rebotes, oito assistências e três roubadas de bola) e Draymond Green (16 pontos, 11 rebotes e dez assistências – triple-double) também contribuíram bastante para o resultado final.

Do lado do Cleveland Cavaliers, LeBron James foi praticamente o único jogador a fazer uma boa apresentação. O ala saiu de quadra com double-double de 32 pontos e 18 rebotes, além de nove assistências, mas não conseguiu sozinho evitar o revés na decisão. Timofey Mozgov fechou com 17 pontos e 12 rebotes, um duplo-duplo, e Tristan Thompson anotou 15 pontos e apanhou 13 rebotes, também encerrando com um double-double.

O jogo – O primeiro quarto começou equilibrado e o Cleveland Cavaliers até conseguiu abrir 7 a 2 nos primeiros minutos, depois de chute de Tristan Thompson, mas Stephen Curry e Andre Iguodala chamaram a responsabilidade do lado do Golden State Warriors e conseguiram ajudar a equipe a abrir 13 pontos (28 a 15) ao final do período inicial.

Precisando aumentar sua produtividade para não deixar o adversário abrir uma vantagem complicada demais, os Cavaliers trouxeram a desvantagem para oito pontos (28 a 21) nos primeiros segundos do segundo quarto. LeBron James foi para cima no restante da etapa e permitiu que os donos da casa fizessem a diferença baixar para 45 a 43 antes da ida ao vestiário.

Timofey Mozgov e Tristan Thompson fizeram os primeiros quatro pontos dos Cavaliers no terceiro quarto e recolocaram a equipe de Ohio em vantagem (47 a 45), mas a defesa da equipe mandante voltou a bobear e, na sequência, Harrison Barnes foi preciso em arremesso de três e os representantes de Oakland voltaram a passar à frente (48 a 47). Em seguida, Iguodala fez mais dois pontos e Draymond Green acertou bola de três e os Warriors abriram 53 a 47. A 6min54s do fim do terceiro quarto, LeBron fez cesta importante e a diferença caiu para cinco (56 a 51), mas as diversas falhas ofensivas e defensivas dos Cavs logo permitiram que a folga do oponente subisse para dez pontos (61 a 51), após pontos de Iguodala e Livingston.

A ‘facada’ no peito dos Cavs parece ter acontecido a 3min04s para o final da terceira etapa, quando Festus Ezeli tirou uma enterrada do bolso e ainda sofreu uma falta para concluir um ataque de três pontos e deixar o placar com 69 a 55. Claramente abatidos, os Cavaliers tentaram reagir, mas ainda assim os visitantes encerraram o penúltimo quarto com 12 pontos de folga (73 a 61).

Precisando suportar apenas mais 12 minutos para ganharem o Troféu Larry O’Brien, os Warriors começaram o último quarto com boa cesta de dois pontos feita por Leandrinho Barbosa (75 a 61). Na sequência, os Cavaliers acordaram para o jogo e, com alguns lances livres e uma bela cravada de LeBron James a 10min13s do término, os donos da casa fizeram a diferença cair para sete pontos (75 a 68), obrigando assim o técnico Steve Kerr a pedir timeout.

Logo após o pedido de tempo, Curry foi preciso em bola de três e a distância entre os dois times voltou a ser de dez pontos (78 a 68). Mozgov adicionou mais dois pontos a nove minutos do término (78 a 70), mas Livingston respondeu rapidamente para os Warriors (80 a 70). A partida ficou eletrizante quando J.R. Smith converteu bola de três a 8min23s do término (80 a 73), mas Iguodala e Curry também acertaram seus tiros de três pontos, pouco depois de um chute de dois de Mozgov, e o placar ficou com 86 a 75.

Klay Thompson não queria ficar de fora da festa e, depois de assistência de Curry, converteu bola de três a 6min45 do fim, deixando o marcador em 89 a 75.

Com seis minutos restantes, Andre Iguodala fez boa bola de três pontos e jogou a pá de cal em cima dos Cavaliers (92 a 77).

Nos minutos restantes, os Warriors administraram a vantagem, tomaram um sustinho quando os Cavaliers diminuíram a diferença para quatro pontos (101 a 97), a 33s do final, depois de cesta de J.R. Smith, mas fecharam o placar com 105 a 97 e asseguraram o título da NBA. Festa na Califórnia!

Property of the @warriors!

Um vídeo publicado por NBA (@nba) em

Comments
To Top