NBA

Kevin Durant decide, Warriors batem Cavaliers e ficam a uma vitória do título

Kevin Durant Draymond Green

Crédito: Instagram/reprodução

Cleveland Cavaliers (51-31) 113 x 118 Golden State Warriors (67-15) – 3 a 0 pró-Warriors na série

O cara do jogo: Kevin Durant é um assassino silencioso mesmo. Quando você presta atenção, ele está com 30 e poucos pontos e decidindo a partida. Na noite de quarta foram 31 pontos, oito rebotes e 4 assistências

Quando o Golden State Warriors contratou Kevin Durant na última offseason foi justamente pensando em momentos como os que aconteceram no final do jogo 3 contra o Cleveland Cavaliers, na Quicken Loans Arena. Perdendo por um ponto, o camisa 35 recebeu a bola e sem pensar duas vezes, disparou um arremesso de três perfeito que virou a partida e calou a arena, dando a vantagem a seu time no momento mais vital, depois de ter jogado atrás por todo o último período.

Com a vitória por 118 a 113, os Warriors estão a apenas uma vitória do título e caso ela venha no jogo 4, nesta sexta-feira, será o coroamento de um feito histórico, conseguindo ficar os playoffs inteiros sem perder um mísero jogo: o 15-0 atual já é um recorde, o 16-0 seria um absurdo.

Stephen Curry e Klay Thompson tiveram partidas sensacionais. E com Durant de cereja do bolo, é difícil de segurar mesmo. Kyrie Irving com 38 pontos e LeBron James com 39 pontos, 11 rebotes e 9 assistências tentaram, mas essa tarefa é mais do que inglória.

O jogo

Depois de dois passeios na Califórnia, a série foi para o Ohio e ganhou um aspecto físico muito maior que nas partidas anteriores. Faltas mais duras, reclamações com o árbitro, uma torcida que botava fogo… mas as defesas não conseguiram impedir a chuva de arremessos certeiros.

LeBron James começou com tudo, mostrando um arsenal ofensivo que contém desde a bola de três até as enterradas. Foram 16 pontos só no primeiro quarto. Só que do outro lado, Klay Thompson saiu da casinha ofensivamente. Ele mostrou que sua mão estava quente com 14 pontos só no primeiro período, acertando 4 bolas de três. Os Warriors ainda contaram com seguidas cestas após os reservas entrarem para ter uma vantagem de sete pontos no fim dos primeiros 12 minutos.

Logo no começo do segundo quarto, essa vantagem foi cortada e os dois times começaram a errar mais. Os Warriors ainda assim conseguiram segurar a liderança, com Stephen Curry acertando a mão nas bolas de três e Kevin Durant somando pontos sem chamar tanto a atenção, fazendo tudo parecer fácil. A vantagem no intervalo era de seis pontos.

Mas LeBron James e Kyrie Irving não entregariam o jogo sem luta e fizeram uma reencenação das finais da temporada passada. O armador deu uma aula de giros, dribles, habilidade e capacidade de fazer as bandejas mais improváveis, marcado por Klay Thompson, Stephen Curry, Patrick McCaw ou qualquer um que viesse para cima. LeBron continuou somando pontos e enchendo o box score.

Os Cavaliers conseguiram fazer 11 pontos a mais que os rivais no terceiro quarto, tendo pela primeira vez uma liderança pós-primeiro quarto na série. Os Warriors seguiam de perto no placar mas o jogo parecia soprar para o outro lado, com Draymond Green somando faltas (ele terminou com 5, sendo relegado ao banco diversas vezes), o time tendo muitos turnovers (18) e seguidas reclamações com os juízes.

No quarto período a clínica de Irving continuou e junto com James, eles não saíram de quadra, com os dois jogando, respectivamente, 44 e 46 minutos. Entretanto, a defesa dos Warriors não permitiu que os outros jogadores dos Cavs “entrassem” na partida. Tristan Thompson saiu zerado e completamente anulado, Kevin Love foi importante nos rebotes (13), mas acertou um mísero arremesso em nove tentados e do banco vieram apenas 11 pontos dos 4 reservas.

Por essas e outras, apesar do duo maravilha, os Warriors se mantiveram no jogo em um último período nervoso. Depois de uma bandeja de Irving com falta, que ele acertou o lance livre extra, a vantagem foi para seis faltando cinco minutos. Stephen Curry acertou um arremesso curto e depois de boa defesa, Klay Thompson acertou mais uma bola de três no jogo (6 no total), trazendo a diferença para um ponto.

LeBron James sofreu falta e fez dois lances livres. E J.R. Smith, melhor que nos dois primeiros jogos, fez uma bola de três e trouxe a diferença para 6 faltando 3:09 min, fazendo a arena tremer. Mas a “sanfona” continuou: Curry e Durant conseguiram duas cestas vitais após parar Irving. Kyle Korver errou um tiro de três no canto no minuto final, Durant pegou o rebote, foi para o ataque e sem ordenhar o relógio, parecendo que estava fazendo algo normal, como chamar um táxi ou abrir a geladeira, fez uma bola de três que tirou todo o ar da Quicken Loans Arena, virando a partida no momento mais importante.

Os Cavaliers não conseguiram se recuperar do golpe e pareceram nervosos: Irving errou um arremesso longo bem marcado na posse seguinte e os Warriors gastaram relógio e ainda conseguiram uma falta em Curry após falta de comunicação da defesa. Três atrás, Tyronn Lue desenhou a jogada que logo foi parar nas mãos de LeBron, mas ele foi desarmado por Andre Iguodala, fazendo lembrar as finais de 2015, e pisou fora da quadra.

Com cara de poucos amigos, James e seus colegas saíram de quadra, os torcedores saiam do ginásio e os Warriors comemoravam a vitória vital, fora de casa, que foi tirada a fórceps. Uma mais e o time conseguirá seu segundo troféu em três anos.

Comments
To Top