NBA

Reservas brilham e Warriors vencem jogo 1 das finais contra Cavaliers

Crédito: Instagram/reprodução

Crédito: Instagram/reprodução

Se alguém falasse antes do jogo que o Big Three do Cleveland Cavaliers combinaria para 66 pontos e Stephen Curry mais Klay Thompson combinariam para míseros 20 pontos, o mundo correria para uma casa de apostas para colocar dinheiro nos Cavs.

Mas o jogo 1 das finais da NBA de 2016 foi vencido pelo Golden State Warriors por 104 a 89. E a principal explicação para isso foi o banco de cada uma das equipes. Foram 45 dos mandantes contra ridículos 10 dos visitantes. Shaun Livingston com 20 pontos, Andre Iguodala com 12 e Leandrinho com 11 foram os destaques dos atuais campeões.

O treinador Tyronn Lue conseguiu achar um jeito de parar os Splash Brothers e ainda LeBron James, Kyrie Irving e Kevin Love pontuarem. Mas como o cobertor é pequeno, os espaços apareceram para os coadjuvantes. E eles aceitaram os holofotes.

O jogo

O primeiro tempo foi curioso, para dizer o mínimo. Bem marcados, Klay Thompson e Stephen Curry não tinham espaços para arremessar tranquilos e por isso “dividiram” a bola. Harrison Barnes mais Andrew Bogut começaram a pontuar logo de cara. Do outro lado, LeBron James se infiltrando na força bruta e Kevin Love mais Kyrie Irving do perímetro pontuavam para os visitantes.

Só que entrando o banco, os Warriors abriram distância. Leandrinho apareceu muito bem, com a mão quente e sete pontos em quatro minutos. Andre Iguodala impactou nos dois lados, especialmente em dois lances seguidos, quando desarmou LeBron e Kyrie embaixo da cesta. E Shaun Livingston acertou tudo. E o contraste foi claro: os reservas dos Cavs trouxeram apenas cinco pontos de contribuição no primeiro tempo contra 17 do outro time. Foram nove turnovers dos visitantes contra quatro dos mandantes e 52% a 36% no aproveitamento dos arremessos para os californianos.

Com essa disparidade, os Warriors chegaram a abrir duplo-dígito no marcador e foram para o intervalo com 52 a 43. Isso com Curry e Thompson com apenas 10 pontos combinados e o ala-armador já com três faltas. Quem diz que esperava isso é um mentiroso.

Kyrie e LeBron acertaram uma bola em 11 no segundo quarto. Mas isso não impediu que no terceiro quarto os dois tomassem a iniciativa. Curry continuou disperso e engolido pela marcação e depois de mais um rebote ofensivo de Tristan Thompson, a diferença caiu para quatro. Uma penetração de Love que resultou em dois pontos e a falta e mais um hook do camisa 0 fizeram os Cavs terem a liderança pela primeira vez desde o início do jogo. As defesas endureceram e o jogo ganhou em rapidez e emoção. Os Warriors conseguiram seguir seu jogo e uma bola de três de Iguodala fez a diferença subir para seis no final do terceiro quarto.

A perda da liderança, mesmo que momentânea, fez os californianos acordaram. Foram 15 pontos seguidos da equipe na virada do terceiro para o quarto, 13 deles de jogadores de banco e Leandrinho mais uma vez muito eficiente. E de forma sensacional, os coadjuvantes dos Warriors continuaram sendo os protagonistas no jogo, com seis jogadores tendo mais pontos que os Splash Brothers. Shaun Livingston, abusando dos tiros de meia distância (8-10 nos arremessos de quadra), foi somando cestas e fez a vantagem chegar a 16 antes de os Cavaliers pedirem tempo com pouco mais de oito minutos e meio restando para o fim.

A diferença chegou a 20 pontos, mas com a volta de todos os titulares, mais uma vez os Cavaliers cortaram vantagem, mas passaram longe de ameaçar o marcador. E precisou passar 45 minutos de jogo para Klay Thompson (nove pontos, 4-12) e Stephen Curry (11 pontos, 4-15) mostrarem que estavam vivos, acertando em jogadas seguidas uma bola de três cada. Mas o palco não era deles. Shaun Livingston, Leandrinho e Andre Iguodala foram o Big Three dos Warriors na vitória no jogo 1 das finais.

Comments
To Top