NBA

Opiniões rápidas, insuficientes e um pouco exageradas dos 15 times da Conferência Oeste


dejounte murray spurs blazers

Eu prometi para terça, mas como sou um patife, aqui está este texto na quarta. É que teve Trade Deadline da NFL, publicação do Dois Homens em Conflito, (inserir mais uma desculpa), minha vida tá uma bagunça…

Enfim, o que importa é que aqui estamos para falar sobre a linda NBA e a Conferência Oeste. todas as previsões colocavam o Oeste como uma verdadeira batalha campal por míseras oito vagas nos playoffs e nesta primeira semana descobrimos que… vai ser uma batalha campal por míseras oito vagas nos playoffs.

Então repetindo o que já falei, vamos lá: vou pegar algo que quero destacar do que foi apresentado por todos os times. Algumas previsões de futuro e uns exageros fazem parte. Prepara o cronômetro e bora. Vou de divisão em divisão só para fazer graça, já que ninguém se importa nem com o nome delas.

Quer conferir as opiniões da Conferência Leste, que publiquei sexta passada? Então só clicar no link da frase anterior.

Inscreva-se no nosso canal no YouTube. Prometemos mais conteúdo sobre a NBA!!

Divisão Noroeste da NBA

  • Minnesota Timberwolves (3-0)

Karl-Anthony Towns é um cara absurdamente talentoso ofensivamente e nós já sabíamos disso. O que não sabíamos… é que Andrew Wiggins pode ser minimamente confiável. Ele fez quatro bolas de três nos últimos seis minutos de jogo na vitória contra o Miami Heat e tem mais de 20 pontos de média na temporada. Quanto tempo isso vai durar? Não sei. Mas depois de uma franquia canadense vencer o título, a ressurreição de Wiggins por três jogos é mais uma boa notícia para a turma do Norte.

  • Utah Jazz (3-1)

0 de 7 e cinco faltas, 5 em 11 (ok), 3 de 11 com 4 turnovers e 1 de 16 com cinco faltas.

Todos nós agora estamos de olho em uma coisa: Mike Conley vai conseguir sair dessa? Por que só faltava isso, o cara sofre por anos em Memphis depois que o Grit n’ Grind morreu e quando tem a melhor chance de sua vida, a janela se fechou e só resta chorar no canto do quarto.

  • Denver Nuggets (3-1)

Nikola Jokic já teve um triplo-duplo e Jamal Murray parece que realmente vai continuar construindo depois da sua desabrochada para o mundo nos playoffs da temporada passada. Mas ainda faltam peças, especialmente um ala/3 and D em um Oeste com Kawhi Leonard, LeBron James, Luka Doncic, James Harden e a lista segue.

Brian Windhorst, da ESPN americana, citou Andre Iguodala como possibilidade. Atenção: possibilidade, não que exista uma negociação em curso. Gostamos da ideia.

  • Portland Trail Blazers (2-2)

Já falei isso outras vezes, mas sempre me dói o coração ver os Blazers. Eles fizeram (quase) tudo certo, construindo peça a peça. Mas, em uma NBA brutal como essa, é difícil vencer sem a super-mega-estrela, o que Lillard quase é, mas não é. E CJ McCollum não é. Seria legal ver Kevin Love no Oregon (de onde ele é)? Sim.

Mas ele faz os Blazers baterem os Clippers nas semifinais do Oeste? Não acho.

  • Oklahoma City Thunder (1-3)

O desempenho do Thunder, com uma vitória em quatro jogos, era o esperado. Mas o time foi melhor do que a encomenda logo de cara, atropelando os Warriors e fazendo bom papel contra Rockets e Jazz, dois times que devem ficar lá em cima no Oeste.

E a notícia boa é que a primeira peça da reconstrução já está com o uniforme do time: Shai Gilgeous-Alexander tem 23,8 pontos e 48% nos arremessos de quadra. E a torcida do Thunder já ama ele. Mais um ponto para o Canadá.

Divisão Sudoeste da NBA

  • San Antonio Spurs (3-0)

Eu fiquei bastante inclinado a cometer a heresia. Até coloquei o assunto no podcast que gravei com o nosso Marquinhos, que é torcedor dos Spurs. O time finalmente ficaria fora do playoffs? O time segue na toada do ano passado sendo fora de moda, usando jaqueta jeans com calça jeans e um All-Star surrado: segundo menor número em bolas de três.

Só que os Spurs têm o sexto melhor ataque até o momento. Pegar Wizards e Knicks ajuda? Sim. Mas o time já venceu os Blazers. E nesta quinta pega os Clippers sem Kawhi, que será poupado. Se for 4-0, aí mais uma vez nos curvamos a Gregg Popovich.

  • Dallas Mavericks (3-1)

O time consiste em Luka Doncic e Kristaps Porzingis. Doncic não quis saber de regressão no segundo ano e tem 25,6 pontos e 6,8 assistências de média. Porzingis já está causando impacto nos dois lados da quadra. Rick Carlisle pelo visto ainda está ajeitando os quintetos, mas seria interessante ver esse time indo atrás de veteranos de buyout ou uma troca mais bombástica.

  • Houston Rockets (2-1)

Como esperado, toda troca entre James Harden e Russell Westbrook seria analisada e logo no primeiro jogo eles já não nos decepcionaram.

Mas pelo visto o clima ainda está beleza. O que não está beleza são os míseros 28% de aproveitamento do Barba nos arremessos de quadra, com 15% de três. Mas o mesmo vale para Mike Conley: calma. É um período de adaptação para ele também, já que Westbrook tem um jogo que é mais plug e use, enquanto Harden vai ter que se adaptar e talvez ter menos a bola. Difícil, mas calma.

  • Memphis Grizzlies (1-3)

Anthony Davis fez os coitados do Jaren Jackson Jr. e Jonas Valanciunas temerem pela vida, mas essa é a temporada dos Grizzlies: competir quando der e fazer um bom tank, já que se a escolha ficar além do Top 6, ela vai para o Boston Celtics. Então Ja Morant, estamos vendo que você é demais – já teve jogo de 30 pontos e 9 assistências contra os Nets em apenas 32 minutos – mas pega leve amigo, os Grizzlies não podem ganhar muito.

  • New Orleans Pelicans (0-4)

O pace dos Pelicans – número de posses – continua absurdo porque é assim que Alvin Gentry gosta: seus times correm que nem loucos e marcam mal. Mas sem Zion Williamson e agora também com os desfalques de Jrue Holiday e Derrick Favors, lesionados, não tem muito como decolar. Brandon Ingram está jogando bem e me deixando orgulhoso por tê-lo colocado neste post, mas é pouco.

Divisão Pacífico da NBA

  • Los Angeles Clippers (3-2)

Já falei bastante sobre os Clippers no post Lakers x Clippers que fiz logo após o primeiro jogo. Como disse, é normal esperar que os Clippers levem a temporada regular no banho-maria e Kawhi, por exemplo, já não jogará nesta quarta com os Spurs, poupado.

E mesmo assim, eles devem ficar no topo do Oeste ou próximos porque o elenco é maravilhoso. Pegue um jogo dos Clippers e fica de olho no arsenal ofensivo do Lou Williams. Ele consegue a cesta que quiser.

  • Los Angeles Lakers (3-1)

Eu quero esclarecer que eu pareci catastrófico no post mencionado acima. Eu acho que os Lakers irão bem na temporada regular pelo puro talento de LeBron James e Anthony Davis. E já vimos isso ontem. O que eu acho é que o time montou seu elenco de forma capenga novamente e isso será sentido nos playoffs, mesmo que as rotações encurtem na pós-temporada.

O quinteto com Davis de pivô é o melhor, claro, e deve causar na temporada regular. Mas ele coloca Alex Caruso e Avery Bradley em quadra. Mesmo que substitua isso por Rajon Rondo e Kyle Kuzma, ainda falta arremesso de 3. Veremos.

  • Phoenix Suns (2-2)

Quando tudo parecia ajeitado, vem a punição a Deandre Ayton. A vitória contra os Clippers foi bonita e a empolgação começou a voltar na direção de Arizona. Devin Booker tem mais de seis assistências por jogo, Ricky Rubio era mais do que necessário nos dois lados da quadra e Kelly Oubre é útil. Mesma pergunta que fiz para os Timberwolves, entretanto: isso dura?

  • Golden State Warriors (1-2)

Calma pessoal. É óbvio que ia parecer feio. Você sabe algum nome dos novos contratados dos Warriors além de D’Angelo Russell? A defesa é horrível, algo normal para quem perdeu Iguodala, Kevin Durant e Klay Thompson de uma só vez. Esse time vai melhorar ofensivamente e defensivamente pode ser apenas ruim e não atroz – 128 pontos levados por jogo por enquanto. Tenhamos calma.

  • Sacramento Kings (0-4)

Os Kings são os Browns da NBA. Quando você acha que vai, não vai e a culpa pode ser do treinador também. Eu não sou um anti-Luke Walton, mas depois de 39 vitórias com Dave Joerger, é difícil não ver 0-4 e olhar para o banco. Marvin Bagley está machucado, tudo bem, mas o time chegou perdendo por duplo dígito no segundo tempo nos quatro confrontos. O jogo de hoje é contra os Hornets. Se ficar 0-5, ai sim começa a assustar.

Comments
To Top