NBA

O espetáculo da NBA sob o olhar de um brasileiro

(Victor La Regina- Quinto Quarto)

(Victor La Regina- Quinto Quarto)

Se as grandes ligas americanas estão cada vez mais caindo no gosto dos brasileiros, como grandes jornais do país já constataram, assistir ‘in loco' uma partida da NBA, NFL, MLB ou NHL passou a ser item obrigatório em qualquer roteiro de viagem aos Estados Unidos.

Em pleno mês de janeiro, período de férias no Brasil, o Quinto Quarto acompanhou ao lado de muitos turistas tupiniquins o jogo entre Los Angeles Clippers e Denver Nuggets, no Staples Center, casa também dos Lakers e dos Kings, da NHL. É claro que a primeira reação é de deslumbramento ao ver o show de luzes do ginásio, localizado em uma área densamente urbana de uma das maiores cidades dos EUA.

Com uma folha impressa como ingresso (adquirido por meio do site Stubhub; saiba mais), a entrada no ginásio é um mar de tranquilidade depois de encarar o caótico e enervante trânsito de Los Angeles. Logo na entrada, o torcedor e o turista recebem uma revista com as estatísticas e os detalhes de todos os jogadores da equipe mandante.

No dia anterior, o ginásio foi usado pelos Lakers. Em menos de 24 horas, no entanto, o amarelo e o roxo é substituído pelo vermelho e azul em todas as dependências da arena. Aliás, cores e luzes não faltam no Staples Center…

(Crédito: Victor LaRegina - Quinto Quarto)

(Crédito: Victor LaRegina – Quinto Quarto)

Poluição do bem

A entrada do Staples Center fica debaixo da arquibancada, onde lojas e restaurantes atraem os torcedores. Achando a fileira inscrita no seu ingresso, é só virar a direita, passar por uma cortina preta e, como em um contraste de luzes, deparar-se com um exagero de luzes.

“O espetáculo é uma poluição visual ótima”, diz Marcelo Moreira, gaúcho de Porto Alegre que mora em Los Angeles. “É muito bem organizado, os caras te direcionam direitinho. Muito bom, se comparado com o Brasil, né”, finaliza.

Mesmo em uma arena circular, o fantástico placar central  entretém e informa o público. É nele que, durante o jogo, é possível ver qual jogador está perto de um double-double ou o replay da enterrada que acabou de acontecer e, nas interrupções e no intervalo, acompanha shows e câmeras focalizadas na torcida, entre elas a Kiss Cam.

Loja dentro do Staples Center modifica os produtos em jogos dos Clippers (Quinto Quarto)

Loja dentro do Staples Center modifica os produtos em jogos dos Clippers (Quinto Quarto)

Super Bowl diário

Para olhos de brasileiros que não entendem das quatro grandes ligas, o jogo entre Clippers e Nuggets, em uma chuvosa segunda-feira de inverno, parece ser uma final. Por qual outro motivo teria tantos shows, comemoração e arquibancadas lotadas?

Satisfazer os visitantes que pagaram uma boa quantia para ver um jogo (começando em $15, cerca de 40 reais), o time mandandte devolve na forma de espetáculo e entretenimento na forma que ele pode. Dentro de campo, os jogadores podem trazer um espetáculo ainda maior, como foi no equilibrado embate entre Los Angeles e Denver, que terminou na vitória dos californianos por 102 a 98.

“A gente teve Copa do Mundo no Brasil e eu estava lá, mas aqui tem todo dia”, diz Rafael, do Rio de Janeiro. “Isso aqui é um acontecimento diário. Nós temos que imitar eles”, falou o carioca que passa férias na Califórnia, mas pretende visitar o Arizona nó próximo final de semana. Se um jogo comum de temporada regular já é um espetáculo, o Super Bowl, considerado o maior evento esportivo realizado em um dia, atrai até os californianos que pretendem encarar mais de seis horas de estrada para sentir o ambiente do grande jogo.

Placar “puxador”

Contando com a sorte de quem não tem muitas chances de assistir um jogo da NBA ‘in loco', a partida entre Clippers e Nuggets foi emocionante até o final. Em vários momentos do jogo, a equipe do Colorado administrou uma vantagem de mais de dez pontos, que foi superada no último quarto.

Em um esporte de acrobacias, enterradas e tocos de DeAndre Jordan levantam qualquer torcida de turistas. Mesmo assim, vale o destaque para o papel do placar eletrônico e do sistema de som para a criação de uma atmosfera de apoio aos jogadores.

Nos últimos minutos, a frase “get on your feet” aparecia no telão a cada tempo pedido pelos treinadores. “Fique de pé e cantem”, repetia o locutor do ginásio. O apelo era repercutido por torcedores mais fanáticos e tradicionais do time de Los Angeles.

Com os gritos de “defense” e “L-A-C”, o time do técnico Doc Rivers conseguiu a virada e confirmou o favoritismo contra os Nuggets. Não há torcidas organizadas no ginásio, no caso do Los Angeles Clippers e da maioria dos times da NBA. Para conseguir unir as vozes de mais de 20 mil apoiadores, o Staples Center usa o placar para transformar o local em um verdadeiro caldeirão.

Vitória do Los Angeles Clippers, dos torcedores californianos e dos turistas maravilhados.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top