Lance Livre

Tiago Splitter – O caminho de um brasileiro até o topo do melhor basquete do mundo

Crédito: Divulgação/NBA

Crédito: Divulgação/NBA

O pivô Tiago Splitter fez história na noite de domingo ao tornar-se o primeiro brasileiro a conquistar um título da NBA, na vitória do San Antonio Spurs sobre o Miami Heat. Em um país onde o futebol é o esporte hegemônico em audiência e popularidade, as extensões do feito do catarinense foram muito repercutidas.

O primeiro tupiniquim a chegar à liga americana foi Rolando Ferreira, em 1988, mas sofreu preconceito e chegou até a receber um pedido para fingir lesão pela diretoria do Portland Trail Blazers. Os jogadores brasileiros nunca figuraram entre as estrelas da NBA. Contamos com bons jogadores como Anderson Varejão, Nenê, Leandrinho, mas nunca tivemos alguém que chamasse a responsabilidade nos momentos importantes. Os atletas que tentaram carreira fora do país também são historicamente conhecidos – e criticados – por deixarem a Seleção de lado.

Recentemente o basquete nacional tem se aproximado cada vez mais da liga americana: um jogo da pré-temporada foi realizado no Rio de Janeiro em 2013 e será disputado novamente neste ano, e o Flamengo foi o primeiro time do Brasil a ser convidado para uma partida da pré-temporada da NBA nos Estados Unidos. E, agora, temos um atleta nacional no mais alto patamar que um jogador de basquete pode atingir.

O caminho para Splitter alcançar a marca inédita não foi fácil. Nascido em Blumenau (SC), o pivô começou no clube de sua cidade, saiu de casa aos 15 anos e foi para a Espanha tentar a carreira de jogador. Em dez anos no basquete espanhol, Splitter virou ídolo do Baskonia, chegou ao posto de capitão do time e saiu com todas as honras – em seu último jogo como Baskonista a equipe venceu a final contra o Barcelona no último segundo e o brasileiro foi eleito o melhor da competição, sendo o segundo jogador da história da Liga Espanhola de Basquete (ACB) a ganhar o MVP da temporada regular e dos playoffs.

Pela Seleção Brasileira, Splitter atua desde 2002, quando disputou o Campeonato Mundial de Basquete. Em 2003, a equipe conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo.

Em 2007, ele foi draftado pelos Spurs, mas o Baskonia cobriu a oferta por um valor oito vezes maior, e como a NBA tem uma regra que impõe teto salarial aos novatos, ele optou por ficar na Europa. Em 2010, ele finalmente assinou contato com o time de San Antonio.

Pouco antes de se transferir, Tiago teve que enfrentar um dos momentos mais difíceis de sua vida: sua irmã, Michelle Splitter, morreu de leucemia aos 19 anos. A perda abalou muito o jogador, que afirmou que a irmã era uma de suas principais motivações para vencer no esporte e superar as situações difíceis. Mas mostrando uma determinação incomum, ele se adaptou aos Estados Unidos e foi conquistando espaço nos Spurs.

Um dos momentos mais difíceis da carreira foi na temporada 2012-2013, quando Miami e Spurs disputavam as Finais e a equipe de San Antonio, que vencia o jogo 6, estava prestes a levar o título quando uma bola de três de Ray Allen, faltando seis segundos para o fim da partida, empatou o jogo e forçou a prorrogação, abrindo caminho para a virada do Heat. Um toco dado por LeBron James no pivô cravou ainda mais fundo as feridas da derrota.

Crédito: Divulgação/NBA

Crédito: Divulgação/NBA

Mas o jogador catarinense teve uma oportunidade que poucos atletas têm: chegar a uma final, sofrer uma derrota amarga, levantar a cabeça e trabalhar duro durante um ano para voltar com chances de mudar a história. Ele e sua equipe não desperdiçaram. Com a confiança do técnico Gregg Popovich, Splitter foi uma peça fundamental no esquema dos Spurs.

A vitória esmagadora por 4 a 1 na série e o clima de revanche deram sabor ainda mais especial à vitória. Para completar, Splitter teve a chance de revidar o toco e fez um bloqueio sensacional sobre Dwayne Wade, levando o AT&T Center ao delírio.

Durante a premiação, ele não desgrudou da bandeira verde e amarela, foi muito elogiado pelos companheiros e pelo técnico e declarou estar vivendo seu maior sonho. Após 313 jogos e considerado um dos melhores pivôs defensivos da atualidade, Splitter chega ao auge de sua carreira e, de quebra, leva o Brasil ao topo do basquete mundial.

Agora nos resta esperar para ver a atuação dos brasileiros na Copa do Mundo de Basquete, que será realizado na Espanha entre 30 de agosto e 14 de setembro.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top