Mundial 2014

Pau Gasol lidera brilhante Espanha na vitória folgada contra Brasil

Crédito: Twitter/reprodução

Crédito: Twitter/reprodução

Desde o começo, a Espanha mostrou sua superioridade e a qualidade da sua geração estelar. Jogando juntos praticamente desde que Cristovão Colombo decidiu dar um rolê pelo mar, Pau Gasol, Juan Carlos Navarro, Rudy Fernandez, Felipe Reyes e José Calderón, e com a companhia de jogadores mais novos, mas também sensacionais, como Serge Ibaka, Ricky Rubio e companhia limitada, os donos da casa venceram o Brasil por 82 a 63.

O primeiro quarto foi um passeio dos donos da casa. Pau Gasol fez 12 pontos, acertando seus seis arremessos e na defesa segurou, junto com seu irmão, Marc Gasol, os titulares do garrafão do Brasil: Nenê e Tiago Splitter. O campeão da NBA pelo San Antonio Spurs acertou apenas um de seus quatro tiros e foi para o banco.  Juan Carlos Navarro também começou bem, com sete pontos nos dez primeiros minutos.

Com a entrada de Anderson Varejão e Leandrinho , o Brasil começou a cortar a diferença e fez um belo início de segundo quarto, saindo dos dezesseis pontos de diferença no fim do primeiro quarto para nove pontos. Mas logo os reservas espanhóis ganharam ritmo, com seu excelente banco, liderado por Sergio Ibaka, Sergio Rodríguez e José Calderón.

As bolas de três machucaram o Brasil. Até o intervalo já tinham sido cinco bolas atrás do arco certeiras dos europeus. No fim foram 11. E os lances livres continuaram péssimos: 5 certos em 11, menos de 50%, logo antes do descanso. Splitter (2/4), Nenê (3/5, começou 1/3) e Varejão (0/2) pareciam estar arremessando cocos em um copo de requeijão, mesmo com a linha de lance livre nas competições da FIBA ser mais próxima que na NBA, onde os três jogam. No fim, foram apenas oito acertos em 15 lances livres.

Ao fim dos primeiros 20 minutos, 45 a 32 para a Espanha.

A situação pioraria no começo do terceiro quarto. Pau Gasol voltou pegando fogo e a defesa do Brasil parece que não dava a mínima para ele. Nos seus quatro primeiros arremessos ele acertou todos, sozinho, três deles de três pontos. Leandrinho foi a única resposta que a Seleção tinha no ataque, mas sozinho não conseguiu impedir que a Espanha abrisse 22 pontos com uma bola de três de Navarro.

Dessa vez o Brasil não demonstrou reação e a Espanha passeou na frente de seus torcedores. Tirando o Gasol mais velho, que terminou com 26 pontos e nove rebotes e continua com média superior a 20 pontos por jogo, a pontuação espanhola foi dividida. Pelo Brasil, que enfrentará a Sérvia no próximo jogo, teve Leandrinho como cestinha com 11 pontos. Anderson Varejão teve 10. Marcelinho Huertas fez oito pontos, mas uma estatística em específico mostra seu jogo apagado. O armador teve 0 assistências.

 

 

Comments
To Top