Mundial 2014

França tem final brilhante, mas Sérvia vence e garante vaga na final

(Foto: Divulgação/FIBA)

(Foto: Divulgação/FIBA)

Nesta sexta-feira, a Sérvia bateu a França por 90 a 85 e entrou para a história ao chegar pela primeira vez à final de uma Copa do Mundo de Basquete. Com atuação nada menos que espetacular do armador Milos Teodosic, os sérvios tiveram boa vantagem durante toda a partida, mas no último período, a França foi com tudo e buscou a recuperação, chegando a ficar apenas três pontos atrás no marcador. Com o triunfo, os sérvios encaram o Dream Team norte-americano na grande final, marcada para domingo.

O maior detentor de títulos mundiais é a extinta Iugoslávia, que continha o território sérvio e possui cinco títulos, um a menos que os Estados Unidos. Mas desde a separação, a melhor campanha da Sérvia foi em 2010, na Turquia, quando caiu para a Lituânia na disputa do bronze e acabou em quarto lugar. A França também nunca conquistou uma medalha: perdeu a disputa de terceiro para Filipinas no Mundial do Brasil, em 1954.

O cestinha dos vencedores foi Teodosic, com 24 pontos e três rebotes. Bogdanovic foi o segundo maior pontuador da equipe, com 13 pontos. Bjelica se destacou ao pegar sete rebotes e dar cinco assistências.

Mas o maior pontuador do jogo veio do lado francês: com 67% de aproveitamento nas bolas de três, Nicolas Batum, jogador dos Blazzers, anotou 35 pontos. Diaw anotou 13, mas pegou dez rebotes. Heurtel também se destacou, com 12 pontos e seis assistências.

A França teve 47% de aproveitamento das cestas de dois contra 59% da Sérvia. Nos chutes de três, os franceses anotaram  45% das tentativas contra 53% dos adversários. Nos lances livres, os franceses tiveram um ótimo rendimento: 86% contra 72%.

O jogo – No primeiro quarto, liderada por Teodosic, a Sérvia saiu na frente no marcador, mas Batum e Diaw nivelaram a partida e mantiveram o placar “recuperável”, perdendo por 21 a 15. No segundo quarto, os sérvios se mantiveram na frente com vantagem larga, vencendo o período por 25 a 17 e o primeiro tempo por 46 a 32.

Na volta dos vestiários, os franceses conseguiram equilibrar o jogo, mas os sérvios venceram o quarto por 15 a 14, mantendo a boa vantagem no marcador: 61 a 46. Parecia que ia ser fácil para os comandados de Djordjevic, mas o time não contava com uma reação impressionante nos minutos finais.

Quando tudo parecia perdido, a seleção francesa provou porque é a atual campeã europeia e voltou para o jogo. No último quarto, os franceses foram aos poucos se aproximando no placar, mas duas bolas de três decisivas de Diaw e Batum faltando pouco menos de seis minutos para o fim da partida deram novo ânimo à França, que em duas oportunidades diminuiu a diferença para apenas três pontos.

Faltando 16 segundos, a Sérvia vencia por 88 a 85, mas os jogadores mantiveram a cabeça fria e administraram a vantagem. Diaw cometeu falta e Simonovic converteu os dois lances livres, confirmando o triunfo 90 a 85.

No duelo entre as seleções na primeira fase, os franceses conquistaram uma vitória apertada por 74 a 73, mas os sérvios também haviam perdido para o Brasil na fase de grupos e reverteram o revés. As equipes se classificaram em terceiro (França) e quarto (Sérvia) lugar no Grupo A, atrás de Espanha e Brasil. Nas eliminatórias, porém, os times surpreenderam: a França bateu a anfitriã Espanha e a Sérvia foi o carrasco brasileiro, e agora, francês.

Com a primeira medalha em um Mundial já garantida, agora a Sérvia tenta surpreender o favorito Team USA na final, marcada para domingo, às 13h (de Brasília). Além dos Estados Unidos e Iugoslávia, apenas Brasil, União Soviética, Argentina e Espanha já foram campeões mundiais.

(Foto: Divulgação/FIBA)

(Foto: Divulgação/FIBA)

Comments
To Top