NBA

Mike Bibby se daria bem na NBA atual?

Este post seria sobre Chris Webber, mas ao ler o título já seria óbvia a resposta: é claro que ele se daria bem na NBA atual e provavelmente seria um 5 espetacular, sem dividir espaço perto da cesta com Vlade Divac. Aliás, os Kings ficariam sensacionais com Peja Stojakovic e Webber no frontcourt.

Por isso escolhi outro nome daquele Sacramento Kings que deveria ter chegado nas finais da NBA, mas tinha o Los Angeles Lakers e um árbitro corrompido no meio do caminho. O jogador das antigas de hoje é Mike Bibby. Se ele fosse largado na NBA de 2020, ele se daria bem? Já fizemos o mesmo exercício com Allen Iverson, Reggie Miller e outros. Confira.

Bibby foi selecionado em segundo no Draft de 1998 pelo Vancouver Grizzlies, que já tinha escolhido em terceiro em 1996 (Shareef Abdur-Rahim), quarto em 1997 (Antonio Daniels) e depois escolheu em segundo em 1999 (Steve Francis), segundo em 2000 (Stromile Swift) e sexto em 2001 (Shane Battier).  Vamos ao número de vitórias nesses anos no Canadá: 15, 14, 19, 8 (temporada de locaute, apenas 50 jogos), 22 e 23.

Portanto Mike Bibby não chegou na franquia mais vitoriosa da história dos esportes americanos. Para sua sorte ele foi trocado para outra franquia nada vitoriosa, mas que tinha um franchise player (Webber). E, mesmo com um armador acrobático que fazia o serviço (Jason Williams), o time precisava de um maestro que acertasse arremessos com consistência.

Confira o podcast desta semana, com uma discussão sobre os 10 melhores jogadores da NBA na atualidade

Vale a pena citar aqui que Jason Williams (cujo apelido – White Chocolate- é espetacular) é um dos maiores protagonistas da Teoria de Bergkamp na NBA.

Se você não sabe o que é a Teoria de Bergkamp, eu te explico. Afinal, fui eu que criei.

Dennis Bergkamp foi um atacante holandês dos anos 90 e 2000 que marcou história pelo Arsenal e sua seleção. Quem o viu não irá esquecer. Só que com tantos atacantes bons em seu período, era normal esquecer dele em uma lista de melhores ou nos papos de bar. Por isso ele é subestimado.

Mas seus fãs, ainda mais quando chegou o YouTube e todo tipo de fórum para discutir, sabendo que ele era subestimado, começaram a alçar o holandês a um nível messiânico, como se ele fosse um Ronaldo Fenômeno classudo que ninguém soube reconhecer. Por isso ele é ao mesmo tempo subestimado e superestimado.

Nos próximos dias vou tentar encaixar algum jogador das antigas da NBA no Teorema do Robinho. Aguardem.

Voltando a Mike Bibby, ele teve 13,7 pontos e 5 assistências de média em sua primeira temporada no Sacramento Kings. Isso não foi uma grande evolução para as médias que Jason Williams tinha, mas um número em específico ajuda a explicar a diferença. Ou alguns números: 37,4%, 37,3%, 40,7% (em apenas nove tentativas de média por jogo) contra 44,5%, 45,4% e 45,3%. Bibby arremessava melhor e mais do que Williams.

Esses números são relativos às três temporadas de Williams nos Kings contra as duas finais em Vancouver e a primeira em Sacramento de Bibby.

Em sua primeira temporada no norte da Califórnia, Bibby venceu 61 partidas e chegou nas finais do Oeste contra os Lakers. E, na batalha de sete jogos, teve 22,7 pontos e 4,4 assistências por jogo, saindo dela derrotado, mas com um contrato de US$ 80 milhões por sete anos.

Mike Bibby se daria bem na NBA atual?

É curioso como Bibby tinha 1,88m mas isso não fazia grande diferença no seu jogo. Ele não era um gênio em nada do que fazia: o citado Jason Williams tinha maior visão de jogo, seu arremesso de três era medíocre, seu físico é melhor hoje do que era quando jogava, ele explodia para a cesta, mas não tinha um arsenal de floaters e todo tipo de arremesso como Tony Parker, por exemplo.

Mas ele fazia tudo bem. E foi mostrando isso nos anos seguintes ao auge coletivo dos Kings, quando ele foi assumindo a bronca enquanto os joelhos de Webber desistiam do resto do corpo. Aliás, mesmo nas finais do Oeste em 2002, ele foi clutch e não fugia do grande palco.

Mike Bibby em 2020 teria a grande mudança da bola de três. E, como dá para ver em todos os vídeos dele, triplicar seu número de tentativas atrás do arco só exigiria um passo para trás, não uma grande mudança de movimentação ou estilo de jogo.

via GIPHY

Quem é Mike Bibby na NBA atual? Ele é o meio do caminho entre Stephen Curry e Seth Curry. Se criarmos um terceiro irmão Curry, que sabe arremessar, sem ser apelão como Steph, mas mais polivalente que Seth, que tem habilidade para criar e pontuar, mas sem ser um Kyrie Irving e que consegue liderar um time, algo que Seth não consegue, mas sem alcançar status de MVP, como Steph, temos Mike Bibby.

Ficou confuso. Mas deu para entender, vai…

Comments
To Top