Lance Livre

Lance Livre: o que falta por disputar e pé de doer para Durant

Os playoffs começam no sábado dia 18 de abril. Portanto estamos nos últimos suspiros da temporada regular e na próxima Lance Livre vou começar a falar dos matchups na pós-temporada. Hoje falarei do que ainda resta por decidir nesta semana e meia restante. Na próxima semana muitas destas brigas já terão acabado.

O que falta por disputar

No Leste o topo está bem definido. O Atlanta Hawks está sedimentado na primeira posição. Os Cavaliers com sua boa depois do All-Star Break também tem uma folguinha boa na segunda colocação. Ele tecnicamente ainda pode ser ultrapassado por Chicago Bulls e até pelo Toronto Raptors, mas como não quero complicar as coisas não vou pensar nesse cenário e considerar que a verdadeira briga aqui é pela terceira colocação. Até a quarta-feira à tarde, a ordem era touros e canadenses. Agora é o contrário.

Os dois tem campanha idênticas (45-30), mas no desempate os Raptors vencem. Os sete jogos que restam para as equipes são:

Chicago: Pistons (C), Cavaliers (F), Magic (F), Heat (F), 76ers (C), Nets (F), Hawks (C)
Toronto: Nets (F), Celtics (C), Hornets (F), Heat (F), Celtics (F), Hornets (C)

A tabela do Bulls pelos nomes é mais assustadora. Mas vale ressaltar que Cavaliers e Hawks já estão classificados e devem poupar forças, enquanto Magic, Pistons e 76ers não disputam mais nada. Para os Raptors todas as equipes ainda estão vivas pelas últimas vagas. E tem uma sequência de quarto jogos fora. É importante ser terceiro porque ai o provável adversário será o Milwaukee Bucks, que apesar de ter vencido os próprios Bulls na quarta, já não empolgam tanto quanto empolgavam há algumas semanas. São três vitórias nos últimos 10 jogos. Já o quarto pega o Washington Wizards, que mesmo mal também ultimamente, tem jogadores cascudos e uma vitória nos playoffs da temporada passada contra os próprios Bulls.

 

Um pouco mais para baixo na Conferência o que impera é o caos.  Com a vitória de ontem os Bucks se distanciam um pouco, então não vou colocar a 6ª vaga em jogo. A briga pelo 7º e o 8º lugar promete para estes últimos dias de temporada. Cinco equipes estão na disputa e falei mais sobre elas na semana passada.

Pois bem, desde lá Indiana (32-43) voltou a se queimar e agora é a pior das cinco, apesar de ter o segundo time mais pronto. Ontem mesmo perdeu para os Celtics e só não disse adeus porque os rivais diretos perdem mais chances que o Thomaz Bellucci. O Heat continua em 7º, mas caso perca nesta quinta para o Cleveland no Ohio (provável), terá a mesma campanha que os Celtics, hoje em nono. Entre Heat (34-40) e Celtics (34-41) está o Brooklyn Nets (34-40), que começou a jogar bola no apagar das luzes, tem oito vitórias nos últimos 10 jogos e Brook Lopez quer brigar com DeMarcus Cousins pela alcunha de melhor pivô ofensivo da liga. Entre Celtics e Pacers está os Hornets (32-42), que eu descartei na semana passada e ainda descarto. E não é sacanagem, é um pouco de tabela e um pouco falta de confiança no time:

Charlotte: Pacers (F), 76ers (C), Heat (F), Raptors (C), Hawks (F), Pistons (F), Rockets (C), Raptors (F)

Confrontos diretos com os Pacers e Heat fora, Raptors na briga pelo terceiro lugar, como disse em cima, duas vezes, Rockets que ainda estará na briga de foice por posicionamento no Oeste e Hawks, que mesmo de férias em quadra, é melhor. Ou seja: inglório.

MAS, ENTRETANTO, TODAVIA, PORÉM

Boston: Bucks (C), Raptors (F), Pistons (F), Cavaliers (F), Cavaliers (C), Raptors (C) e Bucks (F)

Os Celtics também terão pedreiras. É ida e volta contra duas equipes claramente superior e uma que está posicionada melhor. Mais os Pistons fora. O maior campeão da NBA tem que torcer para os Cavaliers jogarem com os reservas e mesmo assim dá jogo. Já para os Raptors, a disputa pelo terceiro lugar pode deixar os jogadores de Toronto motivados.

CALMA QUE TEM MAIS ESSA

Brooklyn: Raptors (C), Hawks (F), Blazers (C), Hawks (C), Wizards (C), Bucks (F), Bulls (C), Magic (C).

Esses cinco primeiros são carne de pescoço.

O Heat tem um pouco de vida mais fácil, com três times que não querem ner ver mais desta temporada, mas tem um confronto direto fora e o 2º, 3º e 4º do Leste.

Miami: Cavaliers (F), Pistons (F), Pacers (F), Hornets (C), Bulls (C), Raptors (C), Magic (C) e 76ers (F)

E POR FIM:

Indiana: Hornets (C), Heat (C), Knicks (F), Pistons (F)

Opa, dá para se recuperar vencendo dois concorrentes diretos em casa e ainda chamar o Reggie Miller para vencer os Knicks no Madison Square Garden.

Thunder (C), Wizards (C), Grizzlies (C)

É. Ok…

Conferência Oeste

Aqui só tem uma coisa decidida: que os Warriors são infernais. De resto, do 2º colocado até o 6º a diferença são duas vitórias. Sério. Não é brincadeira. Ou seja, os Spurs (49-26) podem terminar os 82 jogos como segundo do Oeste. Essa possibilidade decorre do fato venceu 12 e perdeu 3 em março e começou abril vencendo o Magic. Acima dos texanos a ordem é a seguinte: Grizzlies (51-24), Rockets (51-24), Blazers (48-26), Clippers (50-26) e Spurs. Hoje, quinta-feira é assim. Amanhã sexta pode ser outra coisa.

Já a disputa pela oitava vaga esquentou um pouco mais por causa de ontem.  O Thunder (42-33) não tem sido mega-especial. Só Westbrook é isso. Mas os Pelicans (40-34) não engrenam a terceira marcha para sair da mediocridade e continuam derrapando quando podem ameaçar de verdade uma das potências do Oeste no últimos anos. Vamos conferir as tabelas.

New Orleans: Kings (F), Blazers (F), Warriors (C), Grizzlies (F), Suns (C), Rockets (F), Timberwolves (F), Spurs (C)

Oklahoma City: Grizzlies (F), Rockets (C), Spurs (C), Kings (C), Pacers (F), Blazers (C), Timberwolves (F)

A sequência do Thunder começa de forma péssima, mas pelo menos os dois texanos são em casa e depois Sacramento também é em OKC. Os três últimos jogos podem parecer mais tranquilos, mas destaco uma coisa:

mapa estados unidos

Abusei do paint para mostrar uma coisa. O Thunder joga contra os Pacers em Indiana (preto no mapa) no domingo. Dai volta para pegar os Blazers na segunda, em um jogo que será pegado porque Portland está no furdúncio entre o 2º e o 6º que mostrei acima. E na quarta vai jogar em Minnesota (verde), no norte. Ou seja, é uma sequência que parece fácil. Mas em quatro dias serão três jogos em três estados diferentes, separados por muitos e muitos quilômetros.

Mesmo assim continuo escolhendo o Thunder para essa oitava posição. Mesmo sem Kevin Durant. Aliás, lesões no pé para um jogador de basquete são horríveis. Tanto que até vou me prolongar.

Pé de doer

Yao Ming começou a ver sua carreira indo para o espaço com uma ruptura na mesma região do pé. Nas temporadas seguintes vários outros problemas no mesmo maldito membro até ele se aposentar precocemente.

E Bill Walton? Principal responsável pelo único título do Portland Trail Blazers, o pivô quebrou o pé em 1978 e depois disso começou a ter lesões atrás de lesões, prejudicando uma carreira que tinha tudo para ser genial.

Uma lesão no pé acarreta vários problemas. O primeiro e óbvio é o impacto. Ainda mais em um esporte que pular é requisito básico. E por ser uma região de menor circulação de sangue, a recuperação é mais demorada. Além disso, caso você sinta um desconforto no pé e tente compensar sua pisada, outras regiões como tornozelo e até joelho podem ir pro espaço.

Tomara que o problema de Kevin Durant não seja tão sério como o de Ming e Walton. Mas sua ida e volta ao consultório que durou a temporada inteira é bem preocupantes.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top